Meneguzzi Nenhum comentário

Órgão abrirá inquérito sobre a morte de duas pessoas, em outubro do ano passado

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB recebeu, nesta segunda-feira (01), comunicado oficial do Ministério Público Federal (MPF), sobre a transformação de Processo Preparatório em Inquérito Civil Público, a denúncia sobre suposta negligência de atendimento na UPA Zona Norte, encaminhada em outubro do ano passado. Trata-se das mortes de Theillor Martins Matos, 10 anos, no dia 5 daquele mês, por meningite bacteriana; e de Marlene das Graças Ribeiro da Silva, 52 anos, no dia 30 de setembro, com sintomas de infarto do miocárdio.

No documento, o procurador Fabiano de Moraes, considerou a negativa por parte da direção do Instituto de Gestão e Humanização (IGH), que administra a UPA, em fornecer a cópia dos prontuários médicos aos familiares. Desta forma, justifica a necessidade de realizar diligências com o intuito de elucidar os fatos narrados na denúncia e reforçados pelo pai de Theillor, Jomar Matos, e do filho de Marlene, Gleison Silva, durante audiência realizada no MPF de Caxias, em novembro do ano passado. Na portaria que determina a investigação, o procurador manda notificar a Secretaria Municipal de Saúde e a direção do IGH. A primeira medida, conforme o documento, será o requerimento judicial dos prontuários.

Foram duas situações comoventes. Familiares que buscaram a nossa ajuda, reclamando das supostas negligências por parte do atendimento do IGH. Imediatamente, encaminhei a denúncia para o Executivo, Comissão de Saúde do Legislativo e Ministérios Públicos Federal e Estadual. Acredito que a investigação do MPF irá dar a resposta que o poder público não deu para essas famílias, em mais de oito meses. Caso seja comprovada alguma negligência, que os responsáveis recebam a punição prevista na lei”, ressalta Meneguzzi.

Ouça a notícia em podcast

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *