Meneguzzi Nenhum comentário

Parlamentar questiona legalidade da utilização de servidores em entidade privada e reposição de profissionais nas UBSs

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB se pronunciou, na sessão desta quinta-feira (23), pedindo informações ao Executivo sobre um comunicado emitido pela Secretaria Municipal de Saúde aos servidores rede pública municipal, sobre a abertura de um novo serviço de atendimento emergencial de campanha para pacientes do Coronavírus. Ele leu um comunicado, onde a Secretaria recruta profissionais para trabalhar em uma nova linha de frente de tratamento destes pacientes, devido ao aumento da demanda de leitos de UTI e casos graves, com necessidade de suporte ventilatório invasivo.

No documento, a Secretaria solicita a disponibilidade os profissionais que atuam nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) com experiência em atendimento de emergência ou terapia intensiva para trabalharem em uma Unidade Intermediária de Urgência no Hospital de Campanha da Covid-19, que funciona no Hospital Virvi Ramos, recebendo adicional noturno, se for o caso, e gratificação de 60% no salário, que é o percentual de acréscimo que o servidor público recebe para atuar em serviços de urgência e emergência, inclusive, com possibilidade de realizarem horas extras.

A minha pergunta é se vão abrir um mini-Postão dentro de um serviço privado, com servidores públicos? Como vai ser o funcionamento dessa unidade? Serão retirados servidores das UBS para trabalhar nessa unidade intermediária? E como essas vagas serão repostas?”, questiona Meneguzzi.

Ouça a notícia em podcast

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *