Vereador lamenta queda acentuada no mercado de trabalho de Caxias em 2019

janeiro 24, 2020

Meneguzzi ressalta ações pela intermediação de vagas e capacitação de jovens

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB repercutiu os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta sexta-feira (24), que apontaram um saldo de apenas 100 empregos formais, em Caxias do Sul, no ano passado. A estatística revela que, em 2019, foram abertas 66.821 vagas e 66.721 postos de trabalho. Do total, foram 1.023 vagas abertas na indústria, que representa o maior potencial de emprego de Caxias.

O parlamentar ressalta o índice drástico da redução, se comparada a 2018, quando o saldo foi positivo em 5.132 vagas abertas no município. Além disso, Caxias registou o pior saldo entre vários municípios da região como Bento Gonçalves (552) e Farroupilha (111), por exemplo.

O alto nível desemprego em Caxias tem sido alvo de ações de Alberto Meneguzzi. No ano passado, ele teve aprovado pelo plenário o projeto que criou a Agência Municipal de emprego (AME). Além disso, tramita no Legislativo, o projeto que institui o Programa Municipal do Primeiro Emprego (PMPE).

“Recentemente, conversamos com representantes do governo do Estado a fim de firmar parceria para abrir a AME, cujo projeto foi vetado pelo prefeito cassado, demonstrando que a gestão anterior não tinha interesse em adotar medidas contra o desemprego em Caxias. Os dados do Caged mais comprovam que a falta de vagas é um problema grave, que precisa ser discutido em conjunto pelo Legislativo, Executivo, empresários e representantes dos trabalhadores. Além disso, é importante garantir a capacitação profissional e a abertura de vagas para jovens trabalhadores”, ressalta Meneguzzi.

Vagas Sine Caxias do Sul, Segunda-Feira 27 de janeiro

janeiro 24, 2020

Vagas Sine Caxias do Sul – 27/01/2020

AJUDANTE DE ELETRICISTA

AUXILIAR DE LIMPEZA – PCD

AUXILIAR TÉCNICO DE REFRIGERAÇÃO – ENTREVISTA 28/01 – URGENTE

ARMADOR DE FERROS

ASSISTENTE ADMINISTRATIVO

ATENDENTE DE FARMÁCIA – BALCONISTA

AUXILIAR MECÂNICO DE AUTOS – URGENTE –

AUXILIAR DE COSTURA

AUXILIAR DE ESTOQUE – PCB

CARPINTEIRO

CHAPEADOR DE AUTOMÓVEIS

CONSULTOR DE VENDAS

COZINHEIRO GERAL

COSTUREIRA EM GERAL

CONDUTOR DE ESCAVADEIRA

ELETRICISTA DE INSTALAÇÕES

ELETRICISTA

EDUCADOR INFANTIL DE NÍVEL MÉDIO

ENCARREGADO DE EQUIPE DE CONSERVAÇÃO DE VIAS PERMANENTES

FARMACÊUTICO

GERENTE COMERCIAL – POLIDOR –

INSTALADOR DE SOM

LÍDER DE PRODUÇÃO, NO ACABAMENTO DE CHAPAS E METAIS

LÍDER DE MANUTENÇÃO MECÂNICA

MECÂNICO AJUSTADOR – URGENTE –

MARCENEIRO

MECÂNICO DE MANUTENÇÃO DE CAMINHÃO A DIESEL

MECÂNICO DE MOTOR A DIESEL

MECÂNICO DE MANUTENÇÃO E INSTALAÇÃO DE APARELHOS DE CLIMATIZAÇÃO E REFRIGERAÇÃO

MONITOR EXTERNO DE ALARMES

MONTADOR DE LETRAS DE CAIXA

MONTADOR DE FACHADAS

MESTRE (CONSTRUÇÃO CIVIL)

MONTADOR SOLDADOR

OPERADOR DE ESCAVADEIRA

OPERADOR DE CENTRO DE USINAGEM COM COMANDO NUMÉRICO

OPERADOR DE EXTRUSORA

OPERADOR DE GUILHOTINA

OPERADOR DE GUINDASTE MÓVEL

OPERADOR DE INJETORA DE PLÁSTICO

OPERADOR ELETROMECÂNICO

OPERADOR DE SERRA DE FITA

PEDREIRO

PINTOR

PADEIRO CONFEITEIRO

PASSADEIRA DE PEÇAS CONFECCIONADAS

PREPARADOR DE MÁQUINAS – FERRAMENTA

REPRESENTANTE TÉCNICO DE VENDAS

ROÇADOR

SERRALHEIRO – URGENTE –

SOLDADOR

SERVENTE DE OBRAS/ ENTREVISTA SINE FARROUPILHA 27/01

SUPERVISOR DE CONSERVAÇÃO DE OBRAS

TÉCNICO DE MANUTENÇÃO ELETRÔNICA

TÉCNICO DE PROCESSOS

TÉCNICO DE REFRIGERAÇÃO

TÉCNICO ELETRÔNICO

TÉCNICO ELETRÔNICO DE MANUTENÇÃO INDUSTRIAL

TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO – TRABALHAR EM GUAIBA/RS –

TORNEIRO CNC

TECNÓLOGO EM DESIGNS GRÁFICO

TORNEIRO MECÂNICO

VENDEDOR INTERNO

VENDEDOR PRACISTA – URGENTE –

OBS. AS VAGAS ACIMA ESTARÃO DISPONÍVEIS DE ACORDO COM O NÚMERO DE CANDIDATOS SOLICITADOS PELO EMPREGADOR.

PCD VAGAS EXCLUSIVAS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA (COM LAUDO MÉDICO)

Reunião sobre o EJA ocorrerá na próxima segunda-feira no Legislativo

janeiro 24, 2020

Encontro sugerido por Meneguzzi discutirá alternativas para o caso

A Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo do Legislativo marcou para esta segunda-feira (27), a reunião sugerida pelo integrante do grupo de trabalho, vereador Alberto Meneguzzi/PSB, para discutir sobre o fechamento e aglutinação de diversas turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA), nas escolas estaduais de Caxias do Sul. O encontro terá a participação da gestora da 4ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), Viviani Devalle e representante da coordenação pedagógica do órgão público.

A convocação dos vereadores que compõem a Comissão ocorreu na manhã desta sexta-feira (24). A reunião está marcada para as 15h, na sala da Comissão de Educação, na Câmara de Vereadores.

 

Ouça a notícia em podcast

Meneguzzi propõe reunião sobre fechamento de turmas do EJA em Caxias

janeiro 23, 2020

Parlamentar recebeu reclamações de cidadãos que se sentem prejudicados pela medida adotada pela 4ª CRE

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB enviou, nesta quinta-feira (23), um ofício sugerindo à Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo do Legislativo, realizar uma reunião para tratar do fechamento e aglutinação de diversas turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA), em Caxias do Sul. A decisão foi da 4ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) e afetou as escolas estaduais de Ensino Médio Antonio Avelino Boff, Irmão José Otão e José Generosi, entre outras. Consequentemente, ocorreu a aglutinação de turmas em escolas como a Melvin Jones, por exemplo.

Meneguzzi teve conhecimento dos fatos por meio de reclamações de cidadãos, que se sentem prejudicados com o ato praticado pela administração regional da Secretaria Estadual de Educação (Seduc). De acordo com o parlamentar, “a participação do Legislativo neste processo é no sentido de discutir a situação e as alegações da Coordenadoria, cuja principal justificativa é de que não há demanda suficiente de estudantes que comportem a viabilidade das turmas nas referidas e outras escolas estaduais.

A Comissão de Educação deve assumir o protagonismo dessa discussão e intermediar uma solução para esse problema. As alegações da CRE são procedentes, entretanto, precisamos encontrar uma alternativa que contemple os interesses do Estado e dos estudantes. Além disso, propor medidas de divulgação e que despertem o interesse pelo EJA”, salienta Meneguzzi.

Ouça a notícia em podcast

Indicação de Meneguzzi ao governo anterior será implantada este ano pela Festa da Uva

janeiro 22, 2020

Em 2017, ele sugeriu a criação da Feira dos Distritos

Quase três anos depois de ter sido sugerida pelo vereador Alberto Meneguzzi/PSB ao Executivo, sob o nome de Feira dos Distritos, a Comissão Comunitária da Festa da Uva irá realizar a Festa das Colheitas. O evento está marcado para os finais de semana 13,14 e 15; 20, 21 e 22; e 27, 28 e 29 de março, nos Pavilhões da Festa da Uva.

A Indicação ao Executivo ocorreu em maio de 2017. O objetivo seria realizar eventos culturais, em fevereiro e março de 2018, nos Pavilhões da Festa da Uva, a fim de valorizar os produtos locais e os agricultores de Caxias do Sul. A ideia surgiu depois que a gestão anterior adiou a 32ª edição da Festa para 2019. Meneguzzi sugeriu eventos como a realização das Olimpíadas Coloniais, anualmente, para celebrar os costumes de cada distrito. “É uma satisfação saber que a ideia que dei há três anos, mesmo tendo sido relegada pelo governo anterior, agora vira realidade, mesmo que sob outra denominação. Importante que os eventos não evidenciem só a uva, mas também todas as demais culturas de frutos, o artesanato, os jogos de ‘quatrilho’, ‘mora’ e outras atividades”, ressalta.

Na Indicação, Alberto Meneguzzi também sugeriu os eventos coincidissem com o “Dia Municipal da Abertura da Colheita da Uva”, que foi instituído pela Lei Municipal 6.848/2008. Além disso, que o espetáculo Som & Luz fosse apresentado, no mínimo quatro vezes durante os meses de fevereiro e março.

“Governo Guerra foi conivente com as irregularidades apontadas contra o IGH” diz Meneguzzi

janeiro 22, 2020

Parlamentar questiona os motivos que levaram a gestão anterior a somente agora encaminhar o caso ao MPF

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB repercutiu a notícia de que integrantes do governo do ex-prefeito Daniel Guerra foram ao Ministério Público Federal (MPF), em Caxias do Sul, na tarde desta terça-feira (21), entregar uma cópia do relatório de prestação de contas do Instituto de Gestão e Humanização (IGH) emitido pela Comissão de Análise da Prestação de Contas da Gestão Compartilhada da UPA Zona Norte, referente ao período agosto de 2017 a fevereiro de 2019. O fato ocorreu horas depois de o parlamentar ter protocolado um documento ao procurador Fabiano de Moraes, encaminhando a cópia do relatório e pedindo a investigação do MPF sobre o caso.

Segundo Meneguzzi, o encaminhamento por parte dos ex-integrantes do Executivo ocorreu só depois de a gestão ter sido cassada e, coincidentemente, após o documento ter sido revelado pelo vereador, apontando diversas irregularidades no cumprimento do contrato. “A gestão demorou 19 meses para formar a Comissão de Avaliação. Mesmo assim, sabendo de todas as irregularidades, se limitou em pedir justificativas e, mesmo sem acatá-las, não deu transparência à população sobre o pedido de rescisão de contrato pelo IGH, revelado por mim, na tribuna do Legislativo, ainda em outubro do ano passado. É uma incoerência, agora, terem ido ao MPF pedir apuração de inconformidades que o próprio Executivo deveria ter cobrado da empresa terceirizada durante este tempo todo em que a Comissão não existiu”, salienta.

Ainda conforme Meneguzzi, se confirmadas as irregularidades financeiras, o IGH terá que devolver o valor apontado pela Comissão. “São mais de R$ 1,9 milhão que foram apontados para devolução. O valor é praticamente uma parcela mensal do contrato. É dinheiro público que, segundo o relatório, foi investido de forma irregular e o Município precisa ser ressarcido do recurso público”, afirma.

 

Ouça a notícia em podcast

 

Meneguzzi cobra nomeações para o Conselho Municipal de Assistência Social

janeiro 22, 2020

Parlamentar recebeu informações de que o órgão suplementar está sem direção e sem atendimento

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB lamenta que o Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) esteja sem os dois principais cargos diretivos. Segundo informações recebidas de alguns integrantes do grupo de trabalho, o presidente e o vice eram comissionados (CCs) da gestão anterior e foram exonerados no final do ano passado. Os novos ocupantes das vagas não teriam sido nomeados pelo Executivo.

Além disso, os conselheiros revelaram que falta estrutura de trabalho na sede do Conselho. A sala que funciona na Rua Os Dezoito do Forte está sem atendimento ao público, devido à falta de estagiária.

De acordo com Meneguzzi, a formação do colegiado precisa ser concluída, tendo em vista as prerrogativas legais. “O Conselho é muito importante na gestão das políticas públicas de Assistência Social. Principalmente, neste momento, em que os conselheiros precisam avalizar prestações de contas para liberação do repasse de recursos para as entidades conveniadas com o Município. A falta dos cargos diretivos inviabiliza as reuniões ordinárias e a tomada de decisões por parte do grupo de trabalho”, salienta.

Ouça a notícia em podcast

Meneguzzi questiona o Executivo sobre tratamento neurológico e psicológico de estudantes de Caxias

janeiro 21, 2020

Demanda surgiu de educadores preocupados com o reflexo dos problemas no desenvolvimento pedagógico das crianças e adolescentes

O plenário do legislativo de Caxias do Sul aprovou, na sessão representativa desta terça-feira (21), um pedido de informações de autoria do vereador Alberto Meneguzzi/PSB, que questiona a Secretaria Municipal de Educação (Smed) sobre o processo de identificação e encaminhamento para tratamento de estudantes com possíveis sintomas de problemas neurológicos e psicológicos. O Executivo terá 30 dias de prazo para responder aos questionamentos, conforme a Lei Orgânica Municipal.

O parlamentar justificou com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, onde no Brasil, não há ações de psicologia na atenção básica e falta uma proposta para saúde mental das crianças e adolescentes, havendo apenas programas para transtornos mentais graves, através da implantação dos Centros de Atenção Psicossocial para a Infância e Adolescência (CAPSi).

Em Caxias do Sul, segundo informações recebidas por Alberto Meneguzzi, por parte de professores municipais, a situação não é diferente da realidade nacional, pois ocorrem casos de incidência de distúrbios neurológicos e psicológicos em uma parcela dos estudantes das escolas da rede municipal de ensino, principalmente os que vivem em situação de vulnerabilidade social. “O fato prejudica o desenvolvimento da personalidade e a construção do conhecimento, sendo necessário adotar medidas que revertam esta realidade. Como integrante das comissões de Saúde e de Educação da Câmara, a minha intenção é apresentar sugestões e colaborar com a Secretaria Municipal de Educação”, alegou.

QUESTIONAMENTOS

1. A Smed possui um levantamento sobre a incidência de problemas psicológicos e neurológicos nos estudantes da rede municipal? (anexar dados quantitativos e qualitativos, se houverem).

2. Como é feita a identificação dos possíveis casos?

3. Qual o encaminhamento dado aos casos identificados? Há algum tipo de prioridade de atendimento na redes Básica e Especializada de saúde para os encaminhamentos?

4. Qual o acompanhamento efetuado pela Smed, com relação ao encaminhamento à rede pública municipal de saúde?

5. Qual o acompanhamento da Secretaria sobre o cumprimento do encaminhamento da escola por parte das famílias?

6. Em caso de comprovada negligência e/ou omissão por parte dos pais, que medidas a Smed adota? O Conselho Tutelar é comunicado? O órgão emite retorno sobre o atendimento deste tipo de ocorrência?

8. A Smed possui algum sistema e/ou comissão de avaliação, no ambiente escolar, sobre o resultado do tratamento? Se positivo, como funciona este processo? Há estatística sobre a eficácia e/ou ineficiência dos tratamentos?

7. A Secretaria possui uma equipe multidisciplinar de profissionais que atuam nestes casos? (anexar lista nominal, cargos ocupados, remuneração e carga horária, se houverem).

Ouça a notícia em podcast

Legislativo aprova questionamentos de Meneguzzi sobre o quadro de pessoal da FAS

janeiro 21, 2020

A intenção é apurar denúncias de suposto excesso de FGs em cargos de Coordenação

A Câmara de Vereadores aprovou um pedido de informações do vereador Alberto Meneguzzi/PSB, na sessão representativa desta terça-feira (21). O requerimento se refere ao quadro de pessoal da Fundação de Assistência Social (FAS).

Segundo o parlamentar, os questionamentos surgiram por meio de denúncias sobre suposto excesso de FGs para cargos de coordenação. “Preciso ter estes dados para dar razão ou não ao cidadão que fez a denúncia. Caso tenha fundamento, encaminharei para a presidente da FAS, Marles Stela Sebben. É um trabalho de colaboração,” ressalta.

Entre as justificativas de Meneguzzi, está o pleno funcionamento do Cadastro Único (CadÚnico), que realiza a habilitação para o recebimento dos benefícios sociais. De acordo com ele, é necessário ter uma estrutura funcional que supra a demanda de atendimento da população.

QUESTIONAMENTOS

1. Qual o número de servidores lotados na FAS e a distribuição deles em cargos de provimento efetivo, cargos comissionados (CCs), estagiários e celetistas, se for o caso?

2. Quantos servidores são detentores de Função Gratificada (FG) e quais os respectivos níveis?

3. Quais servidores ocupam cargos de Coordenador(a) ?

4. Quais servidores trabalham no setor do Cadastro Único (CadÚnico)?

Ouça a notícia em podcast

Meneguzzi pede agilidade no conserto dos sanitários das EPIs de Caxias do Sul

janeiro 20, 2020

Parlamentar recebeu reclamações que o problema persiste há cerca de dois meses

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB enviou, nesta segunda-feira (20), um ofício ao secretário municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade, Alfonso Willenbring Júnior, onde solicita agilidade no conserto dos sanitários das Estações Principais de Integração (EPIs) Imigrante e Floresta. O pedido foi motivado por mensagens por aplicativos e redes sociais, recebidas neste fim de semana, reclamando da morosidade do poder público na realização do serviço. As informações revelam que os populares “banheiros” estão fechados há cerca de dois meses. A justificativa afixada em cartazes nas portas das unidades é de que falta de água nas tubulações. Além disso, que as reclamações deveriam ser feitas por meio de telefone gratuito 156.

É inadmissível uma demora de tanto tempo para consertar os sanitários. Trata-se de um problema que atinge os milhares de usuários do sistema público de transporte coletivo, que utilizam as EPIs, diariamente. Pedi providências urgentes ao Executivo e também questionei a Visate sobre o caso”, ressalta Meneguzzi.

Uma cópia do documento foi enviada à direção do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE) e da Viação Santa Tereza (Visate).