Meneguzzi Nenhum comentário

O vereador também defendeu que a Câmara tenha espaço para se manifestar em uma reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul

O parlamentar Alberto Meneguzzi (PSB) voltou a indignar-se com o fechamento recente da unidade do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) José Gazola, no bairro São José. Outro ponto defendido pelo vereador, na sessão ordinária desta quarta-feira, 27 de março, foi no sentido de o Legislativo ser convidado a palestrar em uma reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul. Durante a plenária, Meneguzzi também cobrou do município maior disposição em atender a projetos culturais e esportivos por meio de financiamento público.

Na opinião do vereador, não é possível aceitar que 400 jovens não terão mais a oportunidade de realizarem cursos profissionalizantes no Senai José Gazola, cujo terreno pertence ao município e a estrutura foi viabilizada pelo empresariado por meio do Sistema S. Além disso, Meneguzzi leu trechos das respostas encaminhadas pela prefeitura em torno da possibilidade de uso do espaço.

Segundo o parlamentar, a Secretaria Municipal da Educação (Smed) informou que ficou sabendo que o Senai não daria continuidade às ações no local em novembro passado, quando já não teria mais como reverter a situação. “A Smed admite que fez medições, para possibilidade de uso como escola, mas o Senai teria recusado a alugar. Fico triste com essas respostas porque o município poderia ter se mobilizado, mas a Smed foi omissa. Assim, o prédio do Senai José Gazola vai virar o mesmo que ocorreu com o prédio do antigo INPS (Instituto Nacional de Previdência Social), na final da Rua Pinheiro Machado: um depósito para gente desocupada. Defendo que seja usado para a educação profissional”, frisou Meneguzzi, recebendo apoio do vereador Adiló Didomenico (PTB), que também lastimou o encerramento dos cursos do Senai José Gazola.

O socialista estendeu suas críticas à falta de ação do empresariado para manter a unidade do Senai. Ainda no tocante ao campo empresarial, Meneguzzi cobrou da CIC de Caxias do Sul que o Legislativo seja convidado a palestrar em uma reunião-almoço da entidade. Fez esse pedido, tendo em vista que percebe muitas críticas em relação aos vereadores, entretanto, a Câmara costuma sempre estar presente para intermediar demandas e ajudar a comunidade.

A falta de mais investimentos em esporte, cultura e saúde foi mais um tópico que mereceu o olhar de Meneguzzi. Com base em queixas e desabafos da população, o socialista questionou a baixa quantidade de projetos desportivos classificados para o financiamento público do município, reivindicou mais atenção à esfera cultural e material para os profissionais atuarem nas Unidades Básicas de Saúde, como pilhas para equipamentos funcionarem. Quanto ao Fiesporte, “nenhum projeto de pessoa física foi contemplado. É mais uma prova que este governo (municipal) não leva a sério o esporte”, afirmou o parlamentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *