Vereador cobra pagamento de salários por terceirizada da Prefeitura de Caxias

março 10, 2020

Alberto Meneguzzi critica política adotada pelo Executivo e lamenta prejuízo ao cidadão

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB, denunciou, na sessão desta terça-feira (10), que a empresa CCS Serviços Terceirizados não pagou os direitos trabalhistas dos funcionários, que trabalham para a Prefeitura de Caxias do Sul, referentes ao mês de fevereiro. Segundo informações recebidas de funcionários, a terceirizada quer mantém contratos com o Município no Centro Administrativo, Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e no serviço Alô Caxias, não haviam recebido o salário até a hora da sessão. Além disso, que a terceirizada não havia pago os vales Alimentação e Transporte.

Já passou do quinto dia útil e estes trabalhadores não receberam os salários nem mesmo a ajuda alimentação e para deslocamento para o trabalho. Pior de tudo é que a Prefeitura já fez o depósito desse valor para a empresa, no dia 26 de fevereiro. São 45 funcionários que não estão recebendo o pagamento e passando por essa situação”, ressalta.

Meneguzzi pediu que o Executivo adote as providências necessárias para que o valor repassado seja pago aos trabalhadores.

Ouça a notícia em podcast

 

Meneguzzi critica troca-troca de CCs no governo Guerra

novembro 22, 2019

Parlamentar questiona compadrio e favorecimento familiar no Executivo

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB acredita que a política de nomeação de cargos comissionados (Ccs) pelo prefeito Daniel Guerra contrasta com o discurso de campanha. Além disso, com a propalada sistemática de seleção curricular dos cargos de confiança do atual governo.

A declaração se deve a uma portaria publicada no Diário Oficial Eletrônico do Município (DOE), nesta sexta-feira (22). No ato, o prefeito nomeia a ex-secretária de Turismo, Renata Carraro, no cargo de Diretora Geral do gabinete dele. Pelo exercício do novo cargo (CC8), ela vai receber um salário bruto mensal de R$ 7.032,14. A nomeação é retroativa ao dia 14 de novembro, data em que o chefe do Executivo se encontrava fora de Caxias, participando do Congresso de Gestão Pública do Estado do Rio Grande do Norte, em Natal.

Renata agora ocupa o CC vago pela saída da ex-cunhada do prefeito, Patricia Lourenço Ferreira. Em outubro, ela foi nomeada para o cargo de Secretária de Turismo, em substituição à Renata, que havia pedido exoneração alegando motivos pessoais.

Conforme Alberto Meneguzzi, na prática, o prefeito vai contra a própria teoria de campanha, em 2016. “Daniel Guerra se elegeu dizendo que iria praticar uma nova política. Mas não é o que ocorre. O atual governo vive do compadrio e do favorecimento familiar. Esse troca-troca de CCs envergonha a política de Caxias. A tese da seleção curricular caiu por terra logo no início dessa administração”, afirma.

Meneguzzi é o autor da lei aprovada pela Câmara de Vereadores, que obriga o Executivo a publicar toda a movimentação de recursos humanos no Diário Oficial. “Se não fosse a lei, a população não tomaria conhecimento de situações como esta e tantas outras imoralidades praticadas por esse governo, com relação à contratação de parentes para ocupar cargos de confiança na prefeitura. O prefeito transformou o Executivo em uma empresa familiar, contratando irmão, cunhada, filha da madrinha e tantos outros amigos para trabalhar com ele na prefeitura”, ressalta.

Além da lei dos Atos de Pessoal, Alberto Meneguzzi propôs, juntamente com outros 17 vereadores, o projeto de lei antinepotismo no serviço público municipal. A matéria tramita na Comissão de Constituição, Justiça e Legislação (CCJL) do Legislativo. 

Ouça a notícia em podcast

Meneguzzi sugere publicação de nomeações e exonerações de CCs no Diário Oficial Eletrônico

novembro 18, 2017

 

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB encaminhou nesta sexta-feira (17/11) indicação ao Executivo e à Secretaria Municipal de Recursos Humanos e Logística, na qual sugere a publicação das portarias de nomeação, exoneração e troca de padrão de Cargos em Comissão (Ccs) no Diário Oficial Eletrônico do município. De acordo com o parlamentar, a iniciativa tem o simples objetivo de oferecer mais transparência e facilidade no acesso dos cidadãos à informação. A ideia também vale para os servidores que recebem Função Gratificada (FG).

“Quando o contribuinte quer saber se fulano é CC ou o padrão do cargo, ele só consegue acessar a planilha do mês. Caso ele queira olhar quem eram os CCs do mês anterior, ele precisa pesquisar numa planilha onde constam todos os servidores municipais, isto é, em mais de 200 páginas, porque quando o Executivo coloca a planilha nova dos comissionados, ele retira a do mês anterior e isso dificulta o acesso à informação”, justifica.

Além disso, Meneguzzi percebe que, apesar da redução do número de cargos comissionados na atual administração, alguns dos CCs ingressaram em janeiro de 2017 com um padrão salarial e gozam atualmente de outro mais alto. Conforme ele, a publicação auxilia na transparência das ações por parte o Executivo.

Em resposta ao requerimento 118/2017, de autoria de Meneguzzi, que pedia informações sobre os servidores cedidos, adidos e os cargos comissionados, a Secretaria Municipal de Recursos Humanos e Logística se limitou a dizer que não publicava porque a Câmara também não o fazia.

“Questionei sobre o por quê não se publicava e recebi como resposta que, caso tal prática já fosse adotada pelo Legislativo, o Executivo também o faria. Para dar o primeiro passo, em conversa com o setor de Recursos Humanos da Câmara, ficou acordado que a partir de janeiro de 2018, iremos publicá-los no Diário Oficial. Por isso, sugerimos que a prefeitura também o faça, justamente para facilitar o acesso dos contribuintes à informação e dar mais transparência aos gastos públicos”, complementa Meneguzzi.