Meneguzzi Nenhum comentário

Proposta visa garantir a manutenção do grupo musical tradicional da Serra Gaúcha

O plenário da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, aprovou por unanimidade, na manhã desta terça-feira (08), o projeto de lei que visa reconhecer a Orquestra Municipal de Sopros como Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Município. A matéria é de autoria do vereador Alberto Meneguzzi/PSB e foi protocolada em fevereiro deste ano, depois de uma reunião intermediada pelo parlamentar, entre representantes do grupo musical e o Executivo. A finalidade foi discutir a manutenção das atividades da orquestra, que esteve ameaçada de redução de atividades durante o governo anterior. A matéria segue para sanção do Executivo. “Esse projeto não representa nenhum centavo a mais no orçamento da Secretaria da Cultura”, ressaltou.

Segundo Meneguzzi, durante o governo anterior, os músicos sofreram com a diminuição no número de apresentações, no investimento e no custo dos “Jetons”, que são a remuneração deles por apresentação. “São pessoas preparadas, que estudam muito, que têm que buscar qualificação”, reforçou. O parlamentar destacou que o projeto tramitou durante todo o ano na Câmara e no Conselho Municipal do Patrimônio Histórico, em função da pandemia, com a redução do trabalho presencial para analisar o grande volume de processos por parte do grupo de trabalho. “Aprovamos também as bancas de revistas e jornais como patrimônio imaterial. É importante que a gente garanta também a sobrevivência da Orquestra Municipal de Sopros”, afirmou.

Ainda conforme Meneguzzi, a Orquestra já realizou vários espetáculos no Brasil e recebeu músicos reconhecidos internacionalmente para concertos. Além disso, participa de projetos culturais e sociais, como os Concertos Didáticos, que são destinados aos alunos do Ensino Médio e abrilhanta eventos nos bairros os distritos. O grupo musical também desenvolve projeto destinado à Terceira Idade, além de concertos em eventos como a Festa Nacional da Uva, Natal, Páscoa, Semana de Caxias, Dia do Trabalhador e Independência do Brasil, entre outros. “São 35 cinco concertos por ano, onde são previstas de 26 a 30 mil pessoas por temporada. EA Orquestra esteve ameaçada e transformação em patrimônio cultural é uma maneira de prosseguir com um trabalho social importantíssimo”, enfatizou.

Para Alberto Meneguzzi, a redução de orçamento da área cultural tem prejudicado as atividades da área. “A arte ultrapassa a questão do entretenimento. Ela abrange a integração e a ação social e cultural. É importante manter estas iniciativas, independentemente de qual governo criou elas. A Orquestra de Sopros vem sofrendo a diminuição de investimentos. O número de apresentações do ano passado, que era de 99 passou pra 40. Mas tem uma clara tentativa de acabar com várias iniciativas da área cultural e a orquestra está dentro dessas iniciativas também”, concluiu o parlamentar.

Foto: Divulgação/Prefeitura

Esta e outras informações você confere também em:

https://acredita.caxias.br/rd/

https://www.facebook.com/meneguzzivereador40

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *