Meneguzzi 1 comentário

Moradores reclamaram de constante falta de luz na zona rural de Caxias do Sul; profissionais da Rio Grande Energia (RGE) registraram demandas da comunidade

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB), presidiu reunião pública, na noite de quinta-feira, 07 de março, sobre a situação do atendimento da Rio Grande Energia (RGE) em Caxias do Sul. O encontro foi solicitado por ele à Comissão de Desenvolvimento Urbano, Transporte e Habitação (CDUTH). Inicialmente coordenado pelo presidente do grupo, vereador Elói Frizzo (PSB), o encontro teve uma fala introdutória de Meneguzzi, que questiona a concessionária sobre a transferência do Centro de Operações de Caxias do Sul para São Leopoldo – RS, o que pode incorrer em perda na arrecadação de tributos para o município na casa de R$ 4,5 milhões. Tais dados, segundo o parlamentar, foram mencionados pela Secretaria Municipal da Fazenda.

Além disso, Meneguzzi fez apontamentos sobre as deficiências no atendimento aos clientes. Para ele, a RGE precisa melhorar consideravelmente a qualidade do serviço prestado.  Moradores e parlamentares apresentaram reclamações de falta de luz principalmente em regiões mais rurais de Caxias do Sul. A atividade durou quase três horas e ocorreu no plenário do Legislativo.

Da plateia, agricultores se queixaram da constante queda de luz e demora para restabelecer o abastecimento. Edson Boff, produtor de maçãs na localidade de Santa Justina, relatou que, numa semana, foram três dias intercalados e por longos períodos com falta de energia. Isso tem dificultado a manutenção das câmaras frias e a duração das frutas. “Estamos revoltados”, desabafou. No mesmo lado da cidade, da Linha 40, quem se manifestou foi o servidor público Elias Ferreira, que também reclamou da lentidão do restabelecimento da luz.

O ex-vereador Getulio Demori está preocupado com a perda de alimentos em função das quedas de energia na região leste da cidade, mais pontualmente nas comunidades de Caravaggio e São José da 6ª Légua. Aldonei Machado, do distrito de Criúva, questionou se os agricultores podem fazer as podas das árvores que se encontram em suas propriedades só que próximo à fiação elétrica. Ex-parlamentar Idair Moschen indagou a respeito de fios soltos em diversos bairros e loteamentos.

Também estiveram presentes no encontro o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Rudimar Menegotto; o integrante do Procon Caxias, Pedro Henrique de Souza; e os vereadores Arlindo Bandeira (PP), Gustavo Toigo (PDT), Kiko Girardi (PSD), Ricardo Daneluz (PDT) e Tatiane Frizzo (SD).

Representando a RGE, participaram da atividade o consultor de negócios Serra-Gerência de Relacionamento com o Poder Público e Grupo A , Rafael Dala Brida; o gerente de Operações de Campo, Elvis Gassen; e o coordenador de Obras e Manutenção, Diogo Boff. Eles fizeram uma explanação das ações e planos da empresa, responderam a alguns dos questionamentos e detalharam os meios que a concessionária dispõe para a comunidade contatá-la. Entre essas alternativas, o fone 0800 970 0900, o aplicativo da concessionária, o acesso via SMS pelo número 27350, entre outros.

Os profissionais disseram que os temporais nos últimos meses têm prejudicado o atendimento da empresa. Ao mesmo tempo, garantiram que a concessionaria está aberta a ir até as comunidades dar orientações sobre os serviços ou como proceder para evitar riscos futuros por conta, por exemplo, do plantio de árvores muito próximo à rede de alta tensão. Disseram ainda que a equipe de campo não será reduzida em função da transferência do Centro de Operações para o Vale dos Sinos. Quanto a uma possível perda de arrecadação em função dessa mudança, orientaram que a resposta tem de ser buscada na prefeitura. Ao final da reunião, os três profissionais pegaram dados de alguns dos 35 participantes do encontro, para tentar resolver os problemas principalmente de ausência de energia.

Por fim, o parlamentar Alberto Meneguzzi avaliou positivamente o encontro, tendo em vista o contato direto dos profissionais da RGE com quem está passando por dificuldades com o abastecimento de luz. “Pagamos muito caro pela energia elétrica e precisamos ter um bom serviço prestado. Não foram nem uma e nem duas as reclamações. São dezenas de problemas que a comunidade nos informa, todas as semanas. Esperamos que esse encontro surta efeitos na prática, em todos os setores. Caxias precisa de atendimento de qualidade”, salientou.

— Um comentário —

  1. Realmente, meu GENRO está se formando em agronomia e visitas os produtores aqui da região e são muitas as reclamações . Vou passar pra ele está informação vai ser muito útil pra ele comentar nas palestras, com os produtores..?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *