Prefeitura confirma 28ª morte de caxiense por Coronavírus

julho 11, 2020

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), informou, neste sábado (11), a 28ª morte de morador de Caxias do Sul por Coronavírus. É o caso de um idoso de 80 anos, que estava internado na UTI do Hospital Geral desde o dia 22 de junho. Ele era hipertenso e faleceu nesta sexta-feira (10).

Agora, o município tem 14 óbitos masculinos (46, 54, 55, 58, 64, 69, 74, 77, 79, 80, 81, 83, 85 e 94 anos) e 14 femininos (53, 57, 63 (2), 65, 71 (2), 81, 84 (2), 87, 88, 96 e 97 anos).

Caxias ultrapassa 1.600 casos confirmados de Coronavírus

julho 10, 2020

O boletim oficial da Secretaria Municipal de Saúde, divulgado na noite desta sexta-feira (10), revela que, até às 19h desta sexta-feira (10), o município tinha 1.603 casos positivos de Coronavírus. Foram confirmados 23 homens entre 26 e 94 anos e 35 mulheres de 14 e 95 anos. Destes, oito são profissionais da saúde, que totalizam 260 infectados, juntamente com nove trabalhadores da segurança.

Caxias tinha até esta sexta-feira, 990 pacientes recuperados, 544 em isolamento domiciliar, 26 em enfermaria, 16 em UTI, 27 óbitos, 64 aguardando resultado e 14.997 negativos. Dos casos confirmados, 774 são homens, entre zero e 94 anos, e 829 mulheres, entre um e 97 anos. Além disso, o Município registrou 2.283 pessoas que procuraram atendimento médico por síndrome gripal. Elas não foram testadas, pois não se enquadravam nos critérios do Ministério da Saúde.

Para mais informações, acesse https://covid.caxias.rs.gov.br

 

Dados gerais (os números abaixo são de inteira responsabilidade da Secretaria Municipal de Saúde)

1.603 casos positivos (990 recuperados; 544 em isolamento domiciliar; 26 em enfermaria, 16 em UTI e; 27 óbitos)

64 aguardando resultado

14.997 casos negativos

Ocupação

SUS – 37 leitos de UTI ocupados, 56% (12 no Hospital Geral, 16 no Hospital Pompeia, 1 no Círculo e 8 no Hospital Virvi Ramos).

Privado – 62 leitos de UTI ocupados, 78% (25 na Unimed, 12 no Círculo, 9 no Saúde, 8 no Pompeia e 8 no Virvi Ramos).

Estado classifica Caxias e Serra Gaúcha novamente como bandeira vermelha do Coronavírus

julho 10, 2020

A atualização preliminar dos índices de propagação do Coronavírus, divulgada no início da noite desta sexta-feira (10), classificou Caxias do Sul e a Serra Gaúcha como zona de alto risco da pandemia, indicando bandeira vermelha para a próxima semana. Também estão neste grupo, as regiões de Porto Alegre, Canoas, Novo Hamburgo, Capão da Canoa, Palmeiras das Missões e Pelotas, em bandeira vermelha. Ao contrário de Caxias, estas áreas já haviam sido classificadas como alto risco na rodada anterior.

Já as regiões de Taquara, Santo Ângelo, Cruz Alta, Santa Rosa, Erechim, Passo Fundo, Caxias do Sul, Cachoeira do Sul e Santa Cruz do Sul evoluíram de bandeira laranja para vermelha nesta rodada. Na bandeira laranja, permanecem Santa Maria, Ijuí, Uruguaiana, Bagé e Lajeado são as cinco regiões que permaneceram na bandeira laranja.

Segundo o governo estadual, embora nenhuma região do Estado tenha sido classificada com risco altíssimo (bandeira preta), tampouco houve classificação de risco baixo (bandeira amarela). Nesta rodada, inclusive, nenhuma região apresentou melhora nos índices.

Os municípios e associações têm até às 6h deste domingo (12) para apresentar recursos. Assim como nas últimas três semanas, Caxias deverá contestar em nível da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne). Na segunda-feira (13), o Gabinete de Crise analisará os dados enviados e rodará o mapa novamente. A divulgação do resultado o correrá à tarde e valerá para o período 14-20 de julho.

Prefeitura de Caxias autoriza reabertura de supermercados aos domingos e restringe entrada de cidadãos

julho 9, 2020

Um decreto publicado pela Prefeitura de Caxias do Sul, em Diário Oficial Eletrônico Extra, nesta quinta-feira (09), revogou itens do decreto nº 20.952, com a finalidade de evitar aglomerações tendo em vista a pandemia do Covid-19. A principal mudança é a reabertura de supermercados e shoppings aos domingos. A justificativa do Sindigêneros é de que houve grande aglomeração nos dois últimos sábados. Também ficam autorizados a abrir aos domingos hipermercados, atacadistas, varejistas de alimentos, tais como mercearias, açougues, peixarias, fruteiras, padarias e comércio de rua. O horário autorizado é das 7h às 21h.

A novidade do decreto é de que, a partir desta sexta-feira (10), será permitido apenas o acesso individual aos estabelecimentos. Isso significa que está proibido o acesso de familiares e acompanhantes, salvo casos imprescindíveis. Os estabelecimentos comerciais de qualquer natureza serão responsabilizados caso não contenham o distanciamento de clientes em caso de formação de filas.

Conforme o documento, os shoppings permanecem fechados no domingo (lojas fechadas, praças de alimentação tele e pegue e leve. Só são permitidos restaurantes de fora do estabelecimento). O decreto regulamenta ainda que os parques e praças serão totalmente fechados no final de semana, sendo proibidas também, a partir de agora, as caminhadas e corridas.

 

Confira a íntegra do novo decreto municipal:

decreto 21.054

Meneguzzi sugere que Legislativo volte a transmitir licitações ao vivo

julho 9, 2020

Parlamentar reitera maior transparência na contratação de empresas e serviços

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB enviou um ofício ao presidente da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, Ricardo Daneluz/PDT, onde sugere que o parlamento volte a transmitir ao vivo, gravar e postar no Portal da Transparência todas as sessões de licitações. A medida havia sido adotada pelo parlamentar, em 2018, quando ele foi presidente da Casa.

Em 2019, a ideia de Meneguzzi foi tema de um projeto de lei do vereador Kiko Girardi/PSL, que foi aprovada pelo plenário, mas vetada pelo Executivo. A Câmara derrubou o veto e a matéria foi promulgada pela presidência da Casa e remetida ao Executivo, onde a lei também deveria ser aplicada. Apesar disso, nenhum dos dois poderes aplicou a legislação até agora.

“A transmissão ao vivo é a forma que proporciona a maior transparência nos processos de licitação. Precisamos ter zelo pelo gasto do dinheiro público e dar condições para que a população fiscalize. Adotamos essa norma há dois anos, mas no ano passado, a gestão da Casa não deu continuidade, mesmo com lei aprovada pelos próprios vereadores. Acredito que precisamos dar o exemplo, porque foi no Legislativo que surgiu a ideia e foi aprovada e onde foi derrubado o veto imposto pelo governo cassado”, ressalta Meneguzzi.

Conforme dados da Assessoria Administrativa e Financeira do Legislativo, no ano passado, foram realizados 21 pregões presenciais. Este ano, já ocorreram oito sessões, que poderiam ter sido transmitidas ao vivo.

Foto: Felipe Padilha

Ouça a notícia em podcast

Alberto Meneguzzi solicita celeridade nas rescisões de contrato da terceirizada CCS

julho 8, 2020

Empresa que teve o contrato rescindido pelo Município demitiu mais de 40 funcionários

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB lamenta a demora na rescisão de contrato de 42 trabalhadores vinculados à empresa CCS Serviços Terceirizados, que teve o contrato de prestação de serviços rescindido pelo Executivo, depois de descumprir por vários meses, as leis trabalhistas. Desde fevereiro, a terceirizada não pagava os funcionários e a Prefeitura teve que pedir na Justiça, autorização para quitar os salários diretamente aos profissionais. Eles atuavam no Centro Administrativo Municipal e algumas secretarias.

Os contratos foram mantidos pelo Município até o dia 20 de junho. O prazo para rescisões era o final do mês. Entretanto, até esta quarta-feira (08), Meneguzzi recebeu várias mensagens dos trabalhadores demitidos de que o pagamento das rescisões ainda não foi feito.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio, Conservação, Limpeza Urbana, Ambiental e Áreas Verdes de Caxias do Sul (Sindilimp),  Henrique Silva, o Município já efetuou depósito judicial do valor retido no contrato com a CCS. A entidade aguarda a liberação do valor para dividir igualitariamente entre todos os demitidos. Caso faltem recursos para cobrir as rescisões, o Sindilimp entrará com ação na Justiça do Trabalho, cobrando do Município, que depois deverá buscar ressarcimento direto com a empresa.

“Espero que o Poder Judiciário se sensibilize com a situação destes trabalhadores e seja célere na liberação do valor ao Sindilimp. São profissionais que já recebiam um salário baixo e agora com a pandemia, estão precisando muito desse valor. Além disso, ao contratar a segunda colocada na licitação, o Município reduziu para apenas 18 postos de trabalho. Fato que gerou o desemprego de mais 24 trabalhadores em Caxias do Sul”, ressalta Meneguzzi.

Meneguzzi pede mais diálogo na votação de projetos do Executivo

julho 8, 2020

Parlamentar acredita que a pauta das matérias precisa ser melhor discutida com os vereadores

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB se reuniu, nesta quarta-feira (08), com a secretária de Governo Municipal, Grégora Fortuna dos Passos e com o líder de governo no Legislativo, vereador Velocino Uez/PTB. O principal tema do encontro foi a tramitação dos projetos que vêm sendo protocolados pelo Executivo. O parlamentar pediu que a pauta de votação destas matérias seja melhor discutida com os vereadores. Entre eles, citou os projetos de contratação da Fundação Universidade de Caxias do Sul (FUCS) para a gestão da UPA Zona Norte e o de prorrogação do Financiarte, entre outros recentemente apreciados em plenário.

“Tem projetos que a gente fica sabendo na véspera da votação em sessão extraordinária. Apesar de o governo municipal estar apresentando os projetos aos vereadores, em alguns casos, não estamos tendo o tempo necessário para estudar bem as matérias. É importante que haja mais aprimoramento no diálogo entre Executivo e Legislativo na discussão desses projetos. É uma falha de comunicação e de diálogo que não pode acontecer”, afirma.

Como segundo-secretário da Mesa Diretora da Câmara, Meneguzzi vai sugerir que a pauta de votação das sessões seja definida em reunião com os líderes das bancadas. “Deveria haver, pelo menos, uma reunião semanal para tratar da elaboração da Ordem do Dia. Isso é comum em outros parlamentos, mas em Caxias não vem ocorrendo”, salienta.

Foto: Andreia Copini

Ouça a notícia em podcast

Legislativo aprova indicação de Meneguzzi e Marcos Kirst receberá o título de Cidadão Caxiense

julho 7, 2020

Devido à pandemia, solenidade de entrega será marcada posteriormente

 

O plenário da Câmara de Vereadores aprovou, por unanimidade, na sessão desta terça-feira (07), o Projeto de Decreto Legislativo que concede o título de Cidadão Caxiense para o jornalista e escritor Marcos Kirst. A proposta foi do vereador Alberto Meneguzzi/PSB.

Marcos nasceu em Ijuí e está radicado em Caxias do Sul desde 1992, atuou no jornal Pioneiro. Ele é graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), onde trabalhou nos jornais A Razão e Diário de Santa Maria.

Meneguzzi ressaltou a contribuição de Marcos para a cultura e o jornalismo caxiense. “É a homenagem a um jornalista que veio para Caxias há 28 anos, já totalizou 23 obras publicadas 14, sendo 14 delas enfocando aspectos de resgate histórico e o biográfico de temas relacionados à Caxias e Serra Gaúcha. Ele foi agraciado com prêmio Associação Riograndense de Imprensa, no quesito jornalismo impresso digital. Também é um reconhecimento ao trabalho e à trajetória dessas pessoas e entidades pela contribuição da cultura, literatura e das artes”, salientou o parlamentar.

A matéria foi protocolada por meio de autoria coletiva, conforme o Regimento Interno. Também assinaram os colegas Edi Carlos Pereira de Souza e Wagner Petrini/PSB; Renato Oliveira/PCdoB, Gustavo Toigo/PDT; Kiko Girardi/PSD, Denise Pessôa/PT e Felipe Gremelmaier/MDB. Tendo em vista a pandemia do Coronavírus, a solenidade de entrega será realizada e uma data a ser marcada pelo Legislativo.

Estado classifica região de Caxias novamente como bandeira vermelha do Coronavírus

julho 3, 2020

A atualização preliminar da 9ª rodada do Distanciamento Controlado, divulgada na tarde desta sexta-feira (03) pelo Governo do Estado indica que 10 regiões estão com risco alto de infecção pelo Covid-19 e receberam bandeira vermelha. Na semana passada, elas eram seis regiões (46,1%). As bandeiras definitivas serão divulgadas na próxima segunda-feira (06), depois de serem analisados os recursos que poderão ser impetrados pelos municípios, até às 6h deste domingo (05). Outras 10 regiões ficaram com laranja (risco médio). O Rio Grande do Sul permanece sem registro de bandeira preta (risco altíssimo). Contudo, pela primeira vez, nenhuma região foi classificada em amarelo (risco baixo).

A região de Caxias está entre as seis que tiveram piora na classificação final e, portanto, terão maiores restrições de suas atividades. A Serra está na bandeira laranja, depois de ter recorrido da penúltima classificação. O Executivo informou que recorrerá novamente por meio da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne).

 

Confira os indicadores da 9ª rodada:

  • O número de novos registros de hospitalizações Síndrome Respiratório Aguda Grave (SRAG) de confirmados Covid-19 aumentou 19% entre as duas últimas semanas (611 para 729);
  • O número de internados em UTI por SRAG aumentou 27% no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (459 para 582);
  • O número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS aumentou 16% entre as duas últimas quintas-feiras (478 para 554);
  • O número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS aumentou 36% entre as duas últimas quintas-feiras (307 para 418);
  • O número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 no RS aumentou 5% entre as duas últimas quintas-feiras (de 624 para 653);
  • O número de óbitos por Covid-19 aumentou 15% entre as duas últimas quintas-feiras (de 120 para 138);
  • As regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias, por local de residência do paciente, são Porto Alegre (227), Novo Hamburgo (91) Caxias do Sul (83), Passo Fundo (69) e Canoas (64).

Vereador sugere reunião de entendimento entre Executivo e setor cultural de Caxias

julho 2, 2020

Parlamentar pede mais investimento público na cultura

O integrante da Comissão de Educação do Legislativo, vereador Alberto Meneguzzi/PSB votou favorável ao projeto encaminhado pelo Executivo, que pediu autorização da Câmara de Vereadores para prorrogar o prazo de publicação do edital do Financiamento de Arte e Cultura Caxiense (Financiarte) até o dia 31 de julho, devido à pandemia do Coronavírus. Durante a votação da matéria, na sessão desta quinta-feira (02), o parlamentar se manifestou pela necessidade de apoio financeiro governamental à classe artística, neste momento.

“São cerca de 3 mil trabalhadores da área da cultura em Caxias do Sul, que estão passando dificuldade. Não estamos falando em um edital de milhões, mas sim de pouco mais de 100 mil reais, que já deveria ter sido publicado. O setor cultural precisa precisava de mais dinheiro. O governo não está dando a devida atenção para a Secretaria da Cultura, essa área não é prioridade”, salientou.

Meneguzzi também se pronunciou sobre a informação de que falta o representante do setor de Teatro na Comissão de Avaliação e Seleção e Fiscalização (Casf). “Eu não consigo compreender como que área teatral não tem algum nome para indicar para o Casf. Um absurdo esse edital não ter sido publicado. Então, houve uma mobilização, porque muitos integrantes do Conselho nem sabia que esse projeto estava aqui para ser votado de forma extraordinária”, ressaltou.

O parlamentar sugeriu uma reunião da Comissão de Educação, com a participação da Secretaria Municipal de Cultura e Conselho Municipal de Política Cultural. “Espero que o governo converse com as lideranças da área cultural, que as pessoas desse setor dizem que não está havendo esse diálogo. Acredito que o nosso grupo de trabalho deve promover uma reunião, com Executivo e lideranças da cultura local a fim de esclarecermos essa situação, a qual refletiu negativamente no caso do Financiarte, bem na hora em que os artistas mais estão precisando financeiramente do valor para tocarem seus projetos”, afirmou.