Meneguzzi Nenhum comentário

Parlamentar questionou a plena execução dos protocolos de contenção nas escolas do município

O integrante da Comissão de Educação do Legislativo, vereador Alberto Meneguzzi/PSB, se pronunciou, na sessão desta terça-feira (18), sobre a possibilidade da volta às aulas presenciais nas escolas de Caxias do Sul. Ele pediu ao Executivo que mantenha o atual sistema de tele-aulas na rede municipal de ensino e não libere a volta das aulas presenciais. “Esse é um pedido que eu faço em nome de professores, pais, alunos, servidores de escola profissionais da área da saúde. Voltar nesse momento é um erro, uma irresponsabilidade. É um equívoco, uma afronta”, salientou.

Meneguzzi citou pesquisa realizada pela Federação das Associações de Municípios do Estado (Famurs), onde a maioria dos prefeitos rejeitou o calendário de volta às aulas pelo governador Eduardo Leite, que deixou a decisão para os gestores municipais. O parlamentar também destacou um documento, onde diretores das 81 escolas municipais de Educação Infantil e de Ensino Fundamental se manifestaram contra o retorno às atividades presenciais. “São altos os níveis de contaminação e a volta às aulas presenciais agora, coloca em risco a saúde da comunidade escolar. Nenhum profissional da Educação está se negando a trabalhar. Eles estão trabalhando do jeito que podem, muitas vezes com dificuldade de acesso à internet e até aumentaram a carga horária, trabalhando de forma remota”, ressaltou.

O vereador avaliou que o governo estadual vem sendo pressionado para a volta das aulas presenciais e repassou a responsabilidade aos municípios. “Alguém acha que algum prefeito vai fazer regra mais rigorosa do que o governador instituiu. Estamos vendo alguém controlando e levando a sério os protocolos sanitários? As pessoas estão nos parques, nos fins de semana, sem máscaras. Festas clandestinas, Parque dos Macaquinhos, Jardim Botânico e Lagoa do Rizzo, lotados de gente. As pessoas jogaram a toalha”, afirmou.

Alberto Meneguzzi ainda questionou as condições estruturais da volta às aulas presenciais nas escolas municipais. “Qual a escola de Caxias do Sul tem, hoje, a condição se levar um protocolo rígido sanitário nas aulas presenciais. Têm muitos professores no grupo de risco. Muitos pais não vou mandar os seus filhos. Muitas crianças não estão retirando nem os conteúdos das tele-aulas. Não é aula presencial que vai modificar o cenário, que já foi praticamente destruída a educação este ano”, concluiu.

Ouça a notícia em podcast

 

Foto: Gabriela Bento Alves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *