Meneguzzi Nenhum comentário

O parlamentar criticou a demora no atendimento e na administração da empresa responsável pela unidade

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) criticou a demora no atendimento na UPA (unidade de pronto atendimento) da Zona Norte de Caxias do Sul, na sessão ordinária desta quinta-feira, 07 de março. O parlamentar destacou que recebeu diversas reclamações de pacientes que levaram até 12 horas para serem atendidos, sobretudo no recesso de Carnaval, quando as UBSs estavam fechadas.

Além disso, o socialista criticou o modelo de administração do Instituto de Gestão e Humanização (IGH), empresa terceirizada responsável por gerir a UPA. Segundo Meneguzzi, já foram feitas denúncias de irregularidades nos equipamentos, falta de materiais básicos e assédio moral aos funcionários, e, ainda, de pacientes deitados nos chão, bem como o descumprimento do contrato, por parte do Instituto.

Na ótica do vereador, desde o início do contrato, em novembro de 2017, o IGH já recebeu cerca R$ 30 milhões do poder público. Por isso, para ele, é necessário ter melhor esquema de atendimento, ressaltando que o município não pode aceitar este tipo de administração da saúde. Meneguzzi relembrou que protocolou, em janeiro deste ano, junto ao Ministério Público e à Secretaria Municipal da Saúde, pedido de esclarecimento acerca dessas questões.

Para o vereador Elói Frizzo (PSB), há falta gestão no poder Executivo. Kiko Girardi (PSD) disse estar recolhendo provas sobre denúncias de que clínicos gerais estariam atendendo como pediatras, na UPA Zona Norte. O desrespeito aos servidores, funcionários e ao cidadão também foi o discurso do vereador Paulo Périco (MDB). O parlamentar disse que, uma semana após o fechamento do contrato entre a Prefeitura de Caxias do Sul e a IGH, apresentou o modelo de gestão da empresa, em outros estados, citando o mesmo problema poderia ocorrer no município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *