Meneguzzi Nenhum comentário

Representantes da 4ª CRE revelaram baixa procura pela modalidade

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB foi o autor do pedido da reunião realizada na tarde desta segunda-feira (27), pela Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo do Legislativo. A finalidade foi esclarecer os motivos que levaram a direção da 4ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) a encerrar as atividades da modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA), na Escola Estadual de Ensino Médio Irmão José Otão e a consequentemente aglutinação de turmas na Escola Estadual Melvin Jones. A informação chegou ao gabinete do parlamentar por meio de reclamações de estudantes que se sentiram prejudicados pela medida adotada pela CRE.

Além de Meneguzzi, participaram os integrantes da Comissão, Kiko Girardi/PSD, Adriano Bressan/MDB, Rodrigo Beltrão/PT e assessoria do vereador Edson da Rosa/MDB. A reunião contou com a presença dos da coordenadora Viviani Devalle e representantes dos setores pedagógico, administrativo e financeiro. As gestoras confirmaram que o fechamento das turmas se deve à queda na demanda de estudantes que buscam o EJA, nas escolas da rede estadual. Além disso, que turmas regulares do Ensino Médio, em escolas como a Avelino Boff, em Fazenda Souza, também correm o risco de serem encerradas também devido ao mesmo motivo.

Conforme Meneguzzi, medidas como estas devem ser discutidas com a população. “Minha preocupação é se esses fechamentos estão sendo conversado com as comunidades, se a escola está fazendo esse papel. Há uma evasão muito grande de estudantes do EJA em Caxias. Além do que está diminuindo a procura pelo Ensino Médio regular noturno. Também questiono a falta de turmas do EJA em regiões como o Desvio Rizzo e o bairro Cidade Nova. Foi importante ouvir a CRE sobre as razões apresentadas pela Secretaria Estadual de educação (Seduc)”, afirma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *