Surto na UBS Esplanada: Meneguzzi pede testagem de todos os servidores

agosto 17, 2020

O integrante da Comissão de Saúde e Meio Ambiente do Legislativo de Caxias do Sul, vereador Alberto Meneguzzi/PSB solicitou, na manhã desta segunda-feira (17),  à Secretaria Municipal da Saúde de Caxias do Sul, que todos os servidores lotados na Unidade Básica de Saúde do Bairro Esplanada sejam testados contra  o Covid-19.  “Recebi, pela manhã, a informação de que 10 profissionais de saúde foram afastados em função de terem positivado à Covid-19. São médicos, enfermeiras, técnicos e agentes de saúde. Trata-se de um surto que precisa de toda a atenção  por parte do poder público, para preservar a saúde dos servidores, funcionários da UBS e até da população que procura de atendimento por lá”,  destaca.

A UBS Esplanada é uma das maiores unidades de atendimento de Caxias e ficou fechada no final desta manhã para uma conversa entre os servidores e a chefia com o objetivo de planejar o trabalho no local no meio desta situação de surto. “Defendo e sempre defendi que todos os servidores da área da saúde, sejam testados frequentemente. Há de se ter um cuidado redobrado com quem está na linha de frente do atendimento e no enfrentamento desta pandemia. Isso, pelo menos para mim, parece ser meio que óbvio e já deveria estar sendo feito. Mas, muitos servidores de saúde, trabalham com muito medo da serem infectados com a doença. Todos nós precisamos nos cuidar e precisamos de cuidado, mas quando se trata dos servidores da área de saúde, o cuidado deve ser ainda maior. É preciso também ‘cuidar’ de quem cuida da gente. Isso é básico.” reforça Meneguzzi.

O secretário de Saúde confirmou o surto  e garantiu que todos os servidores serão testados e o atendimento da UBS Esplanada será adequado ao número de funcionários que permanecerão trabalhando. “Estou acompanhando este assunto de perto. O município não deve economizar recurso algum para a realização de testes. Testagem, deveria ser prioridade para todos, ainda mais para todos aqueles que trabalham na linha de frente no enfrentamento desta pandemia.” finaliza Alberto Meneguzzi.

Covid-19: Secretaria de Saúde fecha UBS Cinquentenário após confirmação de surto

julho 2, 2020

O integrante da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, vereador Alberto Meneguzzi/PSB, obteve, por volta das 20h45 desta quinta-feira (02),  a confirmação de que a UBS Cinquentenário seria fechada a partir desta sexta-feira (03). O motivo é um surto da Covid-19 no local. O parlamentar do PSB havia solicitado no final da tarde, a interdição imediata do local, após saber do afastamento de cinco servidores que testaram positivo.

Na manhã desta sexta-feira, por meio de nota, o secretário de Saúde, Jorge Olavo Castro, informou que a UBS somente será reaberta em um novo local. A pasta esclarece ainda que já buscava um novo local para instalar a UBS, cujo prédio foi considerado pequeno para atender a demanda e sem janelas de ventilação. O local será desinfectado e fechado. com isso, os pacientes de referência da unidade deverão buscar atendimento nas UBSs Tijuca, Rio Branco e Centro de Saúde e na UPA Central.

“Entendo que com um número tão grande de casos confirmados e de afastamentos por suspeita, o local precisava ser interditado. Mesmo que a Secretaria da Saúde esteja tomando medidas preventivas como afastamento dos servidores, testagem e modificações no refeitório – provável origem do surto-, é preciso priorizar a saúde dos servidores e dos usuários do SUS que utilizam os serviços da UBS”, salienta Meneguzzi.

Ouça a notícia em podcast

Meneguzzi expressa indignação com falta de materiais básicos em UBSs

outubro 3, 2019

Ele lastima ausência de investimentos na área da saúde, enquanto o Executivo esbanja dinheiro nas diárias do chefe de gabinete Chico Guerra

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) foi a tribuna da Câmara, na sessão ordinária desta quinta-feira, 03 de outubro, e expressou sua indignação com a falta de investimentos em materiais básicos nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Caxias do Sul. Em contrapartida, o Executivo esbanja dinheiro nas diárias do prefeito Daniel Guerra e do chefe de gabinete e seu irmão Chico Guerra, ambos do partido Republicanos.

Meneguzzi recordou que em outra ocasião, o vereador Arlindo Bandeira (PP) relatou que em Fazenda Souza, um dentista estava utilizando a luz do telefone celular para fazer os procedimentos, pois a cadeira odontológica estava com a lâmpada queimada e não havia como substituir. Da tribuna, também reforçou a fala da vereadora Gladis Frizzo (MDB) que comprou pilhas para uma UBS. Para ele, essas denúncias são gravíssimas e a falta de materiais para atender a população é o cúmulo.

Na visão do parlamentar, as UBSs têm servidores competentes, mas se encontram de mãos atadas. Caso se pronunciem sobre as situações ou façam denúncias, correm risco de perseguição por parte do Executivo. Meneguzzi lembrou o que ouviu de uma servidora da área da saúde, que não tinha folhas de ofício no seu local de trabalho e que levava papel higiênico de casa.

Diante disso Meneguzzi comparou as deficiências no atendimento e a falta de materiais com o gasto do gabinete do prefeito em passagens e diárias. “Quase R$ 60 mil gastos só pelo vereador Chico Guerra, chefe de gabinete, em diárias para diversos lugares sem nem prestar contas dessas viagens. Mais não sei quanto para o prefeito, isso já dá R$ 160 mil, R$ 170 mil no ano, e não temos dinheiro para pilha para verificação de sinais vitais numa UBS”, concluiu.

Aprovado o requerimento de Meneguzzi sobre as demandas e concursos da saúde

setembro 3, 2019

Vereador quer saber sobre a falta de médicos nas UBSs, bem como as especialidades atendidas no CES e os profissionais que esperam ser chamados para trabalhar no local

Demandas das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e do Centro Especializado de Saúde (CES) e concursos da área renderam um pedido de informações ao Executivo que acabou aprovado por todos os vereadores presentes na sessão ordinária desta terça-feira, 03 de setembro. O documento, protocolado pelo vereador Alberto Meneguzzi (PSB), lista diversas perguntas.

Entre elas: quais são as especialidades médicas atendidas pelo CES e pelas UBSs e quantos médicos atendem em cada uma; quantos médicos faltam para completar o quadro de trabalho de profissionais nas UBSs, citando as que estão sem profissional e qual a demanda da região; quantas especialidades se encontram em atendimento no CES; quem são os médicos que atuam diretamente com as doenças pediátricas; e quem são os médicos que atuam com as demais especialidades.

No requerimento 132/2019, o socialista ainda indaga se houve concursos públicos para a contratação de profissionais médicos para o CES e para as UBSs; qual é o trâmite interno dos procedimentos para as consultas; e qual a demanda reprimida para consultas especializadas, exames e cirurgias de doenças pediátricas e de outras especialidades.

O prefeito Daniel Guerra (Republicanos) dispõe de um mês para providenciar as respostas e encaminhá-las ao Legislativo, segundo estabelece a Lei Orgânica Municipal.

Meneguzzi solicita informações sobre concursos públicos e demandas reprimidas nas UBSs e no CES

agosto 28, 2019

Vereador questiona especialidades que estão sem atendimento no Centro Especializado, dentre elas a pediatria

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) protocolou, na tarde desta quarta-feira, 28 de agosto, pedido de informações ao Executivo, sobre concursos públicos e demandas reprimidas nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e no Centro Especializado em Saúde (CES). Ele questiona, dentre outras situações, as especialidades que estão sem atendimento, bem como o trâmite interno dos procedimentos desde as consultas iniciais no postinho de saúde, até exames mais detalhados e cirurgias.

Meneguzzi quer saber se houve concurso público para a contratação de novos médicos para atuarem no CES, já que existe a informação da transferência de especialistas para atendimento em algumas UBSs. Além disso, pede se existem profissionais aguardando a nomeação e por quê ainda não foram chamados. Uma das preocupações do vereador é o cuidado com os atendimentos às doenças pediátricas.

Outro ponto importante é analisar as regiões da cidade que tem carência de atendimento, de acordo com o número de solicitações. No documento, que é composto por seis perguntas, Meneguzzi também pede sobre a demanda reprimida para a realização de consultas especializadas, exames e cirurgias, tanto da ala pediátrica quanto das demais especialidades. Solicita também lista com nome, especialidade e local de trabalho dos médicos que atuam nas UBSs.

Para Meneguzzi o pedido de informações visa esclarecer e dar transparência a algumas demandas recebidas, de demora para realizar consultas e exames. “Muitas pessoas vêm até o vereador alegando que estão há mais de seis meses sem conseguir consultas ou estão na fila. Isso também acontece com crianças. Ao mesmo tempo, médicos são transferidos do CES para as UBSs. Precisamos esclarecer, com a finalidade de garantir bom atendimento à comunidade”, conclui.

Meneguzzi lamenta nova ocorrência policial de problemas com o atendimento na UPA Zona Norte

junho 13, 2019

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) lamentou, na manhã desta quinta-feira, 13 de junho, a notícia de uma nova ocorrência policial sobre problemas com o atendimento da Unidade de Pronto Atendimento da Zona Norte (UPA Zona Norte). O registro realizado no dia 12 de junho, dá conta de uma mãe, moradora do bairro São Cristóvão, que na manhã da última segunda-feira, 10 de junho, o filho de 11 anos passou mal na escola, tendo sofrido um ataque epilético ou uma convulsão, sendo removido à UPA pelo SAMU.

De acordo com o boletim de ocorrência, não havia leitos disponíveis nos hospitais, e a criança foi liberada, após ser submetida a exame de urina, de sangue e raio-x de tórax. Segundo a denúncia, na UPA não foi realizado nenhum exame cerebral. O menino seguiu reclamando de fortes dores de cabeça, e foi então levada a uma Unidade Básica de Saúde. Lá, a mãe recebeu a informação de que não tinha médicos, e que portanto não havia possibilidade de realizar mais exames na criança.

Meneguzzi foi à tribuna da Câmara  ainda na sessão de 04 de junho para denunciar e repudiar o fato de uma mãe ter de pedir ajuda para a Brigada Militar para ter o atendimento de seu filho, que havia sofrido uma queimadura nas costas, na UPA Zona Norte, pois uma funcionária do Instituto de Gestão e Humanização (IGH) teria negado o atendimento, com o argumento de que a Unidade estava superlotada.

Para Meneguzzi, o fato é lamentável e tanto a comissão de avaliação da Secretaria Municipal da Saúde, quanto os diretores do IGH, que administra a UPA, precisam ser responsabilizados. “Conciliar, dar paz e tranquilidade é atender bem a população na área da saúde. Mais um assunto de não atendimento ou de atendimento precário na saúde de Caxias do Sul. As pessoas precisam ser atendidas de forma decente, para que esses assuntos não precisem ir para a polícia”, apontou.

 

Meneguzzi pede atenção da Secretaria da Saúde às UBS do bairro Santa Lúcia e de Fazenda Souza

junho 3, 2019

Parlamentar enviou ofício à pasta, no qual pede a nomeação de médicos para atendimento à comunidade

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) encaminhou, na tarde desta segunda-feira, 03 de junho, ofício à Secretaria Municipal da Saúde, pedindo a atenção do Executivo municipal com as Unidades Básicas de Saúde do bairro Santa Lúcia e do distrito de Fazenda Souza. De acordo com o documento, o gabinete tem recebido reclamações sobre a escassez de atendimento pediátrico na UBS Santa Lúcia, que atende outros bairros próximos, como Jardim Itália e Colina Sorriso.

Meneguzzi também citou as notícias veiculadas pela imprensa nos últimos dias, dando conta das dificuldades no atendimento da UBS de Fazenda Souza. “A porta de entrada no SUS é a UBS e os postinhos precisam oferecer bom atendimento e consultas para a comunidade. O inverno está aí, o Postão está fechado e a UPA está sobrecarregada. Estou pedindo prioridade na nomeação de médicas para esses dois locais”, salienta.

Meneguzzi encaminha denúncias de falta de insumos em UBSs ao Ministério Público

março 28, 2019

Vereador reproduziu áudio no plenário; também enviou documento ao Executivo pedindo esclarecimentos

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) encaminhou, na tarde desta quinta-feira, 28 de março, documento ao Ministério Público Estadual, o qual contém denúncias de falta de insumos como pilhas para equipamentos de verificação de sinais vitais, nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs). O parlamentar reproduziu áudio recebido de uma servidora municipal, durante a sessão de quarta-feira, 27 de março.

No documento endereçado à promotora Adriana Chesani, Meneguzzi salienta que a prefeitura não têm dado a devida atenção às UBSs e que as Unidades estão, em grande parte, desassistidas. Segundo os relatos, são os próprios profissionais da saúde que mantém, às suas custas, o estoque de pilhas para alimentar os otoscópios e oxímetros dos locais. Além disso, haveria um decreto do Executivo que impossibilitaria o gozo de folgas e férias dos servidores durante o inverno.

Meneguzzi pede que sejam tomadas providências por parte do Ministério Público, uma vez que está enviando o mesmo teor do documento à Secretaria Municipal da Saúde, a quem pede esclarecimentos por e-mail sobre a falta de insumos e a impossibilidade de férias nos meses de frio. “Os profissionais da saúde são obrigados a trabalharem com sorriso no rosto, mas sem o mínimo para que prestem um bom serviço à comunidade. Os médicos e enfermeiros das UBSs estão adoecendo. Em vez de fortalecer a atenção básica, como foi prometido, as pessoas continuam sofrendo”, completa.

 

Meneguzzi acompanha reunião do Conselho de Saúde e avalia positivamente rejeição à terceirização

dezembro 21, 2017

Encontro deliberou pela desvinculação do UBS+ da gestão compartilhada da UPA

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) permaneceu no plenário da Câmara até as 23h desta quarta-feira, 20 de dezembro, onde acompanhou a reunião extraordinária do Conselho Municipal de Saúde. O encontro deliberou pela rejeição à gestão compartilhada do Pronto Atendimento 24h, encaminhada pelo Executivo. O parlamentar ficou surpreso com a adesão dos conselheiros e com o embasamento com o qual justificavam a contrariedade à nova modalidade proposta pela prefeitura.

“Grande parte dos conselheiros que se manifestaram usou como base as denúncias que encaminhamos ao Ministério Público sobre as irregularidades do Instituto de Gestão e Humanização (IGH) na administração da UPA Zona Norte. Se lá, que a Unidade é nova, o serviço é prejudicada pela falta de materiais e desrespeito às leis trabalhistas, imagine numa estrutura maior, mais pesada, ser administrada pelo mesmo valor da UPA”, salienta Meneguzzi, lembrando que o envelope que venceu a licitação é o de menor preço.

O debate durou mais de três horas e foi encerrado com a votação pelo desmembramento do projeto UBS+, visto pela comissão como positivo, da intenção de terceirização do Postão.

Nas últimas duas semanas, o parlamentar tem trazido a público os problemas na gestão dos plantões do Pronto Atendimento. Em 09 e 16 de dezembro, o Postão contou com poucos profissionais médicos em serviço, gerando sobrecarga às equipes médica e de enfermagem do local. Contatado, o diretor-geral do PA não conseguiu encontrar alternativas para a solução imediata do problema. Ambas as situações geraram memorandos à administração, expondo os danos à população, causados pela deficiência nas escalas.

A exemplo das denúncias sobre o IGH, Meneguzzi levou tais situações ao Ministério Público Estadual e também fez o encaminhamento das demandas ao Conselho Regional de Medicina do RS. “No edital da terceirização constavam informações de que estava instaurada uma ‘operação tartaruga’ no Postão. No entanto, de acordo com a Secretaria de Saúde, tais situações estão sendo investigadas por sindicância e são sigilosas. Se são sigilosas, por que colocaram no edital? A ideia, de fato, era precarizar o atendimento para justificar a terceirização. Vitória do conselho, vitória da população”, conclui.

Meneguzzi solicita nomeação imediata de médico para UBS de Criúva

dezembro 15, 2017

Em média, sete pessoas procuram posto diariamente

O gabinete do vereador Alberto Meneguzzi (PSB) encaminhou, na tarde desta sexta-feira, 15 de dezembro, ofício ao prefeito Daniel Guerra e à secretária da Saúde, Deysi Piovesan, onde solicita a nomeação urgente de médico para atendimento na Unidade Básica de Saúde (UBS) de Criúva. De acordo com os moradores, o posto está sem atendimento desde setembro, quando a profissional lotada para o distrito tirou férias e atualmente se encontra em licença saúde.

No documento, Meneguzzi explica que a Organização Mundial da Saúde (OMS) orienta a existência de um médico para cada 1.000 pessoas. Conforme a estimativa do IBGE, a população de Criúva supera 1.800 moradores, sendo praticamente necessária a demanda de dois profissionais, e que, no entanto a UBS não possui nenhum

“A situação demanda da nomeação urgente de um médico para compor a estrutura. Os relatos dos servidores dão conta de uma média diária de sete contribuintes procurando atendimento e saindo do posto de saúde de mãos vazias. É necessário que se leve em conta que isso está acontecendo num distrito, no interior, onde é mais difícil o deslocamento e menor a oferta de atendimento”, justifica Meneguzzi.

O atendimento na UBS é feito por uma enfermeira, duas técnicas de enfermagem, um profissional dentista e uma estagiária. No período de vacância, uma médica lotada na UBS de Vila Seca comparece ao posto de Criúva uma vez por semana para expedir as receitas para os pacientes, mas não atende às consultas.