Meneguzzi Nenhum comentário

Grupo irá fazer uso da palavra na sessão desta quinta-feira, quando será votado pedido de informações

O Legislativo caxiense recebeu, na tarde desta quarta-feira, 03 de outubro, um grupo de permissionários dos boxes de comércio de hortifrutigranjeiros da Ceasa Serra. Os comerciantes foram recebidos pelos presidentes da Câmara Municipal, Alberto Meneguzzi (PSB), e da Comissão de Agricultura, Agroindústria, Pecuária e Abastecimento (CAAPC), Velocino Uez (PDT).

A comitiva apresentou ao Parlamento suas demandas. A principal e mais urgente é a licitação lançada pela Administração de Consórcios Intermunicipais (Adcointer), presidida pelo Executivo caxiense, e mantenedora da Ceasa Serra. Segundo os permissionários, em 12 de setembro a Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Smapa) passou a notificá-los acerca do edital 02/2018, que visa licitar os boxes. O lance mínimo, no entanto, é o que causa a estranheza: enquanto no ano de 2016 foi praticado o valor de R$ 600, desta vez são R$ 8 mil, preço classificado como inviável.

Além disso, criticaram a falta de diálogo do Executivo com os comerciantes. De acordo com eles, a secretária da Smapa, em nenhum momento, contatou os permissionários. Com a realização do processo licitatório, quem não participar do certame terá de desocupar o espaço a partir de 1º de dezembro. De acordo com o representante do grupo, Márcio Zimmermann, são 20 boxistas e o valor contratado com a Adcointer é de R$ 2 mil por porta ocupada.

O movimento dos permissionários visa estabelecer uma ponte de diálogo com o poder público, com a finalidade de suspender ou prorrogar o edital. Durante o encontro, Meneguzzi contatou o secretário de Governo, Luiz Caetano, que esteve na sede do Parlamento para conversar com o grupo. Ficou acertado que o representante do Executivo buscará informações sobre o processo e intermediará as tratativas.

Paralelo a isso, a Câmara abrirá espaço de cinco minutos, no início da sessão ordinária desta quinta-feira (04/10), para que o grupo exponha a sua demanda na tribuna. Durante a ordem do dia será votado, em regime de urgência, pedido de informações ao Executivo, à Smapa e a Adcointer, sobre o processo licitatório.

De acordo com Meneguzzi, a Câmara está fazendo a sua parte neste processo, como caixa de ressonância das demandas da comunidade. “Queremos fortalecer o diálogo, porque os cidadãos nos procuram querendo respostas. É nesse sentido que vamos colaborar, abrindo espaço na plenária e pedindo informações ao Executivo”, salienta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *