Transporte coletivo urbano de Caxias opera com 25 % da frota e gratuidades estão suspensas por tempo indeterminado

março 25, 2020

*Fonte Site da Prefeitura de Caxias do Sul ( www.caxias.rs.gov.br)

A Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM), informa que os ônibus do transporte urbano coletivo operados pela Visate passarão a operar meia hora mais cedo a partir desta quinta-feira (26). Desta forma, os carros saem da garagem às 5h e não mais às 5h30 como fizeram até esta quarta-feira (25). A medida visa atender usuários do transporte coletivo que precisam se deslocar a locais não afetados pela paralisação, que tem como objetivo de prevenir a transmissão de coronavírus no município.

A SMTTM alerta que a Visate seguirá com frota reduzida, mantendo até máximo 25% dos veículos nas ruas. A prioridade de atendimento será para usuários que trabalhem em áreas de saúde, serviços públicos, abastecimento alimentar e serviços que não serão paralisados. Aos demais usuários, segue a recomendação de que permaneçam em suas residências.

A Visate irá operar com prioridade nos horários de pico das 5h30 às 8h30; das 11h às 13h; e das 17h às 20h. As gratuidades e o passe livre no último domingo do mês estão suspensos por tempo indeterminado, conforme disposto no Decreto nº 20.834, publicado no Diário Oficial do Município na sexta-feira.

Vereador repudia o reajuste da tarifa do transporte coletivo de Caxias

fevereiro 27, 2020

Parlamentar pede ampla discussão sobre o modelo adotado pelo Município

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB repudiou, na sessão desta quinta-feira (27), sobre o aumento da tarifa do transporte coletivo. O valor decretado pelo Executivo foi de R$ 4,65, representando um reajuste de 9,41% em relação à passagem atual de R$ 4,25. “Um abuso”, afirmou o parlamentar. “Não se trata de demagogia, a ponto de não dar reajuste, mas este foi altíssimo. Um dos maiores índices dos últimos anos para tarifa do transporte coletivo urbano de Caxias”, afirmou.

Meneguzzi ressaltou os valores das tarifas, desde 2017, no início do governo anterior, que totalizou 23,64 %. O vereador comparou o reajuste acumulado no período ao aumento concedidos a várias categorias de trabalhadores.

O parlamentar destacou que, este ano, segundo dados oficiais dos sindicatos de trabalhadores, os metalúrgicos receberam 5,28 % de aumento; os comerciários, 3,31%; os empregados da construção civil, 4%; do vestuário, 5%; e os da saúde receberam 4,6% de dissídio salarial. ”Qual a categoria de trabalhadores teve um reajuste acumulado de 23,64% do seu salário em quatro anos”, questionou Meneguzzi, ressaltando o percentual da nova tarifa.

Alberto Meneguzzi também pediu um amplo debate sobre o sistema de transporte coletivo. “O Conselho de Trânsito e Transporte precisa discutir constantemente a questão do transporte público ou vamos ficar apenas debatendo sobre gratuidades ou sobre os dissídios. O aumento dos rodoviários foi de 4,5% e a passagem aumentou 9,41%”, ressaltou.

Ouça a notícia em podcast

 

Meneguzzi assina projeto de lei que visa regulamentar a exploração de espaços publicitários no transporte coletivo

agosto 2, 2019

Projeto de Lei Complementar de autoria da Bancada do PSB estabelece que o Poder Executivo poderá veicular apenas peças publicitárias com mensagens de utilidade pública, que sejam destinadas a divulgar temas de interesse social.

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) é um dos autores do Projeto de Lei Complementar 17/2019, de autoria da bancada do partido, e com a assinatura de Edicarlos e Elói Frizzo. A medida dispõe sobre a exploração pelo Poder Executivo Municipal dos espaços de publicidade nos veículos do transporte coletivo. A proposição abrange também os espaço disponíveis no mobiliário urbano (abrigos de ônibus, estações de transbordo, lixeiras, protetores de árvores, postes toponímicos e etc).

De acordo com o texto da matéria fica vedada a veiculação de propaganda ou publicidade que contenha nomes, símbolos, mensagens ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades, ou ainda mensagens sobre atos, ações, projetos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos ou entidade públicas, suas metas e resultados.

A exploração por parte do Poder Executivo dos espaços de publicidade nos ônibus do transporte coletivo está previsto no contrato com a atual empresa concessionária do serviço, no mobiliário urbano a previsão existe no artigo 10 da Lei Complementar nº 412 de 2012, no entanto, na exposição de motivos os autores citam o art. 37 da Constituição Federal, que em seu parágrafo primeiro estabelece que a publicidade governamental deve ter caráter eminentemente informativo e educativo, com a necessidade de um fim social.

Ressaltam ainda que muitas vezes as peças de divulgação terminam por apresentar apenas supostas campanhas publicitárias persuasivas desta ou daquela administração. Ao contrário de cumprir seu papel de informar, esse tipo de publicidade termina servindo para outro fim muito menos nobre: convencer a população de que uma determinada administração está funcionando de maneira eficiente, mesmo que a realidade objetiva diga o contrário.

O projeto segue agora para Comissão de Constituição, Justiça e Legislação que analisará o aspecto constitucional da proposição.

Assinado por Meneguzzi, projeto que permite aos ônibus parar fora do ponto à noite será discutido nos próximos dias

maio 23, 2019

Proposta é de autoria coletiva e tem parecer de inconstitucionalidade para ser votado no plenário

O projeto de lei 24/2017, assinado pelo vereador Alberto Meneguzzi (PSB) e outros sete parlamentares deve ser discutido no plenário da Câmara Municipal de Caxias do Sul nos próximos dias. De acordo com a matéria, ficam autorizados os veículos do serviço público de transporte coletivo urbano de passageiros de Caxias do Sul a pararem foram dos pontos pré-determinados no período das 20h às 05h.

Em sua exposição de motivos, o projeto esclarece que o objetivo é contribuir com a segurança pública, preservando a integridade física e o bem-estar de mulheres, idosos e pessoas com deficiência usuários do transporte coletivo. Para Meneguzzi, esse projeto precisa ser discutido, ser alvo de audiência pública e de um debate maduro sobre a segurança em Caxias. “São dezenas de casos de pessoas que são assaltadas à noite, no retorno da aula, na volta do trabalho. Precisamos de uma atenção séria. Hoje, muitos motoristas já param fora do ponto quando há mulheres e crianças à noite, mas é importante que isso se torne lei”, explica.

A proposta recebeu parecer de inconstitucionalidade da Comissão de Constituição, Justiça e Legislação da Casa, expediente que deve ser votado nos próximos dias. Além de Meneguzzi, também assinaram o projeto os vereadores Edi Carlos Pereira de Souza (PSB), Elói Frizzo (PSB), Clair de Lima Girardi (PSD), Paula Ioris (PSDB), Denise Pessôa (PT), Rodrigo Beltrão (PT) e Gladis Frizzo (MDB).

Após pedido de Meneguzzi, região do Hospital Unimed passa a ter linha do transporte coletivo

abril 10, 2019

Em comunicado, SMTTM diz que LC 74 – Coletora Oeste atende o itinerário da região, deferindo a solicitação do parlamentar

A Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM) expediu comunicação de despacho ao gabinete do vereador Alberto Meneguzzi (PSB), informando o deferimento do processo 2019/1740. O parlamentar pedia ao Executivo a extensão ou colocação de linha de ônibus do transporte coletivo para a rua Carlos Bianchini, nas imediações do Hospital Unimed, visto que o fluxo de pessoas aumentou devido à transferência do Pronto Atendimento e a abertura da unidade materno-infantil.

De acordo com a SMTTM, a partir de 28 de março, a LC 74 – Coletora Oeste passou a atender o itinerário da região. “Feliz em saber que as pessoas não vão mais precisar aguardar tanto tempo pelo transporte coletivo, seja do centro para o Hospital, seja do Hospital para o centro. O que precisamos pensar sempre é no bem da comunidade”, salienta Meneguzzi.

É possível consultar os horários e o itinerário por meio do link: www.visate.com.br/linhas-e-horarios.

 

Meneguzzi sugere extensão de linha de ônibus nos fundos dos Pavilhões da Festa da Uva

abril 4, 2019

Rua Ivo Remo Comandulli não possui transporte coletivo; medida beneficiará comunidade

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) encaminhou, na tarde desta quinta-feira, 04 de abril, ofício à Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM) para que estude a viabilidade de extensão de linha do transporte coletivo para a rua Ivo Remo Comandulli, nos fundos dos Pavilhões da Festa da Uva. A medida traria benefícios à comunidade que reside nas proximidades e também as lideranças, leigos e grupos que participam de encontros e formações no Seminário Nossa Senhora Aparecida.

De acordo com o documento, a parada de ônibus mais próxima está localizada na rua Ludovico Cavinatto, próximo ao portão 8 dos Pavilhões da Festa da Uva. Desse local até o portão do Seminário, por exemplo, o usuário do transporte coletivo precisa caminhar por 1km. Na solicitação, Meneguzzi observa que seriam alguns horários por dia, sobretudo no início e final da manhã e tarde.

Para ele, a solicitação é uma amostra da mudança de perfil do Seminário, que neste ano não recebe mais jovens candidatos ao sacerdócio, mas diversos grupos de jovens, leigos, e lideranças das paróquias de Caxias. “Transporte coletivo é sinal de segurança também. As pessoas precisam caminhar bastante para contornar os Pavilhões e tem lugares onde não há casas e de um lado está a área verde e de outro os Pavilhões, que na maior parte do tempo não são ocupados”, salienta.

A SMTTM tem se mostrado bastante aberta às demandas de Meneguzzi. Nesse sentido, no final do ano de 2018, atendeu a um pedido da comunidade escolar da Escola Estadual Ivone Triches do Reis, no Desvio Rizzo, que movimentou alguns pontos de lugar para melhor atender aos alunos. Nesta semana, a pasta também atendeu à indicação do parlamentar o aumento do estacionamento da rua Professor Marcos Martini, nas imediações da Casa de Pedra. Em fevereiro, o número de vagas havia sofrido diminuição.

Meneguzzi propõe prazo para anúncio de mudanças no transporte

janeiro 21, 2019

Projeto do parlamentar prevê que alterações em linhas de ônibus e lotações sejam informadas em no mínimo 30 dias

De autoria do vereador Alberto Meneguzzi (PSB), o Projeto de Lei (PL) 90/2017, que dispõe sobre a publicização prévia das alterações nas linhas dos transportes coletivo e seletivo urbanos, segue em tramitação na Câmara. A medida visa a realização de encontros da Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM) com as lideranças comunitárias, para a realização de estudos, pesquisas e abaixo-assinados, bem como a divulgação, com o mínimo de 30 dias de antecedência, das mudanças.

O texto do PL prevê que as alterações e extinções das linhas devam ser publicadas no Diário Oficial Eletrônico do município, bem como nas redes sociais, além de outros meios de comunicação a serem definidos pela administração. “Muitas pessoas são pegas de surpresa com a mudança dos itinerários, horários ou mesmo das paradas de ônibus. Em diversas ocasiões, a comunidade alega que a prefeitura tomou a decisão e não houve a devida comunicação. A ideia desse Projeto é, justamente, evitar mudanças repentinas e que sejam impostas de cima para baixo”, explica Meneguzzi.

Segundo a medida, os veículos dos itinerários afetados deverão conter o aviso afixado em local visível, bem como os canais de sugestões e críticas disponíveis para a comunidade. “Por entender que as mudanças devem ser amplamente debatidas antes de serem implementadas, nós também incluímos a necessidade da realização de duas audiências públicas, amplamente convocadas, em cada região afetada. A primeira delas deve ser feita 15 dias antes das alterações, para a apresentação detalhada e a exposição de seus motivos. A outra deve ser feita três meses depois, com a presença da Secretaria de Trânsito, para avaliar”, justifica o parlamentar.

O Projeto de Lei, está na Comissão de Constituição, Justiça e Legislação e deve ir para a Comissão de Desenvolvimento Urbano, Transporte e Habitação. A proposta, apresentada em 2017, também foi assinada pela bancada do PSB. Os vereadores Elói Frizzo e Edi Carlos Pereira de Souza são apoiadores da medida.

Meneguzzi sugere aumento de horários de ônibus para a região do Hospital da Unimed

janeiro 10, 2019

Parlamentar visitou ala materno infantil e recebeu demandas da direção do centro de saúde

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) apresentou, nesta quinta-feira, 10 de janeiro, indicações ao Executivo para reforçar a infraestrutura viária nas proximidades do Hospital da Unimed, na rua Carlos Bianchini, bairro Marechal Floriano. Entre as sugestões está o aumento da oferta de horários do transporte coletivo urbano, uma vez que com a descentralização dos serviços da operadora de saúde, em 2017, os pacientes têm sofrido com a demora e os atrasos constantes dos ônibus, em número insuficiente.

Durante a manhã, o parlamentar visitou a ala materno infantil do hospital, onde se reuniu com o diretor técnico, doutor Carlos Gandara. Segundo ele, com o fechamento da maternidade do Hospital Saúde e a inauguração dessa unidade junto ao Hospital da Unimed, em dezembro de 2018, o número de pessoas que irá necessitar do transporte coletivo deve aumentar. Entre outras demandas, Meneguzzi também pede que a Secretaria de Trânsito fiscalize o tráfego de veículos nas imediações do centro de saúde, uma vez que alta velocidade e som alto são observados pelos gestores e funcionários.

Meneguzzi também pede que a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (SMOSP), realize vistoria nas ruas próximas ao local e promova a manutenção infraestrutura. De acordo com ele, muitos caxienses utilizam a estrutura do Hospital e arredores e, como se trata de saúde, é necessária a atenção do poder público. “Ainda em 2017, fiz um pedido de informações sobre o transporte coletivo na região e a resposta foi de que não houve aumento significativo no número de usuários e as pessoas continuam reclamando. Basta imaginar somente pelo número de colaboradores, sendo que somente na ala materno infantil, que passará a funcionar na semana do dia 15 de janeiro, serão 200 novos profissionais. O investimento é alto e a contrapartida do poder público também precisa corresponder”, salienta.

Para Meneguzzi, racionalização do transporte coletivo deveria ter sido realizada com diálogo entre poder público e comunidade

junho 2, 2018

Medida passa a valer a partir de segunda-feira, 04 de junho, num acordo entre o Executivo e a Visate

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) considera que a medida acertada entre a prefeitura de Caxias do Sul e a Viação Santa Teresa (Visate), que visa a racionalização de horários e veículos do transporte coletivo urbano, deveria ter sido realizada com diálogo entre o poder público e os caxienses. De acordo com o parlamentar, a ação causará transtornos e afetará muitas pessoas, sem contar que poderá causar redução do quadro funcional da empresa.

Nesse sentido, em 17 de julho de 2017, Meneguzzi protocolou o Projeto de Lei (PL) 109/2017, que dispõe sobre a publicização prévia das alterações nas linhas dos transportes coletivo e seletivo urbanos. A matéria, que está em análise na Comissão de Constituição, Justiça e Legislação da Câmara, prevê a realização de encontros da Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM) com as lideranças comunitárias, para a realização de estudos, pesquisas e abaixo-assinados, bem como a divulgação, com o mínimo de 30 dias de antecedência, das mudanças. A proposta, no entanto, não pode será votada em 2018, em virtude do parlamentar ser o presidente do Legislativo caxiense.

“Muitas pessoas são pegas de surpresa com a mudança dos itinerários, horários ou mesmo das paradas de ônibus. Em diversas ocasiões, a comunidade alega que a prefeitura tomou a decisão e não houve a devida comunicação, como é o caso desta próxima segunda-feira, em que só se comunicou as linhas que terão alterações, mas não os horários afetados. A ideia desse projeto é, justamente, evitar mudanças repentinas e que sejam impostas de cima para baixo”, explica Meneguzzi.

O texto do PL prescreve que as alterações e extinções das linhas devam ser publicadas no Diário Oficial Eletrônico do município, bem como nas redes sociais, além de outros meios de comunicação a serem definidos pela administração. Os veículos dos itinerários afetados deverão conter o aviso afixado em local visível, bem como os canais de sugestões e críticas disponíveis para a comunidade.

“Por entender que as mudanças devem ser amplamente debatidas antes de serem implementadas, nós também incluímos a necessidade da realização de duas audiências públicas, amplamente convocadas, em cada região afetada. A primeira delas deve ser feita 15 dias antes das alterações, para a apresentação detalhada e a exposição de seus motivos. A outra deve ser feita três meses depois, com a presença da Secretaria de Trânsito, para avaliar”, justifica o parlamentar.

O Projeto de Lei também foi assinado pela bancada do PSB. Os vereadores Elói Frizzo e Edi Carlos Pereira de Souza são apoiadores da medida.

Confere um infográfico que explica de forma simplificada o Projeto de Lei

info

 

Confere o Projeto de Lei 90/2017, na íntegra

Projeto de Lei 90 -2017 - Transporte Coletivo
Projeto de Lei 90 -2017 – Transporte Coletivo