Meneguzzi espera que Festa da Uva valorize vinhos e sucos de Caxias do Sul

janeiro 23, 2019

Parlamentar encaminhou ofício à presidente da Comissão Comunitária sugerindo o cumprimento da lei 8.213/2017

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB), encaminhou, na manhã desta quarta-feira, 23 de janeiro, ofício à presidente da Comissão Comunitária da Festa da Uva, Sandra Randon, no qual pede que a edição de 2019 do evento dê cumprimento à lei 8.123/2017, de sua autoria. A norma foi criada para valorizar os vinhos, sucos e derivados da uva produzidos em Caxias do Sul, nas ações oficiais do Executivo, Legislativo, administração indireta e empresa controlada pela prefeitura.

No caso da Festa, o pedido do parlamentar é a priorização dos produtos caxienses nos coquetéis, jantares e atividades promovidas pela Comissão Comunitária. Meneguzzi explica que, apesar de autorizativa, essa medida tem como função conscientizar os gestores públicos da importância de valorizar produtos de origem local, durante seus eventos oficiais. Segundo o vereador, atualmente Caxias do Sul tem mais de 4 mil hectares de parreirais plantados e 1,7 mil famílias tiram daí o seu sustento, produzindo em média, 70.000 toneladas da fruta, anualmente.

De acordo com Meneguzzi, o ofício é uma forma de tornar oficial um desejo dos produtores locais. Ao todo, Caxias do Sul conta com 105 cantinas, sendo que 40 delas possuem engarrafamento das bebidas. “A lei foi criada, aprovada e promulgada. Deve ser cumprida, pois se não valorizarmos o que produzimos aqui, e temos vinhos e sucos bons, quem irá valorizar? Isso, certamente será um incentivo para que os jovens continuem residindo no interior, com vistas à sucessão rural”, ressalta.

Ao final do ofício, Meneguzzi recorda que todo o vinho e suco de uva aqui produzidos, geram impostos que se transformam em investimentos que beneficiam a população caxiense.

Meneguzzi se reúne com direção e estudantes da EfaSerra

abril 25, 2018

Entidade pediu o apoio da Câmara em projetos de educação cidadã

O presidente do Legislativo caxiense, vereador Alberto Meneguzzi (PSB), esteve reunido com o diretor da Escola Família Agrícola da Serra Gaúcha (EfaSerra), Israel Matté e com três estudantes da instituição, na tarde desta terça-feira, 24 de abril. Na visita institucional, Matté agradeceu o apoio da Câmara e o prestígio de Meneguzzi nas atividades da entidade.
Além disso, a comitiva da EfaSerra pediu o apoio do Parlamento para a realização de projetos focados na educação cidadã.

Na oportunidade, Meneguzzi colocou a Casa à disposição para receber os estudantes em programas como Câmara Convida e Visitas Guiadas. Também foi ventilada a sugestão de que o prédio Legislativo sedie uma exposição com os trabalhos dos alunos.
A EfaSerra, que desenvolve o ensino médio e a formação técnica agrícola de forma paralela está localizada na Terceira Légua, em Caxias.

A instituição é mantida por uma associação de pais, entidades do setor primário, sindicatos e cooperativas que apostam numa nova forma de ensino: a pedagogia da alternância. Nesse modelo de ensino, os jovens ficam uma semana na escola e ali desenvolvem suas atividades e na outra voltam às suas comunidades para desenvolver as práticas e aprendizados em suas propriedades.

De acordo com a direção da Escola, numa média regional, cerca de 70% dos jovens formados por entidades que trabalham com essa pedagogia permanecem no campo. Na EfaSerra o percentual é ainda maior, chegando a quase 100%.

A maior demanda da EfaSerra, no entanto, é a falta de incentivo do poder público caxiense. De acordo com Matté, desde 2015, quando se instalou no município, a entidade nunca recebeu repasses do município. “Lá, eles precisam de alguns caminhões de terra nos canteiros para aplicar as técnicas de plantio e nem isso conseguem da subprefeitura de Galópolis”, comenta Meneguzzi.

Em visita ao governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori (PMDB), em fevereiro deste ano, Meneguzzi pediu ao governador a doação do terreno da extinta Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro), em Fazenda Souza, para servir como sede da EfaSerra.

Desde o início do seu mandato, Meneguzzi, tem buscado formas de viabilizar um convênio entre o poder público caxiense e a entidade. “Eles fazem algo precioso: educam e profissionalizam. É esse modelo de educação que eu defendo e sei que a maioria dos vereadores também”, finaliza.