16 de julho: Dia Municipal do Ato pela Cultura da Paz – Ana Clara Adami

julho 15, 2019

Proposta por Meneguzzi e pelo vereador Gustavo Toigo, lei tem por objetivo a realização de atividades que falem sobre a cultura de paz

Nesta terça-feira, 16 de julho, Caxias do Sul faz memória do quarto ano de falecimento da menina Ana Clara Benin Adami. Aos 11 anos, ela foi baleada quando chegava para o seu encontro de catequese, na paróquia São Pio X, em julho de 2015. Por iniciativa conjunta dos vereadores Alberto Meneguzzi (PSB) e Gustavo Toigo (PDT), existe a lei 8.254/2019, que institui o Dia Municipal do Ato pela Cultura da Paz – Ana Clara Adami.

Além disso, a proposição pretende estabelecer um dia para que os caxienses se organizem, saiam às ruas e mostrem sua indignação com a violência, mas que aceitem trabalhar, nos seus ambientes de convívio, pela construção de uma cultura de paz. “Quantas crianças são expostas, em Caxias do Sul, diariamente a situações de violência moral, física, sexual e até institucional? Quantas vidas são colocadas em risco no município? Quando o investimento em segurança será suficiente? Talvez a resposta para essas perguntas seja, de fato, a construção de ações de práticas da paz”, justifica Meneguzzi.

Está programada uma missa às 18h desta terça-feira, 16 de julho, na igreja São Pio X, em homenagem à Ana Clara.

Meneguzzi exalta importância do Legislativo nos seus 126 anos de história

setembro 26, 2018

Sessão teve a presença do CTG Renascer das Tradições, que abrilhantou as comemorações

Durante a sessão ordinária desta quarta-feira, 26 de setembro, o presidente do Legislativo, vereador Alberto Meneguzzi (PSB), foi à tribuna para enaltecer a história de 126 anos de presença da Câmara em meio à comunidade. Segundo ele, até agora, 265 vereadores titulares passaram pelo Parlamento Municipal, sem contar os vários suplentes. Em Caxias do Sul, vigoram mais de 9 mil leis que contribuem com regras que fazem a população a se organizar e viver melhor. “Grande parte dessa legislação surgiu de projetos e debates sediados aqui, neste plenário”, salientou.

Durante o seu pronunciamento, Meneguzzi abriu oficialmente a Semana do Legislativo 2018, que segue até a sexta-feira, 28 de setembro. Atualmente, estão em vigor 10 comissões parlamentares, além das temporárias e das frentes. “Somos o poder Legislativo da maior cidade do interior gaúcho, com mais de 500 mil habitantes. Mesmo diante de dificuldades e lutas, a cidade segue acolhedora e diversa, assim como esta Casa do Povo e todos nós”, pontuou.

Para marcar a data que recorda os 126 anos da instituição do Legislativo, durante a sessão ordinária, os integrantes do Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Renascer das Tradições, da Escola Municipal de Ensino Fundamental Arnaldo Ballvê, apresentaram canções e danças tradicionalistas, no plenário da Câmara.

Liderado pela professora Cátia Matias, o CTG atua na comunidade Santa Lúcia, no bairro Santa Catarina, há 34 anos. Atualmente, a entidade conta com aproximadamente 30 integrantes, do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental, e possibilita a inclusão de estudantes do Atendimento Educacional Especializado (AEE).

Dentro da Semana do Legislativo, nesta quinta-feira, 27 de setembro, a Câmara sediará uma atividade especial do programa Missão Educativa para a Democracia (Media). A partir das 13h30, 25 estudantes do curso de Arte Finalista, do Senai Nilo Peçanha, visitam o plenário e a Casa de Leitura para uma troca de experiências e conhecimentos.

Por fim, na sexta-feira, 28 de setembro, acontece o descerramento da foto do vereador Felipe Gremelmaier (MDB), que foi presidente do Legislativo durante a gestão 2017. O encontro está marcado para as 9h, na sala de reuniões da presidência. E, às 16h, o “Câmara Encanta” encerra a Semana do Legislativo. A atividade contará com diversos gaiteiros, roda de chimarrão e distribuição de erva-mate e água quente. A ação é totalmente aberta e gratuita, e acontece em frente à entrada da Câmara. Em caso de chuva a ação acontecerá junto ao Rancho do Bardoso, no subsolo do Parlamento.

Dois projetos de Meneguzzi serão sancionados na terça-feira, 02 de janeiro

dezembro 29, 2017

Proposições visam a instituição da Semana da Fotografia e do Dia do Ato pela Cultura da Paz – Ana Clara Adami

Duas proposições do vereador Alberto Meneguzzi (PSB) serão sancionadas pelo prefeito Daniel Guerra (PRB) na próxima terça-feira, 02 de janeiro, às 11h20. No mesmo dia, o parlamentar toma posse como presidente da Câmara Municipal para 2018.

Aprovado na sessão de 30 de novembro, o Projeto de Lei 123/2017, que institui a Semana Municipal da Fotografia, será definitivamente regulamentado. A matéria estabelece que a programação seja realizada anualmente, na segunda quinzena do mês de agosto. Apesar de ter sido realizada a 10ª edição do evento em 2017, sem a Lei não havia qualquer garantia de que fosse viabilizada, sobretudo por questões políticas e administrativas. O objetivo da iniciativa é valorizar os profissionais do mercado fotográfico de Caxias do Sul.

Além de expandir as fronteiras da fotografia na cidade, a Semana da Fotografia faz uma reflexão do passado da arte, em Caxias do Sul, ao relembrar e homenagear importantes nomes de fotógrafos caxienses, como Domingos Mancuso, Walter Brugger, Joel Jordani, Mauro de Blanco e Ulysses Geremia. “Fotografia é história e comunicação ao mesmo tempo. Ao longo das edições, a programação foi crescendo e ganhou uma expressão importantíssima. São exposições, cursos, oficinas, workshops, dentre outras atividades, sendo que a maioria possui acesso gratuito à população”, justifica Alberto Meneguzzi.

Concebido em parceria com o vereador Gustavo Toigo (PDT), o Projeto de Lei 84/2017, consolida o dia 16 de julho de cada ano como o Dia Municipal do Ato pela Cultura da Paz – Ana Clara Adami. A data tem por objetivo homenagear a pequena Ana Clara, assassinada em 16 de julho de 2015, quando chegava para o encontro de catequese na Paróquia São Pio X. Além disso, a proposição pretende estabelecer um dia para que os caxienses se organizem, saiam às ruas e mostrem sua indignação com a violência, mas que aceitem trabalhar, nos seus ambientes de convívio, pela construção de uma cultura de paz. “Quantas crianças são expostas, em Caxias do Sul, diariamente a situações de violência moral, física, sexual e até institucional? Quantas vidas são colocadas em risco no município? Quando o investimento em segurança será suficiente? Talvez a resposta para essas perguntas seja, de fato, a construção de ações de práticas da paz”, justifica Meneguzzi.