Meneguzzi considera grave a denúncia de omissão de atendimento na UPA Central e pede providências urgentes ao Executivo

janeiro 15, 2020

Caso revela a precariedade operacional do novo serviço de emergência de Caxias do Sul

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB repercutiu a denúncia do presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMS), Alexandre Silva, veiculada por meio de rede social, onde uma criança com um ferimento na cabeça, teria tido o pronto atendimento negado pela direção do Instituto Nacional de Pesquisa e Gestão em Saúde (InSaúde), que administra a UPA Central – antigo Postão 24 Horas. A justificativa foi de que não há serviço de pediatria no local e a referência desta modalidade é a UPA Zona Norte. No vídeo, Silva informa que a criança teve que ser atendida pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), cuja sede fica nos fundos do prédio da UPA. Não há imagens do atendimento, em cumprimento ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Conforme Meneguzzi, o fato revela a precariedade do atendimento da UPA Central, pela empresa terceirizada na gestão do prefeito cassado, Daniel Guerra. “A UPA foi aberta a toque de caixa, na véspera da sessão que julgou o impeachment do ex-prefeito, de forma politiqueira, sem a quantidade de médicos suficientes para atender a demanda. Além disso, sem a pediatra, que foi prometida para funcionar a partir do último dia 6 de janeiro. Entretanto, até agora, a terceirizada não cumpriu este compromisso. Enquanto a terceirizada recebe valor integral pelo atendimento incompleto, o cidadão é quem paga a conta do sofrimento pela falta do serviço e do dinheiro público empregado nesta empresa privada”, afirma. Ainda segundo o parlamentar, faltou mais divulgação sobre a ausência de serviço pediátrico na UPA Central.

De acordo com o Portal da Transparência, o InSaúde já recebeu R$ 1.701.937,09 do Município. Deste total, o valor de R$ 723.483,55, a título de custeio de implantação (investimento inicial), foi pago no dia 19 de novembro do ano passado. O valor foi repassado pelo Executivo, 30 dias antes da abertura da UPA, ocorrida em 19 de dezembro. Um outro empenho de R$ 978.453,54 foi quitado no dia 7 de janeiro deste ano. Conforme o contrato, assinado em 30 de outubro de 2019 e válido por um ano, o InSaúde vai receber, mensalmente, R$ 1.956.907,07. O total da contratação é de R$ 24.206.368,39.

“Morte de menino de 10 anos na UPA Zona norte requer esclarecimentos urgentes por parte do IGH e da Secretaria da Saúde” diz Meneguzzi

outubro 6, 2019

“A morte de um menino de 10 anos na manhã deste sábado, 05 de outubro,  na UPA Zona Norte merece um esclarecimento urgente por parte do IGH, empresa que administra o local e da Secretaria de Saúde do município.  Há suspeita de negligência no atendimento. ” diz o Vereador Meneguzzi, do PSB. O parlamentar levou na manhã deste domingo, dia 06 de outubro, o assunto para o presidente da Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores de Caxias, vereador Renato de Oliveira. Segundo Meneguzzi,  é importante que a secretaria de saúde e a administração da UPA através da empresa IGH esclareçam rapidamente o que aconteceu para que não fiquem dúvidas sobre responsabilidades.”
O vereador do PSB não integra neste ano de 2019 a Comissão de Saúde, mas recebe quase diariamente demandas a respeito do setor. Na noite deste sábado, recebeu a notícia da morte do menino e que o assunto teria parado na polícia. Familiares da criança teriam  procurado a UPA há duas semanas  mas ele teria sido liberado sem a realização de exames para saber os reais motivos o que levaram até lá.  Neste final de semana, o menino voltou em busca do atendimento e acabou morrendo. ” Vou acompanhar bem de perto os desdobramentos a partir das denuncias que chegaram até mim ainda na noite deste sábado. É importante que tudo seja esvlarecido, para que os processos de atendimento da UPA sejam melhorados a cada dia”. finaliza o Vereador Alberto Meneguzzi

Após solicitação de Meneguzzi, deputado Elton Weber levará demanda da agência do IPE de Caxias ao governo do Estado

junho 23, 2019

Parlamentar terá reunião na tarde desta segunda-feira, 24 de junho, com o chefe da Casa Civil do Executivo gaúcho, Otomar Vivian

O deputado estadual Elton Weber (PSB) confirmou ao vereador Alberto Meneguzzi (PSB), na manhã deste domingo, 23 de junho, que irá se reunir com o secretário-chefe da Casa Civil do governo do Rio Grande do Sul, Otomar Vivian, na tarde da segunda-feira, 24 de junho, e levará a demanda da reabertura urgente da agência do Instituto de Previdência Estadual (IPE), em Caxias do Sul.

Meneguzzi fez a solicitação ao deputado ainda na quarta-feira, 19 de junho, da tribuna da Câmara Municipal. Ele pediu que os deputados estaduais que fizeram votos em Caxias do Sul se comprometam em pedir ao governo gaúcho que retome os serviços. Na oportunidade, o vereador relatou casos de servidores estaduais que estavam buscando atendimento em Farroupilha, Bento Gonçalves e em outros municípios da Serra.

Para Meneguzzi, a reabertura do espaço e a retomada dos serviços são urgentes, uma vez que Caxias concentra muitas escolas e outros órgãos estaduais e, portanto, é grande a demanda da comunidade local. “Amanhã mesmo o deputado Elton Weber irá levar essa demanda ao Executivo. Outros deputados já estão lutando pela causa. Precisamos dar respostas para tantas pessoas que nos cobram, mesmo sabendo que não é uma matéria de cunho onde vereador pode intervir, mas podemos intermediar e é isso que estamos fazendo”, explica.

Meneguzzi acompanha reunião do Conselho de Saúde e avalia positivamente rejeição à terceirização

dezembro 21, 2017

Encontro deliberou pela desvinculação do UBS+ da gestão compartilhada da UPA

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) permaneceu no plenário da Câmara até as 23h desta quarta-feira, 20 de dezembro, onde acompanhou a reunião extraordinária do Conselho Municipal de Saúde. O encontro deliberou pela rejeição à gestão compartilhada do Pronto Atendimento 24h, encaminhada pelo Executivo. O parlamentar ficou surpreso com a adesão dos conselheiros e com o embasamento com o qual justificavam a contrariedade à nova modalidade proposta pela prefeitura.

“Grande parte dos conselheiros que se manifestaram usou como base as denúncias que encaminhamos ao Ministério Público sobre as irregularidades do Instituto de Gestão e Humanização (IGH) na administração da UPA Zona Norte. Se lá, que a Unidade é nova, o serviço é prejudicada pela falta de materiais e desrespeito às leis trabalhistas, imagine numa estrutura maior, mais pesada, ser administrada pelo mesmo valor da UPA”, salienta Meneguzzi, lembrando que o envelope que venceu a licitação é o de menor preço.

O debate durou mais de três horas e foi encerrado com a votação pelo desmembramento do projeto UBS+, visto pela comissão como positivo, da intenção de terceirização do Postão.

Nas últimas duas semanas, o parlamentar tem trazido a público os problemas na gestão dos plantões do Pronto Atendimento. Em 09 e 16 de dezembro, o Postão contou com poucos profissionais médicos em serviço, gerando sobrecarga às equipes médica e de enfermagem do local. Contatado, o diretor-geral do PA não conseguiu encontrar alternativas para a solução imediata do problema. Ambas as situações geraram memorandos à administração, expondo os danos à população, causados pela deficiência nas escalas.

A exemplo das denúncias sobre o IGH, Meneguzzi levou tais situações ao Ministério Público Estadual e também fez o encaminhamento das demandas ao Conselho Regional de Medicina do RS. “No edital da terceirização constavam informações de que estava instaurada uma ‘operação tartaruga’ no Postão. No entanto, de acordo com a Secretaria de Saúde, tais situações estão sendo investigadas por sindicância e são sigilosas. Se são sigilosas, por que colocaram no edital? A ideia, de fato, era precarizar o atendimento para justificar a terceirização. Vitória do conselho, vitória da população”, conclui.

Meneguzzi reencaminha demandas não executadas à Secretaria de Obras

dezembro 18, 2017

Envelope também foi enviado ao secretário de Governo, Luiz Caetano

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) reencaminhou, na manhã desta segunda-feira, 18 de dezembro, documentação referente às demandas não atendidas pela Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos durante o ano de 2017. O envelope, contendo 45 solicitações entre ofícios e indicações foi endereçado ao chefe da pasta, Leandro Pavan. Uma cópia semelhante do material foi entregue ao secretário de Governo, Luiz Eduardo da Silva Caetano.

No montante de documentos estão problemas com redes de esgoto, lâmpadas de iluminação pública, buracos na pavimentação viária e outras demandas de infraestrutura. O material foi compilado dentre as 284 indicações protocoladas pelo gabinete do parlamentar durante o ano de 2017 e dos ofícios encaminhados a partir das solicitações recebidas por meio do aplicativo Acredita Caxias.

“Quando as pessoas procuram os vereadores, na maioria das vezes, elas já tentaram todas as possibilidades, como Alô Caxias, protocolo geral e muitas vezes mesmo a imprensa. Grande parte das nossas demandas foi atendida, mas ainda temos algumas que verificamos que apesar de terem sido solicitadas há mais de 90, 120 ou 180 dias, não receberam sequer respostas ou foram resolvidas. Queremos, pelo menos, que nos deem uma resposta. O contribuinte quer respostas, se é possível ou não”, comenta Meneguzzi.

Da documentação entregue, grande parte das demandas já tem protocolo junto ao Alô Caxias, mas estão sem movimentação há várias semanas no sistema da prefeitura. Até a última sexta-feira, 15, o parlamentar havia protocolado 284 indicações, o que representa um percentual de 16% do total encaminhado pela Câmara durante o ano de 2017.

Acredita Caxias completa 90 dias com 77% das solicitações atendidas

dezembro 11, 2017

Software chegou aos 300 downloads nesta segunda-feira e já recebeu 54 demandas

Lançado em 11 de setembro, o aplicativo Acredita Caxias, completa nesta segunda-feira, 11 de dezembro, três meses de lançamento, com a marca de 300 downloads. Além disso, a ferramenta idealizada pelo vereador Alberto Meneguzzi (PSB), contabiliza 54 demandas recebidas, das quais 42 foram atendidas ou estão em fase de execução pelo poder público. O montante representa uma média de 77,7% na efetividade das solicitações.

Entre os pedidos, destacam-se os buracos em vias e calçadas, a poda e coleta ou supressão de árvores, a substituição de lâmpadas de iluminação pública e o vazamento de esgoto, ocasionado pelo rompimento das redes. “Uma média de 100 downloads por mês mostra que a comunidade está se apropriando dessa ideia e isso vem dando resultado. A criação desse aplicativo é uma forma de auxiliar a comunidade na solução dos seus problemas”, comemora Meneguzzi.

Atualmente, o software está disponível para smartphones com sistema operacional Android e também para os celulares da Apple. Desde a última sexta-feira, 09 de dezembro, o Acredita Caxias também conta com um menu específico para os contribuintes denunciarem os preços abusivos ou propagandas enganosas praticadas pelos postos de combustíveis. “Essa ferramenta é simples, porque não demanda de muita coisa, somente de atenção ao cidadão que envia sua solicitação”, comenta.

O aplicativo recebeu o prêmio Projeto Inovador 2017, em novembro durante o 5º Congresso Paranaense de Cidades Digitais, em São José dos Pinhais. A distinção foi entregue às iniciativas que buscam técnicas ou ferramentas que ainda não eram utilizadas e que gerem resultados positivos para a gestão pública e vida dos cidadãos.

 

O que é esse aplicativo?

O aplicativo Acredita Caxias surgiu para facilitar o acesso da população ao gabinete e dar acompanhamento efetivo às demandas e pedidos da comunidade, além de poder fiscalizar as linhas do transporte coletivo. Depois de fazer o download gratuito, em seus smartphones, e realizarem um cadastro simples, com nome, e-mail e telefone, os cidadãos poderão fotografar a situação que necessita de encaminhamento, preencher um pequeno histórico do problema e enviar para o gabinete.

Como funciona?

A partir daí, os dados e contatos ficam armazenados nos computadores da equipe do gabinete, que fará os encaminhamentos para os devidos departamentos e dará feedbacks aos cidadãos via notificações do aplicativo, na tela do celular. O processo será acompanhado desde o seu início até a sua conclusão por parte do Executivo.

 

Já baixou o aplicativo?

Para Android: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.app.acreditacaxiasdosul

Para Apple: https://www.pwastore.com/pwa/9ada9a944f20