Meneguzzi elogia servidores no processo que apurou denúncia contra Guerra

abril 19, 2018

No Grande Expediente, também falou sobre a atuação democrática dos vereadores e do público

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) foi à tribuna da Câmara Municipal, na sessão ordinária desta quinta-feira, 19 de abril, para enaltecer o trabalho dos servidores do Legislativo no andamento do processo que apurou denúncias contra o prefeito de Caxias do Sul, Daniel Guerra (PRB). Acolhido pelos parlamentares para aprofundamento de investigação em 12 de dezembro de 2017, o documento externo 728/2017 foi arquivado, depois de ser rejeitado na sessão extraordinária realizada na última segunda-feira (16/04).

Na oportunidade, Meneguzzi, que é presidente do Parlamento neste ano de 2018, citou os diversos setores envolvidos na assessoria tanto da presidência da Casa quanto da Comissão Processante, então formada pelos vereadores Edson da Rosa (PMDB), Edio Elói Frizzo (PSB) e Velocino Uez (PDT). “Ocupo a tribuna para fazer um agradecimento a todos os servidores, em função do trabalho que tiveram e que não se resumiu à última segunda-feira. O trabalho foi incansável para dar as condições necessárias e fazer com que tudo acontecesse dentro da normalidade”.

Meneguzzi citou ainda a transparência que o Legislativo adotou na condução de todo o período, desde dezembro de 2017, sobretudo nas oitivas e na sessão extraordinária de julgamento. Em aparte, os vereadores Alceu Thome (PTB), Felipe Gremelmaier (PMDB), Flavio Cassina (PTB) e Renato Oliveira (PCdoB) elogiaram a condução e a isenção dos trabalhos por parte do presidente Alberto Meneguzzi e pela Mesa Diretora, na busca do melhor entendimento e da garantia de que todos pudessem acompanhar o processo.

Ainda na tribuna, Meneguzzi elogiou a maturidade dos parlamentares e da plateia durante a plenária de julgamento. De acordo com ele, tanto favoráveis quanto contrários ao governo do prefeito Guerra atuaram de forma democrática e respeitosa. “É de se destacar a urbanidade das pessoas que assistiram, a forma democrática com que todo mundo se comportou aqui numa sessão tão importante, tão difícil, tão demorada, tão sensível nas suas manifestações”, concluiu.

Diário da Presidência – 20/03/2018

março 20, 2018

Gabinete da Presidência

Vereador Alberto Meneguzzi

20 de março de 2018

08h30 – Meneguzzi conduziu a 147ª Sessão Ordinária da XVII Legislatura. A plenária atingiu mais de 1.100 pessoas pela transmissão ao vivo na página da Câmara no Facebook. Foram votados cinco requerimentos, sendo que três deles solicitavam informações acerca da Secretaria Municipal da Educação (Smed) e outro sobre a Festa Nacional da Uva Turismo e Empreendimentos S/A. O último deles deliberou por homenagem aos 30 anos da Escola Estadual de Ensino Médio Doutor Assis Antônio Mariani. Foi adiado por um dia a discussão sobre uma hora de intervalo em entregas domiciliares, de autoria da vereadora Denise Pessôa/PT. Votado e aprovado por unanimidade o PL 18/2017, de autoria do vereador Renato Oliveira/PCdoB, que dispõe sobre a obrigatoriedade do uso de hidrômetros para cada unidade de condomínio, em edificações de apartamentos residenciais e salas comerciais. Em bloco, aprovados três pareceres de redação final;

13h30 – Reunião da Mesa Diretora, que deliberou sobre assuntos como a revisão e atualização do Regimento Interno, a reestruturação do site do Legislativo, os novos esquemas de segurança a serem instalados no prédio e a decisão da transmissão dos processos licitatórios ao vivo pela TV Câmara Caxias e pelas redes sociais;

15h – Recepção ao senhor José Adnil Antunes de Vargas, do Conselho Municipal do Idoso, onde foram debatidos e conversados projetos que beneficiam a população idosa de Caxias do Sul, financiados pelo Fundo Municipal do Idoso (Fumdi);

15h30 – Recepção ao presidente do Sindicato dos Trabalhadores Agricultores Familiares de Caxias do Sul (STR), Rudimar Menegotto, onde Meneguzzi entregou o convite para a participação no Fórum de Debate do Setor Vitivinícola, que irá tratar sobre os desafios e problemas da cadeia da uva e do vinho. O evento é organizado pelo Parlamento Regional da Serra Gaúcha;

16h – Reunião com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego, Emílio Andreazza.

Meneguzzi leva a plenário fragilidade de depoimentos do impeachment

março 13, 2018

De acordo com ele, a secretária da Saúde se detém somente às teses de fortalecimento do SUS

O presidente do Legislativo, Alberto Meneguzzi (PSB) foi à tribuna da Câmara, na sessão desta terça-feira, 13 de março, para expor sua opinião pessoal sobre as oitivas de instrução do processo de impeachment do prefeito de Caxias do Sul, Daniel Guerra (PRB). Relatou que está acompanhando todos os depoimentos e destacou a fragilidade das audições. 

Para ocupar a tribuna, ele passou o comando dos trabalhos para o 1º vice-presidente da Casa, vereador Ricardo Daneluz (PDT). “Votei pela admissibilidade e agora quero acompanhar, ali presente, todos os depoimentos. É um momento histórico e sério, pois estamos falando da possibilidade de cassação do prefeito”, afirma Meneguzzi, informando que a Câmara tem seguido o rito processual de forma organizada e com estrutura adequada para fazer os registros e encaminhamentos necessários.

Diante da oitiva da secretária municipal da Saúde, Deysi Piovesan, Meneguzzi lançou algumas críticas. Conforme o parlamentar, a pasta tem ficado inerte diante das demandas da população por atendimento médico. “A secretária veio novamente com suas teses e conceito sobre saúde e isso me irrita. Fala o óbvio e não apresenta soluções. Não vejo uma ação concreta e olha que, no ano passado, encaminhei várias sugestões. A secretária disse que a gestão compartilhada do Postão 24 Horas não passou de intenção. Também afirmou que o Postão continua trabalhando, mas vejo que está muito pior, com menos médicos e estrutura”, reclamou Meneguzzi, que tem recebido denúncias de demora no atendimento.

O parlamentar demonstrou ainda preocupação com a possibilidade de o Hospital Geral fechar 30% dos leitos. De acordo com o socialista, a secretária Deysi disse que é preciso levantar o custo de cada leito para, depois, tomar alguma providência. “Enquanto a secretária vem aqui com suas teses furadas sobre o SUS (Sistema Único de Saúde), a saúde de Caxias do Sul padece”, lamenta o parlamentar, cobrando contatos da secretária em busca de recursos junto a órgãos estaduais e nacionais e ações urgentes da prefeitura para essa área.