Fiscalização mais branda nas estradas irá aumentar número de mortes, lamenta Meneguzzi

agosto 15, 2019

Para o vereador, mudanças como a retirada de radares móveis e fixos, bem como a desconsideração da cadeirinha das crianças irão causar graves consequências

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) foi à tribuna na sessão desta quinta-feira, 15 de agosto, para criticar os discursos do presidente Jair Bolsonaro (PSL), bem como o projeto de lei protocolado pelo Planalto, para a revisão do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). De acordo com o parlamentar, as mudanças causam a flexibilização das leis, o que coloca em risco condutores e pedestres.

Para Meneguzzi, a fiscalização mais branda nas estradas e a retirada de radares fixos e móveis são graves alterações, que se juntam à desconsideração da cadeirinha das crianças no assento traseiro dos veículos. Se for aprovada, a nova lei prevê que os pais que não utilizarem o dispositivo para o transporte de crianças de zero a seis anos sejam advertidos em vez de multados, como acontece hoje.

Para exemplificar, o parlamentar disse, em 2018, foram 33 acidentes com morte na cidade e de janeiro de 2019 até esta quinta-feira, 38 pessoas vieram a óbito no trânsito de Caxias do Sul. “Educação de trânsito é para criança, nas escolas e tem que cada vez mais se investir nisso para crianças e para jovens. O cidadão que já tem uma carteira, o cidadão que já dirige, precisa ser multado se ele infringir a lei”, considerou.

Ainda de acordo com o parlamentar, o limite de pontuação da CNH passar de 20 para 40 pontos e a renovação de cinco para 10 anos são demandas políticas, que não levam em conta pareceres técnicos de quem construiu a legislação de trânsito ao longo de várias décadas. “Até o exame toxicológico que deveria ser aprimorado, está se flexibilizando. Sobre os idosos, quer dizer de dois anos e meio para cinco anos, aí não é só uma questão técnica, é questão médica, não só políticas”, completou.

 

“Não será indústria da multa, será indústria da morte”, é a crítica de Meneguzzi a projeto de alteração da CNH

junho 5, 2019

Para o vereador, uma das mudanças mais graves é a desconsideração da cadeirinha das crianças

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) foi à tribuna na sessão desta quarta-feira, 05 de junho, para criticar o projeto de lei protocolado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) no Congresso Nacional, para a revisão do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). De acordo com o parlamentar, as mudanças causam a flexibilização das leis, o que coloca em risco condutores e pedestres.

Para Meneguzzi, uma das alterações mais graves é a desconsideração da cadeirinha das crianças no assento traseiro dos veículos. Se for aprovada, a nova lei prevê que os pais que não utilizarem o dispositivo para o transporte de crianças de zero a seis anos sejam advertidos em vez de multados, como acontece hoje. “Isso é um retrocesso dos maiores. O país está na contramão daquilo que o mundo todo pensa em questão de trânsito”, salientou.

Meneguzzi disse ter conversado com a diretora institucional do Detran-RS, Diza Gonzaga e também servidores da Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM). Para exemplificar, o parlamentar disse, em 2018, foram 33 acidentes com morte na cidade. Até o final de maio deste ano, 28 pessoas vieram a óbito no trânsito de Caxias do Sul. “Educação de trânsito é para criança, nas escolas e tem que cada vez mais se investir nisso para crianças e para jovens. O cidadão que já tem uma carteira, o cidadão que já dirige, precisa ser multado se ele infringir a lei”, considerou.

Ainda de acordo com o parlamentar, o limite de pontuação da CNH passar de 20 para 40 pontos e a renovação de cinco para 10 anos são demandas políticas, que não levam em conta pareceres técnicos de quem construiu a legislação de trânsito ao longo de várias décadas. “Até o exame toxicológico que deveria ser aprimorado, está se flexibilizando. Sobre os idosos, quer dizer de dois anos e meio para cinco anos, aí não é só uma questão técnica, é questão médica, não só políticas”, completou.

 

Meneguzzi critica cortes na educação e reitera necessidade da mobilização dos estudantes

maio 14, 2019

Da tribuna, parlamentar também falou que prefeito, secretários e vereadores devem defender os investimentos para a educação pública

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) foi à tribuna da Câmara Municipal, na sessão desta terça-feira, 14 de maio, para criticar os cortes que o governo federal tem anunciou, nos investimentos relacionados à educação pública. Entretanto, reiterou a necessidade da mobilização dos estudantes, que devem fazer repercutir nas redes sociais e também em ações do dia a dia o seu descontentamento com a medida.

Além disso, Meneguzzi teceu críticas à postura do Executivo municipal, que não tem demonstrado preocupação diante do anúncio do governo Jair Bolsonaro (PSL), de cortar 30% do orçamento do Ministério da Educação. Ele ainda comentou que essas ações impopulares praticadas pelos políticos são aprendizados para a sociedade. “Nós temos que observar quais são as linhas oferecidas pelos candidatos quando eles se candidatam, quando eles colocam seus nomes”, salientou.

Da tribuna, ele ainda esclareceu que os boatos de que a prefeitura quer reduzir a estrutura da Secretaria do Esporte e Lazer, fazendo com que ela se torne um departamento da Secretaria Municipal da Educação passa por uma decisão política. Meneguzzi criticou, contudo, o modelo de economia que o Executivo tem feito, o que leva a interromper diversos projetos para crianças, jovens e idosos. “Têm os secretários municipais que vêm em reuniões aqui na Câmara e dizem: nós temos que 19 milhões de recursos em caixas. Como é que o senhor economizou? Economizei no Fiesporte. O Fiesporte tem sido moeda de troca desse governo. Eles dizem que diminuir o Fiesporte é economizar. É o Financiarte, o Fiesporte, enfim, isso para esse governo é economia”, apontou.

Ao final, fez mais uma crítica aos políticos que se dizem da “nova política”. De acordo com Meneguzzi, quem se diz gestor, na maioria das vezes, prejudicam a economia, o presente e o futuro da população. “Todos esses políticos que entraram com a ideia de gestor estão acabando com o esporte, com a cultura e estão acabando com a educação e eles se dizem gestores e muitos de nós aplaudimos eles. Esses são os caras novos. Então isso que sirva de aprendizado para todos nós, que a gente pense quais são os programas políticos e esses candidatos”, concluiu.

Meneguzzi entrega demandas de manutenção em redes pluviais e pavimentações ao secretário de Obras

maio 8, 2019

Entre os pedidos está o conserto de esgoto no bairro Esplanada e também na região do Santa Corona

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) se reuniu, na tarde desta quarta-feira, 08 de maio, com o secretário de Obras e Serviços Públicos da prefeitura de Caxias do Sul, Leandro Pavan. Durante o encontro, o parlamentar entregou demandas de manutenção em redes de esgoto pluviais e também pedidos de pavimentações de vias onde o transporte coletivo transita com dificuldades.

Além de solicitar o conserto de rede na rua Júlio Calegari, no bairro Esplanada, Meneguzzi pediu a limpeza de bocas de lobo nas proximidades da igreja de Santa Justina, no 1º Distrito, além da troca de tubulação que coleta água das chuvas na entrada do bairro Santa Corona. A roçada e o patrolamento em estradas do interior da Terceira e Sexta léguas também estiveram na pauta.

De acordo com ele, apesar de simples, os pedidos precisam ser formalizados e a conversa periódica com o secretário se faz importante para ter clareza da possibilidade ou não de implantar as melhorias. “Nossa função é essa: intermediar, fazer o meio de campo e poder levar essas situações ao Executivo para cobrar as soluções. O secretário Pavan é sempre muito solícito. A intenção de tudo isso é entender como e onde estão sendo empregados os recursos, para podermos cobrar a realização das obras que pedimos”, explica Meneguzzi.

Movimentação de Meneguzzi leva discussão sobre o Fiesporte 2019 à Câmara

abril 3, 2019

Executivo reconheceu falha que aconteceu no edital de 2018 e que baseia reclamações neste ano

A Secretaria Municipal do Esporte e Lazer (Smel) e a Central de Licitações (Cenlic) devem abrir prazo de diligência para que os desportistas que foram descredenciados por problemas com comprovação de endereço possam juntar os documentos. A decisão foi comunicada pelo secretário Paulo Gedoz, na tarde desta quarta-feira, 03 de abril, em reunião com a Comissão de Educação da Câmara. O encontro foi sugerido pelo vereador Alberto Meneguzzi (PSB), que também levou o assunto à tribuna da Casa e protocolou pedido de informações ao Executivo.

De acordo com a Smel, apesar de o edital de 2019 não ter sido alterado em comparação ao de 2018, os projetos selecionados no ano passado receberam o recurso normalmente, pois as três comissões que avaliam a documentação não observaram a entrega do comprovante de residência dos desportistas, que devem residir em Caxias do Sul há, pelo menos, dois anos. Constatada a falta deste, no certame de 2019, os projetos de pessoas físicas foram descredenciados, o que gerou grande indignação por parte dos profissionais e mobilização de Meneguzzi.

O vereador acredita que esse procedimento pode ajudar a restabelecer a justiça com os profissionais. “São projetos que atendem às crianças e tiram gurizada da rua, para que eles sempre tenham atividades no contraturno escolar. Se houve falha no ano passado, não há base para desclassificar esse ano, por isso, é bom sinal essa medida que a Smel vai adotar de abrir prazo para entrega do documento”, salienta.

Meneguzzi participa de painel sobre a Campanha da Fraternidade na Paróquia Santa Catarina

abril 3, 2019

Vereador foi mediador da mesa-redonda que contou com a presença de produtores culturais

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) mediou, na noite de terça-feira, 02 de abril, o painel “Políticas Públicas na área cultural”, pomovido pela Paróquia Santa Catarina e pela Coordenação Diocesana de Pastoral. O evento foi realizado no espaço da catequese da igreja Santa Catarina e abordou a temática no âmbito da Campanha da Fraternidade 2019, que trata do acesso dos brasileiros às políticas públicas.

Além Meneguzzi, participaram da mesa-redonda, a presidente do Conselho Municipal de Cultura, Magali Quadros, o músico Ladir Brandalise e a produtora cultural e analista de mercado da UCS, Cristina Nora Calcagnotto. O evento que atraiu lideranças católicas e produtores culturais, se estendeu por mais de 1h30 e abordou, sobretudo, a falta de incentivos públicos para a produção cultural nas esferas municipal, estadual e federal.

Meneguzzi avaliou o encontro como positivo, sobretudo a partir da ótica cristã. Segundo ele, as lideranças culturais acabam também por encontrar dificuldades para dialogar com a Igreja Católica. “Motivar encontros de reflexão e debate sobre políticas públicas é desafiador e a Paróquia e a Coordenação de Pastoral estão de parabéns. O objetivo é esse: percebermos as sombras e luzes do caminho para vermos onde é necessário mudar”, salienta.

O próximo painel será na terça-feira, 09 de abril, às 20h, e abordará as políticas públicas para a juventude.

Meneguzzi media Diálogos 40 com a presença do deputado Elton Weber

abril 2, 2019

Promovido pelo diretório municipal do PSB, encontro tratou de temas como Daer, EGR e Reforma da Previdência

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) mediou, na noite de segunda-feira, 02 de abril, a primeira edição dos Diálogos 40, projeto do diretório municipal do Partido Socialista Brasileiro, com a finalidade de esclarecer as dúvidas dos filiados e debater assuntos de interesse regional e nacional. A atividade contou com a presença do deputado estadual Elton Weber (PSB), natural de Nova Petrópolis e campeão de votos na Serra Gaúcha.

No início do painel, Meneguzzi apresentou Weber e questionou o parlamentar sobre sua atuação nas comissões do Parlamento Gaúcho, na agricultura familiar, e sobre seus projetos de lei e bandeiras de luta. A atividade que reuniu membros do diretório municipal, filiados e os vereadores Elói Frizzo e Edi Carlos Pereira de Souza, também abordou temas de interesse estadual e nacional como a extinção do Daer, a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) e a posição do PSB gaúcho sobre a Reforma da Previdência.

Meneguzzi avaliou positivamente o encontro, que seguiu até às 21h. De acordo com ele, o projeto dos Diálogos 40 é fundamental para a formação dos socialistas e a busca pela manutenção da democracia no Brasil. “Nossas bandeiras visam igualdade, ou seja, que todos possam ser iguais perante a Lei. Foi um encontro muito esclarecedor que tivemos com o deputado Elton Weber. Precisamos seguir com essa iniciativa de dialogar e construir uma caminhada pautada pelos nossos ideias”, salienta.