Protocolado projeto que inclui Caxias do Sul na Rota das Cervejarias Artesanais do RS

maio 16, 2019

Mobilização do vereador Alberto Meneguzzi e do deputado Elton Weber pode se tornar lei

O deputado estadual Elton Weber (PSB) protocolou, na tarde desta quinta-feira, 16 de maio, o projeto de lei que visa incluir as cidades de Caxias do Sul e Farroupilha na Rota das Cervejarias Artesanais do Rio Grande do Sul. A adesão do município caxiense se deu pela mobilização do vereador Alberto Meneguzzi (PSB) que, desde o início de 2018, promoveu reuniões entre as lideranças do setor cervejeiro, poder público e Câmara de Indústria Comércio e Serviços (CIC).

Com isso, as cidades podem se unir a outros 22 municípios que já compõem a Rota, instituída por lei em janeiro do ano passado, por iniciativa de Weber e aprovação pelo plenário da Assembleia Legislativa. A iniciativa tem a intenção é fortalecer o turismo, gerar emprego e renda, e valorizar a produção gaúcha de cervejas artesanais.

Atualmente, Caxias do Sul conta com 16 cervejarias artesanais, sendo considerada a terceira cidade com maior número de estabelecimentos desse setor do Brasil. O município encerrou 2018 com a fabricação média de 160 mil a 200 mil litros mensais da bebida, cuja diversidade de tipos já ultrapassa 193 rótulos, de acordo com a Associação dos Produtores de Cerveja da Serra Gaúcha (Aprocerva).

Meneguzzi acredita que o ato do protocolo do projeto é um passo importante para o desenvolvimento econômico desse setor na região e especificamente em Caxias. “Vamos trabalhar internamente, realizar um trabalho de fortalecimento com as cervejarias, os sindicatos e todos os órgãos, para criar e dar todas as condições para que isso aconteça na prática e não fique só no papel”, comenta.

Meneguzzi critica cortes na educação e reitera necessidade da mobilização dos estudantes

maio 14, 2019

Da tribuna, parlamentar também falou que prefeito, secretários e vereadores devem defender os investimentos para a educação pública

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) foi à tribuna da Câmara Municipal, na sessão desta terça-feira, 14 de maio, para criticar os cortes que o governo federal tem anunciou, nos investimentos relacionados à educação pública. Entretanto, reiterou a necessidade da mobilização dos estudantes, que devem fazer repercutir nas redes sociais e também em ações do dia a dia o seu descontentamento com a medida.

Além disso, Meneguzzi teceu críticas à postura do Executivo municipal, que não tem demonstrado preocupação diante do anúncio do governo Jair Bolsonaro (PSL), de cortar 30% do orçamento do Ministério da Educação. Ele ainda comentou que essas ações impopulares praticadas pelos políticos são aprendizados para a sociedade. “Nós temos que observar quais são as linhas oferecidas pelos candidatos quando eles se candidatam, quando eles colocam seus nomes”, salientou.

Da tribuna, ele ainda esclareceu que os boatos de que a prefeitura quer reduzir a estrutura da Secretaria do Esporte e Lazer, fazendo com que ela se torne um departamento da Secretaria Municipal da Educação passa por uma decisão política. Meneguzzi criticou, contudo, o modelo de economia que o Executivo tem feito, o que leva a interromper diversos projetos para crianças, jovens e idosos. “Têm os secretários municipais que vêm em reuniões aqui na Câmara e dizem: nós temos que 19 milhões de recursos em caixas. Como é que o senhor economizou? Economizei no Fiesporte. O Fiesporte tem sido moeda de troca desse governo. Eles dizem que diminuir o Fiesporte é economizar. É o Financiarte, o Fiesporte, enfim, isso para esse governo é economia”, apontou.

Ao final, fez mais uma crítica aos políticos que se dizem da “nova política”. De acordo com Meneguzzi, quem se diz gestor, na maioria das vezes, prejudicam a economia, o presente e o futuro da população. “Todos esses políticos que entraram com a ideia de gestor estão acabando com o esporte, com a cultura e estão acabando com a educação e eles se dizem gestores e muitos de nós aplaudimos eles. Esses são os caras novos. Então isso que sirva de aprendizado para todos nós, que a gente pense quais são os programas políticos e esses candidatos”, concluiu.

Meneguzzi e Kiko Girardi protocolam projeto que obriga transmissão ao vivo de processos licitatórios

maio 14, 2019

Proposta visa dar transparência ao emprego dos recursos públicos na aquisição de materiais e serviços

Os vereadores Alberto Meneguzzi (PSB) e Kiko Girardi (PSD) protocolaram projeto de lei, no qual visam tornar obrigatória a gravação e transmissão ao vivo dos processos licitatórios dos poderes Executivo, Legislativo, autarquias municipais e demais empresas controladas pela prefeitura. A proposta visa dar mais transparência ao uso dos recursos públicos na aquisição de materiais e serviços.

De acordo com a proposição, todo processo licitatório realizado será gravado em áudio e vídeo e transmitido ao vivo, por meio da internet, no Portal da Transparência. Caso se torne lei, o procedimento abrangerá a abertura dos envelopes contendo a documentação relativa à habilitação dos concorrentes, verificação da conformidade de cada proposta com os requisitos do edital e de julgamento e classificação das propostas de acordo com os critérios de avaliação constantes no edital.

Em 2018, quando era presidente da Câmara Municipal, Meneguzzi implantou as transmissões ao vivo dos certames pela TV Câmara Caxias e também pelas redes sociais do Legislativo. A proposta já havia sido encaminhada por Kiko Girardi e ganhou substitutivo com a assinatura do vereador do PSB que também figura como autor da matéria e contribuiu com sua redação.

Precisa-se de trabalho

abril 30, 2019

Reflexão sobre o 1º de Maio de 2019

Aquela velha máxima de que “o trabalho dignifica o homem” ainda é válida nos dias de hoje. De fato, não há nada mais digno do que o indivíduo poder sustentar a si e sua família com os frutos do seu próprio trabalho. Entretanto, para trabalhar é preciso ter oportunidades. Oportunidades essas que estão escassas desde o momento em que a crise econômica começou a atingir o Brasil, em 2014.

Empresas de Caxias do Sul, apesar de terem retraído suas vendas de 2014 a 2017, iniciaram sua recuperação em 2018. Tato isso é verdade, que no final de 2018, anunciaram lucros históricos e começaram a criar empregos, mas ainda falta muito para recuperar as vagas daqueles 30.000 que foram demitidos em virtude da recessão, sem contar os jovens que estão chegando ao mercado.

Precisa-se de trabalho para que o jovem não precise ir para o mundo da criminalidade, não fique desocupado no contra-turno escolar. Precisa-se de políticas públicas para que as pessoas sejam capacitadas para o mercado de trabalho. Antes ainda, precisa-se de políticos que estejam preocupados com os desempregados, para que essas leis sejam propostas, criadas e aplicadas.

Eu sonho em ver Caxias do Sul com uma economia pujante novamente, tenho esperança em dias melhores onde jovens e pessoas acima dos 50 anos também possam ser empregadas e ganhem seu salário dignamente. Mas antes disso, me preocupo e já propus dois projetos para facilitar a geração de emprego e renda na cidade.

Porque a gente precisa acreditar que, um dia, tenhamos um Programa Municipal do Primeiro Emprego e uma Agência Municipal de Empregos atuante, em busca de formação e de emprego e renda para os caxienses.

 

Aproveita e consulta os projetos… é só clicar no link deles aqui embaixo

Criação da Agência Municipal de Empregos

Programa Municipal do Primeiro Emprego

Uma abraço!
Feliz Dia do Trabalhador

Vereador Alberto Meneguzzi | PSB
(54) 9 9185-7334

Meneguzzi pede melhorias no passeio público próximo à Escola Ruben Bento Alves

março 21, 2019

Demanda da comunidade dá conta de que estudantes circulam em meio aos veículos por falta de calçadas

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) encaminhou indicação e ofícios ao Executivo, para que seja construído o passeio público em frente a terrenos que de propriedade do município, localizados na rua Das Cotovias, entre as vias Dos Rouxinóis e Das Andorinhas, no bairro Santa Fé. Datados desta quinta-feira, 21 de março, os documentos foram enviados à Secretaria Municipal do Urbanismo e à Coordenadoria de Relações Comunitárias.

A demanda da comunidade dá conta de que estudantes da Escola Municipal de Ensino Fundamental Ruben Bento Alves, localizada nas imediações do endereço dessa solicitação, circulam na pista de rolamento, em meio aos veículos. Isso acontece devido à falta de calçamento nos terrenos por onde passa a rede de alta-tensão da Eletrosul, nas quadras 2783 e 2784.

De acordo com Meneguzzi, o pedido é para que o Executivo fiscalize e construa da calçada. Se isso envolver diretamente a empresa Eletrosul, que seja notificada para a realização da melhoria. “Nossa preocupação é com a segurança dos estudantes e por isso estamos pedindo que a prefeitura tome providências de maneira imediata”, comenta.

Aplicativo de Meneguzzi registra mais de 85% de efetividade no atendimento às demandas

fevereiro 15, 2019

Equipe do vereador recebe as demandas, encaminha ao Executivo e fiscaliza até serem resolvidas

O aplicativo Acredita, do vereador Alberto Meneguzzi (PSB), completou, no dia 11 de fevereiro, 17 meses de implementação. Lançado em setembro de 2017, com o nome de Acredita Caxias, a ferramenta já teve, até esta sexta-feira, 15 de fevereiro, mais de 400 downloads e recebeu aproximadamente 100 demandas, das quais 85 já foram solucionadas ou receberam despacho do município.

Em setembro de 2018, ao completar um ano, o app recebeu novas funções e recebeu o nome de Acredita. Por meio do dispositivo, os usuários podem encaminhar demandas públicas, acompanhadas de foto, texto e vídeo, além de denunciar desrespeito aos direitos do consumidor, atraso em linhas de ônibus do transporte coletivo e o preço abusivo dos combustíveis. Ao receber as solicitações, a equipe do vereador as encaminha à pasta competente junto à prefeitura ou demais órgãos e acompanha até que haja uma solução.

A ferramenta também dá acesso às notícias do gabinete de Meneguzzi, bem como aos vídeos do mandato, discursos e demais mensagens, além da web rádio Acredita e da TV Câmara Caxias. “A nossa intenção é reunir num único canal de informações a possibilidade do envio de demandas ao nosso gabinete, o acesso às notícias e vídeos. Queremos que a comunidade possa aproveitar desse canal para nos ajudar a fiscalizar e cobrar ações concretas do poder Executivo e também do Legislativo”, explica.

Meneguzzi também já sugeriu e está realizando nova indicação para que a prefeitura de Caxias do Sul também conte com um aplicativo para atender a comunidade e suas demandas de forma mais ágil. O app, que no momento está disponível somente para celulares Android, pode ser encontrado na loja da Google Play com o nome de “Acredita” e também por meio do link https://goo.gl/NJGN4o

Meneguzzi pede que Executivo fiscalize e reconstrua quebra-molas da Perimetral Norte

fevereiro 5, 2019

Parlamentar percorreu trecho que recebeu nova capa asfáltica e percebeu que redutores não são respeitados

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) encaminhou, na tarde desta terça-feira, 05 de fevereiro, solicitação às secretarias de Obras e Serviços Públicos e de Trânsito, Transportes e Mobilidade para que o Executivo caxiense verifique e reconstrua os quebra-molas da Avenida Rubem Bento Alves, sentido Igautemi-Pavilhões, na pista de rodagem que recebeu nova capa asfáltica. Em vistoria no trecho, que se estende do Viaduto Campo dos Bugres até a Casa de Pedra, o parlamentar percebeu que os redutores não são respeitados, visto que foram diminuídos, em razão ao aumento da camada de asfalto.

Além dessa solicitação, Meneguzzi também encaminhou indicação à pasta das Obras, para que sejam feitos reparos no calçamento da rua Euzébio Beltrão de Queiróz, entre as ruas Governador Roberto Silveira e Dom Pedro II, no bairro Santa Catarina. A via é utilizada, semanalmente, para o comércio de hortifrúti, na Feira do Agricultor. A solicitação da Associação de Moradores (Amob) dá conta que os paralelepípedos soltos podem causar risco de queda, sobretudo aos idosos.

De acordo com o parlamentar, a comunidade tem buscado a intermediação do gabinete para suas demandas, sobretudo pela postura adotada. “Nossa missão, de fato, não é executar esses serviços, mas indicar, sugerir e não deixar ninguém sem respostas”, conclui Meneguzzi.

Desde o dia 02 de janeiro de 2019, o vereador já apresentou 47 indicações e outros 41 ofícios protocolados diretamente nas secretarias e outros órgãos.

Executivo deve responder pedido de informações de Meneguzzi sobre Farmácia do Ipam

janeiro 15, 2019

Atualmente, apenas um estabelecimento se encontra ativo e ligado ao Instituto de Previdência e Assistência Municipal, que é destinado aos servidores do município caxiense

Durante a sessão representativa desta terça-feira, 15 de janeiro, foi aprovado por unanimidade o requerimento 9/2019, de autoria do vereador Alberto Menenguzzi (PSB), que solicita informações sobre a Farmácia 24h do Instituto de Previdência e Assistência Municipal (Ipam). A finalidade é obter respostas a respeito da atuação do Plano de Demissão Voluntária (PDV), que está em vigor desde dezembro de 2018, e outras resoluções que implicam no procedimento de ordem fiscal e contábil da empresa.

O PDV é uma forma legal de diminuir o quadro de funcionários de determinada instituição, por meio de acordo que deve favorecer tanto empregado quanto empregador. Nesse caso, a demissão é espontânea e deve ser negociada com a empresa concedente.

Meneguzzi teme que essa e outras medidas levem à extinção da Farmácia do Ipam. Durante a atual administração municipal, uma filial que estava localizada na Rua Alfredo Chaves foi fechada e teve suas demandas transferidas para a matriz, recordou o socialista. Segundo o vereador, o poder Executivo também encaminhou, em dezembro de 2017, um projeto de lei para a “venda da Farmácia Matriz do Ipam”, que não foi aceito pelo plenário.

O proponente ainda denuncia prática de assédio moral e perseguição aos servidores da Farmácia, depois que o plenário rejeitou o pedido de extinção da empresa. “Tenho acompanhado de perto a situação e lamento que os servidores daquele local estejam sendo tratados dessa forma”, lastimou. De acordo com Meneguzzi, a Farmácia gera lucro, sendo um fator determinante para manter seu funcionamento.

O vereador Edio Elói Frizzo (PSB) também defendeu que o serviço seja mantido, pois foi pioneiro e revolucionou o atendimento aos caxienses, sendo a primeira empresa farmacêutica a estabelecer o atendimento 24h, informou. “A Farmácia do Ipam é um patrimônio de Caxias do Sul. Tem uma clientela definida de quase 10 mil servidores (municipais, entre ativos e inativos). Sempre deu lucro”, ressaltou.

Velocino Uez (PDT) destacou o papel da empresa como balizadora dos preços da rede farmacêutica na cidade, o que beneficia economicamente o cidadão e controla a concorrência desenfreada. “Precisa existir uma farmácia pública para fazer o contraponto. A partir do momento em que se extingue esse serviço, o monopólio domina o mercado”, explicou.

Alguns vereadores também sugeriram haver um plano de terceirização para a farmácia. O serviço foi criado em 3 de julho de 1961, inicialmente denominado Farmácia Municipal Popular, com o objetivo de oferecer medicamentos mais baratos para a população.

O prazo de resposta do Executivo ao requerimento aprovado pela Câmara é de 30 dias, segundo estabelece a lei orgânica do município.

Votação do requerimento 9/2019:

Vereador – Partido – Voto

ADILÓ DIDOMENICO PTB Sim

ALBERTO MENEGUZZI PSB Sim

ALCEU THOMÉ PTB Não Votou

ARLINDO BANDEIRA PP Sim

KIKO GIRARDI PSD Sim

DENISE PESSÔA PT Ausente

EDI CARLOS PEREIRA DE SOUZA PSB Sim

EDIO ELÓI FRIZZO PSB Ausente

EDSON DA ROSA MDB Sim

FELIPE GREMELMAIER MDB Não Votou

FLÁVIO CASSINA PTB Presente

CHICO GUERRA PRB Ausente

GLADIS FRIZZO MDB Sim

GUSTAVO TOIGO PDT Ausente

NERI, O CARTEIRO SD Sim

PAULA IORIS PSDB Sim

PAULO PERICO MDB Não Votou

RAFAEL BUENO PDT Ausente

RENATO NUNES PR Sim

RENATO OLIVEIRA PCdoB Sim

RICARDO DANELUZ PDT Sim

RODRIGO BELTRÃO PT Não Votou

VELOCINO JOÃO UEZ PDT Sim

Meneguzzi pede que Procon e ANP fiscalizem preços dos combustíveis

janeiro 15, 2019

Em ofício encaminhado na segunda-feira, parlamentar questiona repasse das reduções das refinarias

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) encaminhou, na tarde de segunda-feira, 14 de janeiro, ofício ao coordenador do Procon Caxias do Sul, Luiz Fernando Del Rio Horn. No documento, o parlamentar pede que o órgão de defesa dos direitos do consumidor e a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) fiscalizem os postos caxienses acerca do repasse das reduções de preços nas refinarias ao consumidor final.

De acordo com Meneguzzi, o objetivo da ação é dar mais transparência aos preços praticados pelas revendas e alertar o consumidor de propagandas enganosas ou preços abusivos. “Nossa intenção é garantir os direitos do cidadão, sobretudo a partir desses anúncios da Petrobras, de queda de preços nas refinarias e que isso, certamente, precisa chegar às bombas com mais rapidez, da mesma forma que acontece quando há aumento”, salienta.

Situação financeira da Farmácia do Ipam motiva pedido de informações de Meneguzzi

janeiro 11, 2019

Entre outras perguntas está o andamento do processo de transformação jurídica da empresa

Motivado por dúvidas sobre o futuro da Farmácia do Ipam, o vereador Alberto Meneguzzi (PSB) protocolou, nesta sexta-feira, 11 de janeiro, pedido de informações sobre a situação financeira da empresa. No requerimento, o parlamentar busca saber sobre o andamento do processo de transformação jurídica de sociedade limitada para sociedade anônima (SA), além de perguntar quais são os projetos da administração municipal para o futuro da unidade farmacêutica.

Questionamentos sobre o número de pessoas que está aderindo ao Programa de Demissões Voluntárias (PDV) e os convênios mantidos e encerrados entre a Farmácia do Ipam e empresas caxienses, desde janeiro de 2017, também constam na lista. Meneguzzi também pede que a direção anexe os editais e devidos extratos de lances mínimos e homologações, nas licitações para contratação de empresa contábil, tanto em 2016 quanto em 2018.

De acordo com Meneguzzi, no Portal da Transparência, até novembro de 2018, a Farmácia do Ipam tinha um lucro líquido acumulado de R$ 316.452,80, não apresentando justificativa para o PDV. “Em 2017 fiz um pedido de informações sobre a transparência na Farmácia do Ipam e nos dados contábeis. Na época, nos responderam que a transformação jurídica estava na PGM. Depois, ninguém veio a público dizer como está essa situação, que é uma determinação do Ministério Público, para não fechar a Farmácia”, completa.

O documento ainda pede quantas e quais pessoas se desligaram da Farmácia do Ipam desde janeiro de 2017, bem como se houve contratações para compor o quadro de funcionários da unidade. Protocolado nesta sexta-feira, o pedido de informações deve ser votado na sessão representativa da terça-feira, dia 15. A partir disso, o Executivo terá 30 dias para responder as dúvidas de Meneguzzi.