Meneguzzi Nenhum comentário

A luta pelo bem comum

Já são 29 meses de mandato como vereador em Caxias do Sul. Neste tempo todo, fiz a minha obrigação: não faltei a nenhuma sessão, e não me ausentei de nenhuma votação importante. propus diversos projetos, fiz centenas de indicações, atendi diversas pessoas, participei de inúmeras reuniões e conversei com todos os segmentos da sociedade. Aio longo deste tempo todo, fiz discursos duros, mas ao mesmo tempo, fiz homenagens emocionantes. Tive discussões fortes, ao mesmo tempo, também tive palavras de respeito e consideração co muitas pessoas. Dialoguei com gente que pensa igual a mim, mas tive a capacidade de respeitar e ouvir, pessoas que pensam completamente diferente do que eu penso.
Recebi muitos elogios. Ganhei admiração de muita gente.
Ao mesmo tempo, recebo muitas críticas, até ofendido sou, por pessoas que pensam que nenhum político presta e que eu sou mais um, igual a todo mundo.
Já fiquei noites sem dormir quando tive que tomar decisões importantes. Ao mesmo tempo, na maioria das vezes, eu consigo chegar em casa e colocar a cabeça no travesseiro e dormir com a consciência tranquila de que estou trilhando o caminho certo.
Não vou vender a minha alma, nem minhas convicções. Posso até mudar alguns conceitos ( e mudei alguns), mas no meu íntimo, na minha formação, está um cara que sempre teve como objetivo principal, trabalhar pelas pessoas que mais necessitam e pelo bem comum, sendo justo, correto, ético e verdadeiro. Sem meias palavras, direto ao ponto. Eu não quero ter pressa, mas não quero perder tempo.
Fiz sempre isso na minha vida, como jornalista, evangelizador, catequista, liderança comunitária.
Não quero decepcionar minha família, meus amigos e todos aqueles que apostaram em mim lá em 2016. “Estou ” vereador, isso é passageiro. Não ambicioso ou vaidoso e não deixo me levar por cargos, posições ou funções.
Exerço um cargo público, recebo recursos públicos, sou vereador e fui presidente da Câmara de Vereadores no ano passado, mas não mudei um ” pontinho” sequer do meu jeito de ser. Minha profissão é jornalista, e sou catequista. Posso, neste tempo de mandato, ter errado aqui e ali. Sim, não sou a pessoa perfeita que faz tudo certo, que fala as coisas certas, que tem o melhor projeto a indicar. Não sou. Mas de uma coisa vocês podem ter certeza: eu não peco pela omissão, não fico em cima do muro, não deixo de falar o que eu tenho para falar, não tenho medo de ameaças, não vendo minha alma nem meu caráter para ninguém. Sou um fiscal ferrenho, me torno até chato, mas sou um ferrenho observador e fiscal da utilização do dinheiro público. Defendo a transparência total e a prestação de contas e esse meu jeito até meio “maluco” de ser, é claro, não agrada algumas pessoas. Azar é delas. Enquanto eu estiver revestido de um cargo público, minha função é zelar para que os recursos que também são públicos,sejam usados da melhor maneira possível em benefício da população e não para proveito próprio de uma pequena maioria.
Eu sou Alberto Meneguzzi, sou jornalista, catequista, vereador de primeiro mandato em Caxias do Sul. Eu acredito em dias melhores e vou continuar sendo o que eu sempre fui : verdadeiro, verdadeiro e verdadeiro.
Prefiro ser assim, do que ser um inútil.

( Alberto Meneguzzi)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *