Caxias e Serra Gaúcha continuam na bandeira laranja do Coronavírus

outubro 23, 2020

A atualização preliminar dos índices de propagação do Coronavírus, divulgada nesta sexta-feira (23), manteve a classificação de Caxias do Sul e a Serra Gaúcha no Modelo de Distanciamento Controlado do governo estadual, como zona de risco médio da pandemia. Com isso, os 49 municípios da região deverão manter as medidas de contenção referentes à bandeira laranja, no período 27 de outubro a 02 de novembro. 

Classificadas em amarelo na 24ª rodada, as regiões de Bagé, Cachoeira do Sul e Palmeira das Missões apresentaram piora nos indicadores e passaram, nesta 25ª, para a bandeira laranja.

As regiões de Cruz Alta, Ijuí e Santo Ângelo – todas da macrorregião Missioneira, que estavam na bandeira laranja –, também apresentaram piora nos indicadores e voltaram para a bandeira vermelha.

 

*Com informações do governo do Estado

Meneguzzi pede fiscalização mais rigorosa à gestão do InSaúde na UPA Central

setembro 24, 2020

Parlamentar relatou denúncias de suposta negligência no atendimento médico e conivência no caso das confraternizações internas

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB se pronunciou na sessão desta quinta-feira (23), sobre denúncias recebidas de funcionários da UPA Central, referentes às confraternizações denunciadas recentemente pela imprensa local, protocolos adotados pela empresa gestora (InSaúde) e procedimentos médicos adotados no serviço de pronto atendimento. Conforme ele, os trabalhadores afirmaram que houve cerca de cinco festas deste tipo entre março e maio deste ano.

Além disso, apresentaram fotos e postagens em redes sociais, que revelam a realização das festinhas internas, inclusive, durante o dia e sem a observação dos protocolos de contenção da Covid-19 e com o conhecimento e participação da direção da UPA. Fato que foi negado pelos gestores, em uma reunião realizada no final de agosto entre a Comissão de Saúde e Meio Ambiente do Legislativo, equipe diretiva da empresa e representantes da Secretaria Municipal de Saúde.

Eu pensei que a UPA fosse 24 horas e que o zelo da direção do InSaúde também fosse 24 horas. Não sabia que, de madrugada, todo mundo pode fazer o que quiser lá dentro. Então, a história de que a direção do InSaúde não sabia das confraternizações é mentira. Aliás, o instituto deveria demitir os dois diretores e a chefia de enfermagem, porque mentiram, fomos coniventes e, inclusive, participaram das confraternizações, assim como fizeram com os funcionários denunciados”, afirmou.

Meneguzzi também relatou denúncias recebidas de trabalhadores da UPA Central, referentes à conduta de médicos. Segundo eles, alguns profissionais costumam tratar os pacientes com negligência, descaso e desumanidade. Além disso, que a direção da empresa não tem um canal de comunicação com os trabalhadores.

Alguns servidores da UPA têm medo de serem demitidos. Eles não conseguem ser ouvidos pela direção do InSaúde. Já houve casos de óbito, segundo eles. Tem médicos que deixam as pessoas esperando por horas, porque estão dormindo. É assim que o médico tem que tratar a população? A Secretaria de Saúde deveria ficar mais atenta ao que ocorre na UPA Central, fiscalizar mais. Serão R$ 24 milhões em um ano pagos pelo Município e o InSaúde continua repetindo os mesmos erros do IGH na UPA Zona Norte”, salientou.

O vereador alertou ainda para o término do contrato do InSaúde com o Município, no dia 30 de outubro. Ele disse que os 200 funcionários estão apreensivos com o futuro da unidade de pronto atendimento e a manutenção dos empregos. “Essa empresa ficou ou não fica? A UCS? Vai ser feito um novo edital? Ou essa empresa que está fazendo um caos de gestão?”, questionou.

Ouça a notícia em podcast

Vereador pede testagem de Covid-19 nos participantes de curso presencial da Guarda Municipal

julho 16, 2020

Denúncias revelaram que um servidor estaria infectado durante o treinamento

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB enviou um ofício ao líder de governo no Legislativo, vereador Velocino Uez/PDT, nesta quarta-feira (15), solicitando esclarecimentos do Executivo sobre a realização de um curso presencial, promovido pela Secretaria Municipal de Segurança Pública e Proteção Social, durante toda a última semana.

O parlamentar recebeu informações que 21 servidores da Guarda Municipal participaram do treinamento. Além deles, o secretário Hernest Larrat dos Santos. O fato mais grave, conforme as mensagens recebidas pelo vereador, é de que um dos participantes do referido curso teria feito exame neste sábado (11) e testado POSITIVO para a Covid-19. Também há informações que já na quinta-feira (09) ele teria apresentado sintomas da doença, mas não foi afastado da turma.

Na sessão desta quinta-feira (16), Meneguzzi criticou a realização do treinamento e pediu a testagem de todos os participantes. “Foi uma determinação da Polícia Federal, disse a resposta que a Secretaria de Segurança me mandou. Eu tenho informação que não houve o devido cuidado, até de distanciamento. Por mais que a Secretaria explique, 20 servidores estão trabalhando em um testou positivo. Não teve nenhuma testagem nestes outros servidores. Tem que testar estes servidores. Não é só monitorar, é afastar, se for o caso, preservando a saúde deles, das famílias e dos demais guardas municipais”, afirmou.

Foto: Gabriela Bento Alves

Ouça a notícia em podcast

 

Meneguzzi recebe confirmação sobre rescisões da terceirizada CCS

julho 15, 2020

Valor liberado pela Justiça deverá ser repassado mediatamente aos funcionários demitidos

O vereador Alberto Meneguzzi /PSB recebeu confirmação do presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio, Conservação, Limpeza Urbana, Ambiental e Áreas Verdes de Caxias do Sul (Sindilimp), Henrique Silva, sobre as rescisões de contrato dos ex-funcionários da CCS Serviços Terceirizados. A empresa prestava serviços para a Prefeitura de Caxias do Sul, mas teve o contrato rescindido por descumprimento das leis trabalhistas, como atraso e falta de pagamento de salários e benefícios sociais. A informação é de que a entidade sindical receberia a liberação do valor depositado judicialmente pelo Executivo, na tarde desta quarta-feira (15). Com isso, os trabalhadores serão chamados a partir desta quinta-feira (16) para receberem o pagamento de suas rescisões.

“São profissionais que já recebiam um salário baixo e agora com a pandemia, estão precisando muito desse valor. É um direito deles, trabalharam e precisam receber. A conduta dessa empresa já era conhecida da região”, ressalta.
Ainda conforme Henrique Silva, o valor liberado será rateado entre os mais de 20 demitidos. O valor restante das rescisões será cobrado do Município, na Justiça do Trabalho. “A terceirização só tem trazido problemas para o serviço público de Caxias, como ocorreu com o IGH, na UPA Zona Norte. Agora quem vai arcar com as rescisões será o imposto pago pelo contribuinte e o Município terá que correr atrás para ser ressarcido do valor, sem a mínima garantia”, salienta Meneguzzi.

Auxilio Emergencial: Caixa antecipa saque para aprovados no início de junho

julho 11, 2020

A CAIXA, antecipou o calendário de saque em dinheiro aos beneficiários que estão recebendo a primeira parcela do Auxílio Emergencial por terem sido aprovados no início do mês de junho. Essas pessoas, que pertencem ao Lote 03 que a CAIXA recebeu da Dataprev, teriam originalmente a liberação do saque em espécie concluída em 18 de julho.

Os beneficiários nascidos entre julho e setembro poderão sacar a partir da próxima segunda-feira (13). Já os nascidos entre outubro e dezembro poderão de terça-feira (14) em diante.

Entre 16 e 17 de junho, os valores de R$ 600 e R$ 1.200 já haviam sido depositados para esse público na Conta Poupança Social Digital da CAIXA, de maneira escalonada conforme a data de aniversário do beneficiário.

O calendário de saque em dinheiro teve início no dia 6 de julho, também de forma escalonada pelo mês de nascimento. Contudo, a previsão inicial era que ele se estendesse até o dia 18 de julho, quando os nascidos em dezembro poderiam sacar.

Nas datas disponíveis para saque, havendo eventual saldo existente, o valor será transferido automaticamente para a conta que o beneficiário indicou, sendo poupança da CAIXA ou conta em outro banco.

Cartão de débito virtual CAIXA

O beneficiário não precisa sacar o auxílio para transacionar o dinheiro. O aplicativo CAIXA Tem possibilita que o cidadão faça transferências bancárias e ainda pague contas, como água, luz e telefone. Além disso, o app disponibiliza gratuitamente o cartão de débito virtual CAIXA. Com ele, é possível fazer compras pela internet, aplicativos e sites de qualquer um dos estabelecimentos credenciados. O cartão também é aceito em diversas lojas físicas. Para utilizá-lo, o beneficiário precisa gerá-lo. Para isso, o primeiro passo é atualizar o CAIXA Tem. Depois, entrar no aplicativo e acessar o ícone Cartão de Débito Virtual. Feito isso, o usuário deverá digitar a senha do CAIXA Tem. Em seguida, aparecerão os seguintes dados: nome do cidadão, número e validade do cartão, além do código de segurança. Ao lado do código, é preciso clicar em “gerar”. Pronto. O cartão está disponível. O código de segurança vale para uma compra ou por alguns minutos. Para realizar uma nova compra é preciso gerar um novo código.

Pagamento nas maquininhas com QR Code

Além da possibilidade de uso do cartão de débito virtual, disponível para compras online, o CAIXA Tem também oferece a opção “pague na maquininha”, forma de pagamento digital que pode ser utilizada nos estabelecimentos físicos habilitados. É uma funcionalidade por leitura de QR Code gerado pelas “maquininhas” dos estabelecimentos e que pode ser facilmente escaneado pela maioria dos telefones celulares equipados com câmera. Quando o cliente seleciona a opção “Pague na maquininha”, no aplicativo, automaticamente a câmera do celular é aberta. O usuário deve então apontar o celular para leitura do QR Code gerado na “maquininha” do estabelecimento.

*Fonte: www.caixa.gov.br

Alberto Meneguzzi pede celeridade do Executivo nos pareceres para matérias protocoladas desde fevereiro no Legislativo

julho 10, 2020
Projetos contra o nepotismo e que beneficia a Orquestra de Sopros tramitam em órgãos da administração direta
Na reunião realizada pelo vereador Alberto Meneguzzi/PSB, nesta quarta-feira (08), com a secretária de Governo Municipal, Grégora dos Passos e com o líder de governo no Legislativo, vereador Velocino Uez/PTB, o parlamentar pediu mais celeridade do Executivo na emissão de parecer para duas propostas apresentadas por ele na Câmara de Vereadores. A primeira é a que propõe uma emenda à Lei Orgânica do Município e institui Lei Antinepotismo, que pretende proibir a nomeação de parentes até o terceiro grau do prefeito, vice-prefeito, vereadores, secretários municipais e diretores e presidentes de autarquias e fundações públicas municipais como cargos em comissão (CCs).
O Legislativo recebeu, no dia 24 de junho, os pareceres das IGAM e DPM, que opinaram pela legalidade da matéria, que foi protocolada por meio de autoria coletiva da bancada do PSB e mais 21 vereadores, em fevereiro deste ano. O pedido de parecer ao Executivo foi encaminhado pela Comissão de Constituição, Justiça e Legislação (CCJL), no dia 1º de julho. O prazo é de 30 dias.
“São dois projetos importantes, um deles, sobre o nepotismo, que já é a segunda vez que é protocolado na Casa, tendo em vista o governo cassado ter engavetado ele, durante todo ano passado, e a matéria não pode ser votada. Agora, aguardarei o prazo legal e, se o Executivo não devolver até início de agosto, pedirei a votação por cópia”, afirmou Meneguzzi.
Um outro projeto de autoria de Meneguzzi, também assinado pelo colega Kiko Girardi/PSD, também tramita na administração direta, aguardando emissão de parecer. É o caso da matéria que propõe a transformação da Orquestra Municipal de Sopros em Patrimônio Cultural e Imaterial de Caxias do Sul. A proposta está desde março aguardando o parecer do Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural de Caxias (Comphac). A alegação pela demora é de que há muitos pedidos anteriores, ainda de novembro do ano passado, e que o grupo de trabalho reduziu o número de reuniões devido à pandemia.
“Este projeto está há quase quatro meses aguardando o parecer do Comphac. Entendo que há um acúmulo de trabalho e prioridades elencadas pelo Executivo, porém, precisamos colocar essa matéria em pauta, a fim de possibilitar a alocação de verba na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021 para que a Orquestra de Sopros possa ter uma segurança financeira para desenvolver suas atividades, que  muito enaltecem a cultura de Caxias do Sul”, salienta.
Ouça a notícia em podcast

Justiça Eleitoral reitera que cadastro de eleitores não será prorrogado devido à pandemia

julho 8, 2020

Mesmo com a transferência das eleições, o prazo encerrou em maio

Conforme o calendário eleitoral, o dia 6 de maio foi o prazo para regularizar a situação cadastral, realizar inscrição, pedir transferência de domicílio ou troca de seção no mesmo município. O chefe da 169ª Zona Eleitoral de Caxias do Sul, Edson Borowisk, informa que, em função do adiamento das eleições municipais de outubro e mudança da data para 15 de novembro, muitos eleitores estão procurado informações sobre o título eleitoral, mas o prazo não será reaberto. Ele destaca que a data-limite está prevista no artigo 91, da Lei 9.504/1997 e não sofreu nenhuma alteração devido à pandemia do Coronavírus nem da transferência das eleições.

Ainda segundo Borowski, as empresas não necessitam do título de eleitor para a contratação de trabalhadores. Ele ressalta também que eventuais problemas com CPFs não estão relacionados com título de eleitor. Nestes casos, as informações devem ser obtidas na Receita Federal.

Ouça a notícia em podcast

 

 

 

 

 

 

 

Estado atende recurso da Amesne e Caxias do Sul permanece na bandeira laranja do Coronavírus

julho 6, 2020

Caxias do Sul e região da Serra Gaúcha foram autorizadas pelo governo estadual, pela segunda semana consecutiva, a permanecerem com as medidas de contenção referentes à bandeira laranja do Coronavírus. A decisão foi anunciada na tarde desta segunda-feira (069), pelo governador Eduardo Leite, durante uma live, direto do Palácio Piratini.

A manutenção do status de zona de risco médio da Covid-19 atendeu a um recurso impetrado pela Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne), em nome dos 49 municípios associados. No documento, foram alegadas inconsistências nas justificativas do Estado para a inclusão na área de alto risco (bandeira vermelha), na última sexta-feira (03).

A reclassificação entra em vigor, para fins de avaliação, nesta terça-feira (07) e vale por uma semana. Permanece em vigor o último decreto municipal, que, entre outras medidas, proibiu a abertura dos supermercados e shoppings aos domingos, dia em que a frota do transporte coletivo somente funciona nos horários de pico, no início da manhã e início da noite.

UBS Cinquentenário já tem novo endereço

julho 3, 2020

A Unidade Básica de Saúde será instalada na Avenida Júlio de Castilhos, em frente ao SENAC

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB, se manifestou em suas redes sociais na noite desta quinta-feira (02), sobre o surto de coronavírus na UBS Cinquentenário. Na manhã desta sexta-feira (03), a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informou o novo endereço da Unidade Básica de Saúde, a qual deverá ser reaberta em 30 dias. Será instalada na Avenida Júlio de Castilhos, 3633, em frente ao SENAC.

A SMS já estudava um novo espaço, pois o atual é pequeno para os mais de 25 mil usuários. No total, são 20 servidores e uma higienizadora. Desses, 5 foram afastados imediatamente quando iniciaram os primeiros sintomas gripais e foram testados por meio do método RT-PCR.

Segundo o secretário Municipal da Saúde, Jorge Olavo Hahn Castro, todos os usuários que estiverem com sintomas gripais e foram atendidos na UBS Cinquentenário no período de 11 de junho a 1º de julho serão testados após o 14º dia do início dos sintomas. A Unidade Básica de Saúde entrará em contato para fazer o agendamento.

Em caso de necessidade de atendimento médico, os usuários podem procurar a UPA Central.

Ouça a notícia em podcast