Meneguzzi 2 Comentários

 

GREVE DOS CAMINHONEIROS E A INSATISFAÇÃO GERAL, COM AS POLÍTICAS ANTIPOPULARES DE TEMER

A greve dos caminhoneiros repercute um amplo mal-estar disseminado junto à população brasileira que, nesse momento, tem por fundamento particular a desastrosa política de preços de combustíveis, praticada pela atual direção da Petrobras, que serve aos mercados, seguindo a onda geral de subordinação adotada pelo Governo.

É clara a percepção da sociedade brasileira– e totalmente prática, no presente caso — de que as políticas neoliberais e ultraconservadoras do governo Temer são feitas contra os interesses populares, e em benefício dos ricos – especialmente aqueles que têm rendimentos que podem acompanhar os aumentos do dólar, com relação à moeda nacional.

É por isso que não há oposição à greve, ocorrendo ao contrário certa simpatia por ela, apesar de todas as dificuldades que impõe ao dia dia de todos. A percepção da população está correta e se trata, portanto, de apoiar a greve, como ato de resistência, contra o curso antipopular e antinacional das políticas de Temer.

Não se trata apenas, contudo, do preço dos combustíveis, mas de colocar este governo, ou qualquer outro, a trabalhar pelos interesses da maioria da população, o que não se faz com o entreguismo atual.

Nesse contexto, não cabe às forças políticas do campo democrático-popular outra alternativa, que não a de se solidarizar com os caminhoneiros, articulando todos os esforços necessários a fazer oposição às políticas em curso, com particular destaque àquelas destinadas à desnacionalização de ativos estratégicos pertencentes à população brasileira, como Petrobras e Eletrobras, cujas consequências serão nefastas para os debaixo, como demonstram de modo inequívoco os aumentos de gás de cozinha, combustíveis em geral e energia elétrica.

Até quando resistir? O suficiente para que este governo ou qualquer outro compreenda que deve estar a serviço do País, e não de interesses que lhe são estranhos e hostis. O Partido Socialista Brasileiro – PSB não se furtará a exercer firme oposição ao Governo, como já vem fazendo, até que os interesses populares finalmente se imponham.

Brasília-DF, 27 de Maio de 2018.

CARLOS SIQUEIRA

Presidente Nacional do Partido Socialista Brasileiro – PSB

— 2 comentários —

  1. importante a posição dos partidos com relação ao caos que se instalou no país e não foi nesses 7 dias de greve dá categoria dos caminhoneiros, mas desse desgoverno neoliberal, fascista que se preocupa com os interesses de uma minoria abastada, nunca em prol do interesse do povo e para o povo, pensando em um bem comum, suprindo as necessidades dá população proporcionando a dignidade humana. Existe mesmo no nosso país uma ausência de governo o nosso país tem sido dominado do poder pelo poder, corrupção, falta de percepção, oferecer leis adequadas, agregar valor, discutir leis, propostas, produzir valor para pessoas que possam gerir dignidade humana​

    • De fato, isso não é de hoje! Temos sido muito combativos, seja o PSB em nível nacional, estadual e aqui em Caxias, com 10 movimentações do nosso gabinete em relação aos combustíveis, desde janeiro de 2017!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *