Meneguzzi critica gestão municipal da Secretaria do Esporte e Lazer

maio 7, 2019

Para o parlamentar, nomeação de ex-secretária  com diretora-geral é um desrespeito aos desportistas

Na sessão ordinária desta terça-feira, 07 de maio, o vereador Alberto Meneguzzi (PSB) analisou de forma negativa a volta de Marcia Rohr da Cruz para a Secretaria Municipal do Esporte e Lazer (Smel). Na opinião de Meneguzzi, a decisão do governo é um passo para trás. A ex-secretária volta, agora, como diretora-geral da pasta.

O parlamentar afirmou que, quando era presidente do Legislativo, sempre procurou manter o bom convívio com o Executivo. Buscou resolver os problemas na base da conversa, para tentar baixar poeira. Porém, disse estar estarrecido com a recente decisão da prefeitura.

Lembrando a forma como Marcia saiu da secretaria, Meneguzzi defendeu que nomear novamente uma pessoa que teria chamado os desportistas de imundície é não apenas diminuir o esporte na cidade, mas tratá-lo com deboche. O vereador citou que recebeu várias manifestações da população por meio das redes sociais.

“É o início do fim”, disse o parlamentar se referindo ao governo de Daniel Guerra/PRB. Segundo ele, estão desrespeitando todos os secretários que já comandaram a pasta, desde a administração Pepe Vargas/PT (1997-2004), que tornou o então Departamento de Esporte e Lazer em uma secretaria.

Para Adiló Didomenico (PTB), o prefeito atua de costas para a população e, também, para sua equipe de governo. Além disso, afirmou que a nomeação demonstra que Guerra assina embaixo de todas as declarações da ex-secretária.

Elói Frizzo (PSB) questionou o currículo dos cargos em comissão nomeados por Guerra. Em tom de ironia, disse que, com tantas experiências e qualificações, Marcia poderia se candidatar a uma vaga na Organização das Nações Unidas (ONU). Felipe Gremelmaier (MDB) definiu a decisão como um cartão vermelho para o esporte caxiense.

Movimentação de Meneguzzi leva discussão sobre o Fiesporte 2019 à Câmara

abril 3, 2019

Executivo reconheceu falha que aconteceu no edital de 2018 e que baseia reclamações neste ano

A Secretaria Municipal do Esporte e Lazer (Smel) e a Central de Licitações (Cenlic) devem abrir prazo de diligência para que os desportistas que foram descredenciados por problemas com comprovação de endereço possam juntar os documentos. A decisão foi comunicada pelo secretário Paulo Gedoz, na tarde desta quarta-feira, 03 de abril, em reunião com a Comissão de Educação da Câmara. O encontro foi sugerido pelo vereador Alberto Meneguzzi (PSB), que também levou o assunto à tribuna da Casa e protocolou pedido de informações ao Executivo.

De acordo com a Smel, apesar de o edital de 2019 não ter sido alterado em comparação ao de 2018, os projetos selecionados no ano passado receberam o recurso normalmente, pois as três comissões que avaliam a documentação não observaram a entrega do comprovante de residência dos desportistas, que devem residir em Caxias do Sul há, pelo menos, dois anos. Constatada a falta deste, no certame de 2019, os projetos de pessoas físicas foram descredenciados, o que gerou grande indignação por parte dos profissionais e mobilização de Meneguzzi.

O vereador acredita que esse procedimento pode ajudar a restabelecer a justiça com os profissionais. “São projetos que atendem às crianças e tiram gurizada da rua, para que eles sempre tenham atividades no contraturno escolar. Se houve falha no ano passado, não há base para desclassificar esse ano, por isso, é bom sinal essa medida que a Smel vai adotar de abrir prazo para entrega do documento”, salienta.