Meneguzzi Nenhum comentário

Meneguzzi solicitou fiscalização da atividade dos profissionais da saúde pública

 

O integrante da Comissão de Saúde e Meio Ambiente do Legislativo, vereador Alberto Meneguzzi/PSB recebeu, na tarde desta segunda-feira (30), resposta da presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos e Serviços de Saúde de Caxias do Sul (Sindisaúde), Bernadete Giacomin, sobre o ofício enviado na mesma data, solicitando que a entidade sindical fiscalize as condições de trabalho na UPA Zona Norte e UPA Central. Segundo denúncias, funcionários que fazem parte do grupo de risco estariam trabalhando normalmente. Fato este que causaria perigo á saúde deles, colegas e pacientes que buscam mo atendimento no local.

De acordo com Bernadete, o Sindisaúde entrou com uma ação judicial, cobrando que o Instituto de Gestão e Humanização (IGH) disponibilize os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e a adoção de medidas como a lavagem de roupas dentro da unidade, o acompanhamento psicológico, realocação de trabalhadores incluídos no grupo de risco, entre outras medidas. A dirigente sindical informou ainda que o IGH já foi notificado e a direção da entidade aguarda a decisão judicial. Além disso, ressaltou que o Sindisaúde exige o cumprimento das medidas e tem orientado com relação aos procedimentos de prevenção.

Meneguzzi salienta a importância das ações do sindicato. “Acredito que o Sindisaúde adotou as medidas necessárias. Entretanto, não precisaria a Comissão de Saúde, nem mesmo o Sindicato ter que acionar os meios legais para que o IGH e o INSAÚDE, que administra a UPA Central, cumprissem as normas de prevenção ao Coronavírus. Manter funcionários de risco em atividade profissional ativa é uma irresponsabilidade dessa empresa, que se só é de humanização na razão social. Na prática, não demonstra se preocupar nem com a saúde de seus trabalhadores muito menos da população a qual serve por meio de um contrato público”, afirma.

 

Alberto Meneguzzi também enviou solicitações de fiscalização ao secretário municipal de Saúde, Jorge Olavo Castro e ao coordenador regional da Secretaria Especial de Trabalho e Emprego do Ministério da Economia, Vânius Corte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *