Precisa-se de trabalho

abril 30, 2019

Reflexão sobre o 1º de Maio de 2019

Aquela velha máxima de que “o trabalho dignifica o homem” ainda é válida nos dias de hoje. De fato, não há nada mais digno do que o indivíduo poder sustentar a si e sua família com os frutos do seu próprio trabalho. Entretanto, para trabalhar é preciso ter oportunidades. Oportunidades essas que estão escassas desde o momento em que a crise econômica começou a atingir o Brasil, em 2014.

Empresas de Caxias do Sul, apesar de terem retraído suas vendas de 2014 a 2017, iniciaram sua recuperação em 2018. Tato isso é verdade, que no final de 2018, anunciaram lucros históricos e começaram a criar empregos, mas ainda falta muito para recuperar as vagas daqueles 30.000 que foram demitidos em virtude da recessão, sem contar os jovens que estão chegando ao mercado.

Precisa-se de trabalho para que o jovem não precise ir para o mundo da criminalidade, não fique desocupado no contra-turno escolar. Precisa-se de políticas públicas para que as pessoas sejam capacitadas para o mercado de trabalho. Antes ainda, precisa-se de políticos que estejam preocupados com os desempregados, para que essas leis sejam propostas, criadas e aplicadas.

Eu sonho em ver Caxias do Sul com uma economia pujante novamente, tenho esperança em dias melhores onde jovens e pessoas acima dos 50 anos também possam ser empregadas e ganhem seu salário dignamente. Mas antes disso, me preocupo e já propus dois projetos para facilitar a geração de emprego e renda na cidade.

Porque a gente precisa acreditar que, um dia, tenhamos um Programa Municipal do Primeiro Emprego e uma Agência Municipal de Empregos atuante, em busca de formação e de emprego e renda para os caxienses.

 

Aproveita e consulta os projetos… é só clicar no link deles aqui embaixo

Criação da Agência Municipal de Empregos

Programa Municipal do Primeiro Emprego

Uma abraço!
Feliz Dia do Trabalhador

Vereador Alberto Meneguzzi | PSB
(54) 9 9185-7334

Aprovado pedido de informações de Meneguzzi sobre processo de contratação de estagiários da Prefeitura

abril 30, 2019

Vereador deve propor a realização de processo seletivo para a contratação de estagiários

Foi aprovado, na sessão plenária desta terça-feira, 30 de abril, o requerimento 62/2019, que solicita informações ao poder Executivo e à Secretaria Municipal de Recursos Humanos e Logística, sobre o regime de contratação dos estagiários da Prefeitura e suas secretarias. De autoria do vereador Alberto Meneguzzi (PSB), ele quer saber, dentre outros questionamentos, o número de estagiários que a Prefeitura possui, se há empresa responsável pelo processo seletivo e se há previsão de novas contratações, bem como o custo anual do Executivo, secretarias e do Instituto de Previdência e Assistência Municipal (IPAM).

O pedido de informações foi acolhido pela unanimidade dos parlamentares. Segundo a Lei Orgânica Municipal, o Executivo terá 30 dias para enviar as respostas ao Legislativo.

DELIBERAÇÃO SOBRE O REQUERIMENTO nº 62/2019 (votação):

ADILÓ DIDOMENICO PTB Sim

ALBERTO MENEGUZZI PSB Sim

ALCEU THOMÉ PTB Sim

ARLINDO BANDEIRA PP Sim

CLAIR DE LIMA GIRARDI PSD Sim

DENISE DA SILVA PESSÔA PT Sim

EDI CARLOS PEREIRA DE SOUZA PSB Sim

EDIO ELÓI FRIZZO PSB Sim

EDSON DA ROSA MDB Sim

ELISANDRO FIUZA PRB Sim

FELIPE GREMELMAIER MDB Sim

FLÁVIO GUIDO CASSINA PTB Presente

GLADIS FRIZZO MDB Sim

GUSTAVO LUIS TOIGO PDT Ausente

PAULA IORIS PSDB Sim

PAULO FERNANDO PERICO MDB Sim

RAFAEL BUENO PDT Sim

RENATO JOSÉ FERREIRA DE OLIVEIRA PCdoB Sim

RICARDO DANELUZ PDT Sim

RODRIGO MOREIRA BELTRÃO PT Sim

TATIANE FRIZZO SD Sim

TIBIRIÇÁ VIANNA MAINERI PRB Sim

VELOCINO JOÃO UEZ PDT Sim

Meneguzzi comemora anúncio de abertura da Farmácia Básica mais cedo, para proteger usuários do frio

abril 29, 2019

Medida atende a sugestão do vereador, que protocolou ofício pedindo que as portas fossem abertas mais cedo para acolher os caxienses

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) comemorou ao saber, no final da tarde desta segunda-feira, 29 de abril, que o Executivo caxiense acatou sua sugestão, para que a Farmácia Básica de Saúde tenha seu horário estendido e abra mais cedo. A medida, que entra em vigor na quinta-feira, 02 de maio, tem o objetivo de acolher melhor os caxienses e protegê-los do frio, uma vez que as filas se formam desde o início da manhã e o atendimento iniciava somente às 08h. A partir de agora, o funcionamento do local será das 07h às 18h.

A sugestão do parlamentar também vale para o Centro Especializado em Saúde (CES). Entretanto, essa medida não será adotada para o espaço reservado às consultas. “O ofício que encaminhei no dia 15 de abril, pedia que a abertura fosse ainda mais cedo, às 05h30 ou 06h, mas não precisaria começar o atendimento, somente humanizar o atendimento. Já é um grande avanço a abertura às 07h, porque os caxienses precisam  ter saúde mais digna e isso deve acontecer sobretudo neste período de outono e inverno”, completa.

Meneguzzi reforça posição favorável à manutenção do plantão noturno da Farmácia do IPAM

abril 26, 2019

Dentre os assuntos levantados pelo vereador durante essa semana estão as políticas públicas de emprego e renda

O vereador Alberto Mneeguzzi (PSB) se manifestou diversas vezes nas sessões da Câmara Municipal de Caxias do Sul nesta semana. Uma de suas primeiras falas foi sobre uma reunião em que participou na Farmácia do IPAM. Segundo ele, a diretora teria enviado currículo ao Executivo “por brincadeira” e estaria apresentando números irreais, forçando prejuízo às contas da unidade, além de praticar assédio moral para com os servidores da drogaria municipal.

Na plenária da terça-feira, 23 de abril, Meneguzzi reforçou seu posicionamento favorável à manutenção do plantão noturno da Farmácia do IPAM. Segundo ele, a justificativa da direção da Farmácia do IPAM para o fechamento do local da meia-noite às 06h seria o prejuízo. “Eu desafio qualquer um mostrar que uma farmácia 24 horas tenha lucro! Da meia-noite às seis. Nenhuma tem, é uma questão de opção, de qualidade de serviço, de mostrar o serviço”, salienta.

Meneguzzi também defendeu a importância das políticas públicas voltadas à geração de emprego e renda. Foi na sessão ordinária desta quinta-feira, 25 de baril, que ele justificou a importância da Agência Municipal de Empregos, que teria a finalidade de captar as vagas formais e de estágios junto às empresas sediadas em Caxias do Sul, bem como o cadastramento de currículos, formação básica e encaminhamento aos postos de trabalho. O projeto de lei, protocolado por ele em 2017, segue em tramitação na Casa e deve ser votado nos próximos meses. “As vagas existem, mas faltam um órgão para atender com decência e que dê formação básica e demais capacitações para quem procura recolocação no mercado de trabalho”, completa.

 

Projeto de Meneguzzi que cria a Agência Municipal de Empregos segue tramitando na Câmara

abril 25, 2019

Proposta será encaminhada às comissões de Direitos Humanos e Desenvolvimento Econômico para avaliação do mérito

O projeto de lei 120/2017, de autoria do vereador Alberto Meneguzzi (PSB), que autoriza a criação da Agência Municipal de Empregos (AME), seguirá tramitando pela Câmara Municipal de Caxias do Sul e poderá vir a se tornar lei. Durante a sessão ordinário desta quinta-feira, 25 de abril, os vereadores, por maioria, derrubaram o parecer de inconstitucionalidade sobre a proposta. Agora, o material segue para as comissões de Direitos Humanos e de Desenvolvimento Econômico para os pareceres de mérito.

No projeto, Meneguzzi explica que a AME funcionaria conveniada à Secretaria do Trabalho e Previdência – extinto Ministério do Trabalho – e permitiria a captação de vagas formais e de estágios junto às empresas sediadas em Caxias do Sul, bem como o cadastramento de currículos, formação básica e encaminhamento aos postos de trabalho. A administração, segundo a proposição, seria da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego (Sdete).

Durante sua fala no plenário do Legislativo, a fim de justificar a derrubada do parecer de inconstitucionalidade, Meneguzzi recordou que os veículos de imprensa desta quinta-feira trazem os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que revelou fechamento de postos nas três esferas. Somente em Caxias, no mês de março, foram fechados 331 vagas de trabalho. “As vagas existem, mas faltam um órgão para atender com decência e que dê formação básica e demais capacitações para quem procura recolocação no mercado de trabalho”, salientou.

A derrubada do parecer de inconstitucionalidade se deu por maioria de 19 votos a dois. Votaram pelo parecer, o relator Paulo Périco (MDB) e o vereador Tibiriçá Maineri (PRB). A intenção de Meneguzzi é que o projeto seja a base de um grande debate sobre a atuação da Sdete. As comissões de mérito devem organizar, inclusive, uma audiência pública sobre a matéria.

 

Meneguzzi classifica como “descalabro” gestão da Farmácia do IPAM

abril 24, 2019

Vereador participou de reunião da Comissão de Saúde da Câmara com a diretora da loja, e apontou falsas afirmações da gestora

Para o vereador Alberto Meneguzzi (PSB), é desastrosa a gestão da Farmácia do IPAM, que tenta forçar prejuízos e emprega assédio moral contra os servidores para justificar o fechamento da unidade. Sistematicamente, o parlamentar denuncia a situação na tribuna da Câmara e já protocolou dois pedidos de informações sobre a situação financeira e de recursos humanos da loja. Ele também participou, na última segunda-feira, 22 de abril, de reunião da Comissão de Saúde e Meio Ambiente do Legislativo com a diretora Claudete Kremer Sott.

Entre as críticas de Meneguzzi está o Programa de Demissões Voluntárias (PDV), anunciado em dezembro de 2018 e que teve somente quatro adesões. A ação, segundo ele, também se reflete na intenção da direção da Farmácia de encerrar o plantão noturno da unidade. A justificativa é que o período da madrugada, compreendido entre a meia-noie e às 06h, não tem lucro. “Quantos são servidores do plantão 24 horas que vão trabalhar durante o dia? Como vai ser o remanejamento? Como vai diminuir o prejuízo? Eu desafio qualquer um mostrar que uma farmácia 24 horas tenha lucro! Da meia-noite às seis da manhã. Nenhuma tem, é uma questão de opção, de qualidade de serviço, de mostrar o serviço”, salienta.

De acordo com Meneguzzi, a gestora apresentou números irreais, além das denúncias de assédio moral praticado por ela contra os servidores. Em contrapartida, Claudete teria anunciado que ao invés do plantão noturno, a Farmácia do Ipam teria e-commerce e o investimento no sistema seria na ordem de R$ 1 milhão. “Então é isso que está acontecendo na Farmácia do Ipam, é esse descalabro. Em tese eu sai feliz porque a farmácia não vai fechar, não vai haver demissão, vai haver investimento. Então parabéns a gestora porque o governo Guerra mudou completamente de opinião de um ano para o outro”, ironizou.

Meneguzzi deve propor processo seletivo de estagiários ao Executivo

abril 22, 2019

Vereador protocolou pedido de informações sobre o regime de contratação dos estudantes

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) protocolou, nesta segunda-feira, 22 de abril, pedido de informações ao Executivo sobre o regime de contratação dos estagiários das secretarias, autarquias, Ipam e empresas controladas. Ele quer saber quantos são e como funciona a seleção dos jovens e estudantes que atuam nos serviços da prefeitura e seus organismos.

Depois de receber as respostas e analisá-las, Meneguzzi pretende propor a realização de processo seletivo de estagiários a exemplo do implantado na Câmara Municipal, em 2018, quando o parlamentar foi presidente do Legislativo. Segundo ele, a prática de um concurso dá mais transparência e qualificação ao serviço público, além de valorizar os jovens.

São cinco os questionamentos de Meneguzzi, dentre os quais se existe um banco de estágios e, em caso afirmativo, qual o valor pago à empresa que gerencia os estágios do Executivo e seus órgãos. Por fim, pergunta qual o custo anual do Executivo, suas secretarias, autarquias, empresas de economia mista e controlada, além do IPAM e da Farmácia do IPAM com estágios. “A Câmara foi pioneira nesse processo seletivo e deu certo. Deixamos de ter indicações meramente políticas para uma classificação que mediu o conhecimento em várias áreas. Vamos propor isso em lei”, aponta o vereador.

Para Meneguzzi, prioridade deve ser a reforma e a construção de novas escolas

abril 20, 2019

Parlamentar afirma que os R$ 22 milhões projetados para o kit escolar possam ser utilizados para garantir estruturas adequadas de educação

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) se manifestou publicamente sobre o projeto de lei do prefeito Daniel Guerra (PRB), protocolado na última quinta-feira, 18 de abril, o qual prevê investimento de R$ 22 milhões a cada ano para fornecimento de uniforme aos estudantes da rede municipal de ensino de Caxias do Sul. Na visão do parlamentar, a prioridade deve ser o uso desse recurso na reforma e construção de novas escolas.

Publicado em suas redes sociais durante a Sexta-feira Santa, 19 de abril, o texto foi reproduzido pelo jornal Pioneiro deste sábado e domingo, 20 e 21, como abertura da coluna de política, assinada pela jornalista Rosilene Pozza. Meneguzzi considera importante fornecer o kit escolar, mas o momento é propício para investir nas estruturas. “Não é questão de ser contra: as crianças precisam estudar. O que faz mais sentido, ir para a escola e não ter o uniforme padronizado ou ter o uniforme e não ter escola? Basta ver o que aconteceu essa semana na escola Atiliano Pinguelo, com a queda de um muro. São várias as escolas com problemas de estrutura”, salienta.

Meneguzzi quer informações sobre a Comissão Municipal Tripartite de Emprego

abril 17, 2019

Grupo formado pelo poder público e representantes dos trabalhadores e empregadores tem por finalidade fomentar projetos de geração de emprego e renda

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) protocolou, na manhã desta quarta-feira, 17 de abril, pedido de informações ao Executivo e à Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego (Sdete) sobre a Comissão Municipal Tripartite de Emprego (CMTE), criada por meio do decreto 10.620/2002. No documento, o parlamentar solicita a ata da última reunião do grupo e as atividades previstas.

A CMTE é formada por 18 instituições, de forma paritária, que representam o poder público, os sindicatos e associações empresariais e entidades sindicais dos trabalhadores. O grupo tem como finalidade indicar as áreas e setores prioritários para alocação de recursos e selecionar projetos de geração de emprego e renda, qualificação profissional e demais ações do Sistema Nacional de Emprego (Sine), financiados com recursos oriundos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Para Meneguzzi, esse pedido de informações servirá para esclarecer dúvidas, tais como a atividade ou não da CMTE e mesmo a existência ou não de recursos do FAT para a aplicação nos projetos. “Fechamos 30 mil postos de trabalho e pouca gente está sendo recontratada. Muitos estão nas filas do Sine e das agências de emprego para conseguir alguma vaga. Nós precisamos de políticas públicas sérias”, salienta.

O documento deverá ser votado na sessão da próxima terça-feira, 23 de abril.

Meneguzzi cobra mais rigor do Cremers com empresa que administra UPA Zona Norte

abril 17, 2019

Vereador participou de reunião da Comissão de Saúde da Câmara e ressaltou o descumprimento do contrato desde o início das operações, em setembro de 2017

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) cobrou mais rigor do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers) com relação ao Instituto de Gestão e Humanização (IGH), empresa que administra a UPA Zona Norte, no modelo de gestão compartilhada. Esse pedido foi feito durante reunião da Comissão de Saúde e Meio Ambiente do Legislativo caxiense, na tarde da terça-feira, 16 de abril, quando o órgão apresentou o relatório de suas vistorias realizadas na Unidade, em cinco UBSs e nos hospitais Pompéia e Geral em 08 de março. Estiveram na Câmara, o coordenador da Comissão de Fiscalização do órgão, Geraldo Pereira Jotz, e o médico fiscal Mário Henrique Osanai.

Ao falar especificamente sobre a UPA Zona Norte, Meneguzzi recordou o histórico de problemas e os recorrentes descumprimentos de contrato desde o início das operações do IGH na gestão do local e a sua abertura ao público, em setembro de 2017. As primeiras irregularidades foram denunciadas pelo vereador em 10 de novembro de 2017 e receberam novos fatos sucessivos. Entre os principais relatos estão a falta de materiais e insumos para atendimento, ausência de ambulância, assédio moral contra funcionários e aumento da demanda sem a contratação de novos profissionais após o fechamento do Postão 24h.

Meneguzzi pediu que não sejam concedidos novos prazos para regularização, uma vez que a empresa já recebeu um montante superior a R$ 30 milhões e demonstra despreparo para gerir uma unidade do porte da UPA. “Peço que o Cremers seja mais enérgico. Que fiscalize mais e não dê prazo nenhum a mais que o prazo legal. Eles descumprem o contrato e quem sofre é a população. O extrato do relatório do Cremers não me surpreendeu em nada, pois é o que tenho denunciado desde 2017. Não queremos que a UPA feche, mas queremos que Caxias tenha um atendimento de qualidade”, pontuou o vereador.