Campanha da Fraternidade 2018 convida à superação da violência

fevereiro 13, 2018

Mote da ação é valorizar a justiça social como método de construção da Paz

A Campanha da Fraternidade 2018 será aberta na amanhã, quarta-feira, 14 de fevereiro, com a proposta de construir a fraternidade, promovendo a cultura da paz, da reconciliação e da justiça, à luz da Palavra de Deus, como caminho de superação da violência. Este caminho de conversão quaresmal, em vista de uma cultura da paz, exige o enfrentamento da realidade de exclusão. É o que aponta o secretário executivo de Campanhas da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre Luís Fernando da Silva. Em entrevista, ele ressalta que “sem a justiça social não haverá superação da violência”.

Ler mais

Ministério Público instaura inquérito sobre irregularidades denunciadas por Meneguzzi na UPA

dezembro 14, 2017

Serão apuradas denúncias de falta de medicamentos, insumos e descumprimento de contrato

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) percebeu como importante a abertura de inquérito civil contra o Instituto de Gestão e Humanização (IGH), sobre irregularidades apontadas por funcionários e ex-colaboradores da entidade na administração da Unidade de Pronto Atendimento da Zona Norte (UPA Zona Norte). A matéria das investigações é fruto de ofícios e gravações encaminhadas pelo parlamentar ao Ministério Público Estadual em 10 e 22 de novembro, 12 e 13 de dezembro.

“Nós gravamos, conversamos, com o pessoal, checamos bem as informações e visitamos a UPA na noite da última terça-feira, dia 12, onde constatamos a veracidade de uma série dessas irregularidades. A promotora Adriana Chesani nos pediu provas e encaminhamos os áudios das conversas e fotos da vistoria. É importante esclarecer que ninguém é contra a UPA, mas o bom atendimento não pode custar o sangue dos funcionários e nem a falta de materiais e insumos. É dinheiro público colocado ali, são quase R$ 2 milhões por mês”, resume Meneguzzi.

As denúncias do vereador abordavam questões trabalhistas e descumprimentos da CLT, a falta de insumos, medicamentos, protocolos de atendimento, linhas telefônicas e do descumprimento do contrato de gestão compartilhada assinado pelo IGH com o município em 14 de agosto de 2017. O vereador também relatou, na tribuna, a quarteirização, ou seja, a subcontratação de empresa de Erechim para gerir as escalas de pediatria. Além disso, o setor estaria operando com o número de pediatras abaixo do necessário. O restante do atendimento seria feito por clínicos gerais. A falta de compressas para limpeza de ferimentos e a reutilização de lençóis em diversos atendimentos também foi observada.

“Não recebemos qualquer resposta da Prefeitura ou do IGH sobre essas demandas. Por meio da imprensa a Secretaria da Saúde disse que tudo foi apurado e que não há irregularidades. Considero isso também um desrespeito com o Legislativo, pois as representações foram feitas por um vereador, com a anuência do presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente, que acompanhou a vistoria”, salienta Alberto Meneguzzi.