CNBB pede garantia de que eleições sejam realizadas em 2018

maio 31, 2018

Nota da CNBB sobre o momento nacional

“Jesus entrou e pôs-se no meio deles e disse: A paz esteja convosco” (Jo 20,19)

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, solidária com os caminhoneiros, trabalhadores e trabalhadoras, em manifestações em todo território nacional, e preocupada com as duras consequências que sempre recaem sobre os mais pobres, conclama toda a sociedade para o diálogo e para a não violência. Reconhecemos a importância da profissão e da atividade dos caminhoneiros.

A crise é grave e pede soluções justas. Contudo, “qualquer solução que atenda à lógica do mercado e aos interesses partidários antes que às necessidades do povo, especialmente dos mais pobres, nega a ética e se desvia do caminho da justiça” (CNBB, 10/03/2016). Nenhuma solução que se utilize da violência ou prejudique a democracia pode ser admitida como saída para a crise.

Não é justo submeter o Estado ao mercado. Quando é o mercado que governa, o Estado torna-se fraco e acaba submetido a uma perversa lógica financista. “O dinheiro é para servir e não para governar” (Papa Francisco, Evangelii Gaudium, 58).

É necessário cultivar o diálogo que exige humilde escuta recíproca e decidido respeito ao Estado democrático de direito, para o atendimento, na justa medida, das reivindicações.

As eleições se aproximam. É preciso assegurar que sejam realizadas de acordo com os princípios democráticos e éticos, para restabelecer nossa confiança e nossa esperança. Propostas que desrespeitam a liberdade e o estado de direito não conduzem ao bem comum, mas à violência.

Celebramos a Solenidade do Corpus Christi, fonte de unidade e de paz. Quem participa da Eucaristia não pode deixar de ser artífice da unidade e da paz. O Pão da unidade nos cure da ambição de prevalecer sobre os outros, da ganância de entesourar para nós mesmos, de fomentar discórdias e disseminar críticas; que desperte a alegria de nos amarmos sem rivalidades, nem invejas, nem murmurações maldizentes (cf. Papa Francisco, Festa do Corpus Christi, 2017). O Pão da Vida nos motive a cultivar o perdão, a desenvolver a capacidade de diálogo e nos anime a imitar Jesus Cristo, que veio para servir, não para ser servido.

Conclamamos, por fim, todos à oração e ao compromisso na busca de um Brasil solidário, pacífico, justo e fraterno. A paz é um dom de Deus, mas é também fruto de nosso trabalho.

Nossa Senhora Aparecida interceda por todos!

Cardeal Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília (DF)
Presidente da CNBB

Dom Murilo S. R. Krieger, SCJ
Arcebispo de São Salvador (BA)
Vice-Presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner, OFM
Bispo Auxiliar de Brasília (DF)
Secretário-Geral da CNBB

Em Caxias, preço do diesel começa a reduzir nas bombas, aponta levantamento de Meneguzzi

maio 30, 2018

De acordo com mapeamento, 13 postos vendem gasolina e outros cinco estabelecimentos aguardam caminhões-tanques

O gabinete do vereador Alberto Meneguzzi (PSB) divulgou, na tarde deste sábado, 02 de junho, levantamento atualizado sobre a situação dos postos de combustíveis de Caxias do Sul. Com o encerramento da greve dos caminhoneiros e o anúncio da redução no preço do diesel, pelo governo federal, o efeito começa a chegar às bombas dos estabelecimentos caxienses.

Dos 26 estabelecimentos que fazem parte do ranqueamento semanal, 13 possuem gasolina e oito óleo diesel. Na sexta-feira, eram apenas quatro que comercializavam o diesel. Outros cinco postos têm a previsão para o recebimento de caminhões-tanque entre a tarde e a noite deste sábado.

De acordo com Meneguzzi, durante o feriadão de Corpus Christi a planilha foi atualizada em seis oportunidades, com a intenção de servir como suporte para os caxienses. “Caxias tem inúmeros postos e a nossa intenção sempre é mostrar os preços e formas de pagamento, com transparência. Além disso, nesta semana, queremos que isso seja um serviço para que a população saiba onde pode encontrar os combustíveis”.

 

psotos 02 junho tarde

Meneguzzi prestigia posse do Conselho Municipal da Saúde

maio 29, 2018

Parlamentar reafirmou a abertura e disponibilidade da Câmara para o debate de políticas de saúde

O presidente da Câmara Municipal de Caxias do Sul, vereador Alberto Meneguzzi (PSB), prestigiou, na noite desta terça-feira, 29 de maio, a posse dos novos integrantes do Conselho Municipal de Saúde (CMS) gestão 2018/2021. O ato, realizado no auditório do Centro Administrativo Municipal, marcou o início do mandato de 36 membros titulares e outros 36 suplentes, com representatividade dos trabalhadores da área da saúde, entidades e movimentos representativos de usuários, além de representantes de governo e prestadores de serviços privados conveniados ou sem fins lucrativos.

Meneguzzi tem se colocado continuamente ao lado dos conselheiros. Ele reafirmou aos empossados que a Câmara Municipal está sempre à disposição do órgão, seja na cedência da estrutura da Casa ou para o debate de políticas públicas. “O Legislativo está sempre de portas abertas ao Conselho, está disposta a construir propostas, por meio da Comissão de Saúde e Meio Ambiente, que contribuam com a gestão da saúde e o cuidado com os caxienses”, completou.

O CMS é um órgão colegiado municipal de controle social do Serviço Único de Saúde (SUS) com funções deliberativas, consultivas e fiscalizadora. Foi criado pela Lei Municipal nº 7.854, de 22 de setembro de 2014.

Meneguzzi se reúne com diretor de economia e finanças da CIC, Astor Schmitt

maio 29, 2018

Diálogo objetivou agenda propositiva acerca da gestão da empresa Festa Nacional da Uva S/A

O presidente do Legislativo caxiense, vereador Alberto Meneguzzi (PSB) esteve reunido, na manhã desta terça-feira, 29 de maio, com o diretor de economia, finanças e estatísticas da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC), Astor Schmitt. O encontro, solicitado pelo parlamentar, teve como objetivo a discussão de agenda propositiva acerca da gestão da Festa Nacional da Uva Turismo e Empreendimentos S/A.

Para o gestor, o Parque da Festa da Uva precisa de uma gestão que atue com força na promoção e manutenção do espaço. “O complexo da Festa da Uva é o melhor espaço para a exploração do turismo em Caxias”, declarou Schmitt, que é membro suplente do Conselho de Administração da empresa que gerencia os Pavilhões.

Além disso, trataram sobre a necessidade da união dos diversos segmentos da sociedade caxiense para o restabelecimento do desenvolvimento de Caxias do Sul. Conforme Schmitt, que dentre outras funções, já oi presidente do Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários (Simefre) e da entidade patronal das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul (Simecs), o desenvolvimento caxiense passa pela duplicação da ERS-122, da Rota do Sol no acesso à BR-101 e ainda pelo fortalecimento do Aeroporto Regional Hugo Cantergiani.

De acordo com Meneguzzi, o encontro cumpriu o seu objetivo: ouvir o que um dos gestores mais conhecidos do Brasil, que já foi eleito o melhor diretor financeiro da América Latina, pensa sobre o desenvolvimento local “Foi uma aula. Ele citou diversos exemplos de cidade que se espelharam na Caxias dos anos 1980 e 1990 e hoje tem um PIB duas ou três vezes maior que o nosso. E a intenção do Legislativo é essa: ser agregador, chamar para o debate e mediar pautas propositivas”, comenta o presidente da Casa.

Protocolado pedido de inclusão de Caxias do Sul na Rota das Cervejarias

maio 28, 2018

Documento recebido nesta segunda-feira, chegou ao Piratini no dia 14 de maio

O gabinete do vereador Alberto Meneguzzi (PSB) recebeu, nesta segunda-feira, 28 de maio, o documento protocolado pelo deputado Elton Weber (PSB), junto ao governo do Estado do Rio Grande do Sul, no qual é solicitada a inclusão de Caxias do Sul na Rota das Cervejarias Artesanais do RS. O pedido foi assinado por Meneguzzi, que é presidente do Legislativo municipal, pelo prefeito, Daniel Guerra (PRB), com a anuência do presidente da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC), em reunião com representantes do setor, no dia 10 de maio.

Weber, que é o proponente da legislação que criou o roteiro, está atuando como interlocutor com o Piratini. Datado de 14 de maio, o protocolo da Secretaria da Casa Civil oficializa a intenção de aderir ao grupo de 22 municípios gaúchos que já compõem a Rota. A partir de agora, o Executivo estadual deve encaminhar o pedido à Assembleia Legislativa, que remeterá ao autor para prover a emenda.

A reunião do dia 10 de maio foi a terceira movimentação promovida por Meneguzzi, com a intenção de favorecer o mercado cervejeiro artesanal, neste ano de 2018. No final de janeiro, Meneguzzi se reuniu com lideranças do setor e produtores da bebida, além de representantes da Secretaria Estadual do Desenvolvimento Rural e do Sindicato dos Trabalhadores Agricultores Familiares de Caxias do Sul (STR). Em 19 de fevereiro, liderou comitiva num encontro com o prefeito Daniel Guerra (PRB), tendo em vista que a manifestação oficial de intenção para aderir ao projeto deveria partir do Executivo.

Caxias do Sul conta, atualmente, com 14 cervejarias artesanais, que fazem parte da Associação dos Produtores de Cerveja da Serra Gaúcha (Aprocerva/Serra), além de um mercado em plena expansão. Ademais, são mais de 100 produtores caseiros de cerveja, os conhecidos “paneleiros” e que são representados pela Cervaserra.

Atualmente, 22 cidades gaúchas integram o roteiro, que tem viés turístico e visa facilitar o acesso dos cervejeiros às políticas de desenvolvimento do setor. De acordo com Meneguzzi, a partir do protocolo junto ao Piratini tem início um novo e importante passo, cujo desfecho se dará com a anuência dos demais municípios e a votação no plenário da Assembleia. “Vamos trabalhar internamente, realizar um trabalho de fortalecimento com as entidades, os sindicatos e todos os órgãos, para criar e dar todas as condições para que isso aconteça”, comenta.

 

OFÍCIO CERVEJEIROS 1

NOTA OFICIAL DO PSB: Greve dos caminhoneiros e a insatisfação geral com as políticas antipopulares de Temer

maio 28, 2018

 

GREVE DOS CAMINHONEIROS E A INSATISFAÇÃO GERAL, COM AS POLÍTICAS ANTIPOPULARES DE TEMER

A greve dos caminhoneiros repercute um amplo mal-estar disseminado junto à população brasileira que, nesse momento, tem por fundamento particular a desastrosa política de preços de combustíveis, praticada pela atual direção da Petrobras, que serve aos mercados, seguindo a onda geral de subordinação adotada pelo Governo.

É clara a percepção da sociedade brasileira– e totalmente prática, no presente caso — de que as políticas neoliberais e ultraconservadoras do governo Temer são feitas contra os interesses populares, e em benefício dos ricos – especialmente aqueles que têm rendimentos que podem acompanhar os aumentos do dólar, com relação à moeda nacional.

É por isso que não há oposição à greve, ocorrendo ao contrário certa simpatia por ela, apesar de todas as dificuldades que impõe ao dia dia de todos. A percepção da população está correta e se trata, portanto, de apoiar a greve, como ato de resistência, contra o curso antipopular e antinacional das políticas de Temer.

Não se trata apenas, contudo, do preço dos combustíveis, mas de colocar este governo, ou qualquer outro, a trabalhar pelos interesses da maioria da população, o que não se faz com o entreguismo atual.

Nesse contexto, não cabe às forças políticas do campo democrático-popular outra alternativa, que não a de se solidarizar com os caminhoneiros, articulando todos os esforços necessários a fazer oposição às políticas em curso, com particular destaque àquelas destinadas à desnacionalização de ativos estratégicos pertencentes à população brasileira, como Petrobras e Eletrobras, cujas consequências serão nefastas para os debaixo, como demonstram de modo inequívoco os aumentos de gás de cozinha, combustíveis em geral e energia elétrica.

Até quando resistir? O suficiente para que este governo ou qualquer outro compreenda que deve estar a serviço do País, e não de interesses que lhe são estranhos e hostis. O Partido Socialista Brasileiro – PSB não se furtará a exercer firme oposição ao Governo, como já vem fazendo, até que os interesses populares finalmente se imponham.

Brasília-DF, 27 de Maio de 2018.

CARLOS SIQUEIRA

Presidente Nacional do Partido Socialista Brasileiro – PSB

Meneguzzi reitera necessidade de maior fiscalização nos preços dos combustíveis em Caxias

maio 25, 2018

Entre 09 de janeiro e 08 de dezembro de 2017, foram 10 movimentações do gabinete do parlamentar; ele deve se reunir com o coordenador do Procon nos próximos dias

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) reiterou, nesta sexta-feira, 25 de maio, a necessidade de maior fiscalização nos preços dos combustíveis revendidos em Caxias do Sul. O parlamentar, que considera importante a manifestação dos caminhoneiros, paralisados há cinco dias, aponta, no entanto, que os caxienses são atingidos, em sua maioria, pelos reajustes feitos de forma repentina, nas bombas.

A preocupação de Meneguzzi se baseia, sobretudo, pela movimentação dos preços, a partir dos ranqueamentos realizados semanalmente pelo seu gabinete. O parlamentar tem manifestado, desde janeiro de 2017, a problemática instalada nos estabelecimentos que aumentam os preços imediatamente após os anúncios de majoração e não procedem da mesma forma quando a Petrobras anuncia redução no repasse às refinarias. Até o final do ano, foram 10 as movimentações do gabinete com relação ao assunto.

De acordo com os levantamentos realizados semanalmente pelo gabinete de Meneguzzi, de 08 de dezembro de 2017 a 24 de maio de 2018, o preço da gasolina comum variou entre R$ 4,209 e R$ 4,709. A semana em que os valores se mantiveram mais baixos foi entre 22/02 e 1º/03, com R$ 3,758 e o mais alto em 1º/03 e nesta quinta-feira, 24 de maio, com registros de R$ 4,799.

A primeira ação do parlamentar, realizada em 09 de janeiro de 2017, foi uma reunião com o coordenador do Procon, Luís Fernando Del Rio Horn. Durante o ano, Meneguzzi encaminhou quatro documentos o órgão e ao Executivo, onde pedia reforço na fiscalização aos reajustes praticados pelos postos. Ele ainda protocolou o Projeto de Lei Complementar 16/2017, que obrigava as revendas a divulgarem os percentuais e valores a serem reajustados com o mínimo de 36h de antecedência. A medida, no entanto, foi rejeitada pela maioria dos vereadores do Legislativo caxiense.

Nos próximos dias, Meneguzzi deve se reunir novamente com o coordenador do Procon para sugerir ações que combatam os preços abusivos ou propagandas enganosas.

Confere as indicações e projetos desenvolvidos pelo gabinete de Meneguzzi para a fiscalização dos postos de combustíveis em Caxias do Sul

Passos meneguzzi postos

 

Confere variação de preços nos postos de combustíveis em Caxias do Sul

Variação dos preços

Ranqueamento de Meneguzzi revela falta de combustível em todos os pontos da cidade

maio 24, 2018

Revendas caxienses estão com os estoques vazios em diversos bairros e localidades

O gabinete do vereador Alberto Meneguzzi (PSB) divulgou, na tarde desta quinta-feira, 24 de maio, novo levantamento sobre os preços praticados pelas revendas dos combustíveis de Caxias do Sul. O ranqueamento revelou que, dos 22 postos que atenderam à equipe, todos estão com os estoques de gasolina comum e aditivada zerados. A pesquisa foi realizada em estabelecimentos de diversos pontos da cidade.

Apenas um dos postos pesquisados ainda dispõe de etanol para venda e outros oito têm diesel em estoque. Entretanto o valor do combustível sofreu majoração, se levado em conta o ranking divulgado na sexta-feira, 18 de maio. A situação se deu em virtude da paralisação nacional dos caminhoneiros, iniciada na segunda-feira, 21 e que já se aproxima do quinto dia.

No entanto, os valores anunciados pelas revendas até a manhã desta quinta-feira, 24, mostravam aumento superior a R$ 0,15 em diversos postos caxienses, com relação ao dia 18 de maio. O litro da gasolina comum estava custando R$ 4,899. A falta de combustíveis se agravou nas últimas horas, quando milhares de motoristas fizeram filas para o abastecimento de seus veículos em diversos pontos da cidade. Relatos dão conta da espera por mais de 1h30 no bairro Cruzeiro e 45 minutos no Santa Catarina.

De acordo com Meneguzzi, a situação é reflexo da política de preços da Petrobras e da falta de fiscalização do poder público junto aos postos. “De qualquer forma, Caxias sempre tem um preço mais caro se comparado às cidades da região Metropolitana de Porto Alegre. Nós também formamos uma região Metropolitana na Serra, e precisamos de fiscalização do Procon e de medidas político-administrativas”, argumenta.

Em junho de 2017, o vereador protocolou o Projeto de Lei Complementar 16/2017, que obrigava os postos caxienses a divulgarem, de forma visível, com 36h de antecedência os percentuais e valores a serem reajustados ou reduzidos. No entanto, a proposta foi rejeitada pela maioria dos vereadores do Legislativo caxiense. Com a negativa, a partir 08 de dezembro de 2017, o gabinete passou a divulgar semanalmente a variação de preços das bombas. Meneguzzi também pediu, em diversas ocasiões, mais fiscalização por parte do Procon às revendas.

 

Ranking dos Postos 24-05-18 (1)

Meneguzzi conduz homenagem aos 143 anos da Imigração Italiana

maio 23, 2018

A comemoração contou com a presença das soberanas da Festa da Uva 2019

A Câmara Municipal de Caxias do Sul lembrou os 143 anos da Imigração Italiana, na sessão ordinária desta quarta-feira, 23 de maio. A homenagem, conduzida pelo presidente da Casa, vereador Alberto Meneguzzi (PSB), contou com a presença da presidente da Festa da Uva 2019, Sandra Randon, e das novas soberanas: a rainha Maiara Perottoni e as princesas Milena Remus Caregnato e Viviane Piamolini Gaelzer.

Em nome da Casa e em dialeto italiano, se manifestou o vereador Velocino Uez (PDT), que, na largada do discurso, saudou: Buongiorno a tutti!  Na opinião do pedetista, é preciso recordar as raízes, perpetuando-as a outras gerações. “De nada vale ter um passado, se não podermos deixar nada ali à frente”, considerou.

As soberanas da Festa da Uva 2019, escolhidas no último sábado, 19 de maio, valorizaram a cultura e o estímulo ao trabalho, repassados pelos italianos como herança para as novas gerações e outras etnias. “Hoje, temos a Caxias do Sul da diversidade, mas não podemos esquecer dos primeiros que fizeram história, com espírito empreendedor e acolhedor”, frisou Maiara. Milena acrescentou a força da representação da Festa da Uva e Viviane, o símbolo da videira trazida pelos imigrantes “que se ramificou e possibilitou estarmos todos juntos, aqui, hoje”.

Para deixar a solenidade ainda mais no clima da tradição, o grupo de dança folclórica Fare Amici se apresentou ao som de música italiana – minutos antes, os integrantes foram recebidos por Meneguzzi, na sala da presidência. Em seguida, o padre Renato Ariotti deu uma bênção à plateia e a um cesto de pãezinhos, que foram distribuídos pela rainha e princesas aos participantes. Também esteve na Câmara para prestigiar a homenagem o bispo emérito de Caxias do Sul, Dom Paulo Moretto.

De acordo com Meneguzzi, festejar a Imigração Italiana é, antes de tudo, recordar que os alicerces para a pujança de Caxias do Sul foi construída pelos imigrantes e pelos nativos que residiam no Campo dos Bugres. “Foi uma festa tão bonita onde recordamos que sim, que nossos antepassados italianos e também de tantas etnias e lugares, foram a base do progresso da nossa cidade. Abençoamos o pão, que é um sinal tão bonito da construção coletiva, o que faz Caxias ser o que é”, comenta.

A comemoração desta quarta-feira é alusiva à Semana da Etnia Italiana, instituída em Caxias do Sul no ano de 2003, a partir da iniciativa dos ex-vereadores Jeronimo Dani e Walmor Vanazzi. Conforme a lei 5.988/2003, a comemoração tem que ser todo ano, com início sempre no dia 20 de maio.

Posteriormente, a partir de proposição do vereador Gustavo Toigo/PDT, a lei 6.382/2005 fixou a mesma data como a da Imigração e Colonização Italiana e previu sessão comemorativa. Toigo ainda propôs a última alteração, recentemente aprovada, que possibilita a comemoração em formato de homenagem.

Meneguzzi recebe trio de soberanas da Festa da Uva 2019

maio 21, 2018

Além dele e de outros vereadores, rainha e princesas receberam carinho dos idosos do projeto Saber Viver

O Legislativo caxiense recebeu, na tarde desta segunda-feira, 21 de maio, o trio de soberanas da Festa Nacional da Uva 2019. Na ocasião, a rainha Maiara Perottoni e as princesas Milena Caregnato e Viviane Gaelzer foram recebidas pelo presidente da Câmara, Alberto Meneguzzi (PSB), pelo 1º vice-presidente, Ricardo Daneluz (PDT) e pelos vereadores Paula Ioris (PSDB), Paulo Périco (PMDB), Renato Oliveira (PCdoB) e Velocino Uez (PDT). O encontro ainda teve a presença e animação do padre Renato Ariotti e do cantor Ladir Brandalise.

Na oportunidade, Meneguzzi agradeceu às soberanas pelo tempo colocado à disposição e pelo trabalho realizados desde o pré-concurso junto às entidades da cidade e também no interior de Caxias do Sul. “Nós só podemos dizer muito obrigado. Que vocês tenham um bom trabalho na divulgação da nossa Festa da Uva e contem com a Câmara”, completou.

A manifestação do presidente do Legislativo, em sinal de agradecimento e congratulação também foi seguida pelos parlamentares presentes. Acompanhadas pela presidente da Comissão Comunitária, Sandra Randon, as soberanas agradeceram todo o espaço dado ao grupo de embaixatrizes desde o início do pré-concurso, tanto no Parlamento, quanto na programação da TV Câmara. “Venham viver essa bela giornada com a gente. Obrigado pelo carinho e obrigado por esse ‘filò’ de muita música e festa”, completou a rainha Maiara Perottoni.

Exaltando a importância da religiosidade, o padre Renato Ariotti pediu a todos que rezassem a oração do Pai-Nosso de mãos dadas, em torno da mesa da sala de reuniões da presidência. Ele também enalteceu a força da família do trio. “A religiosidade sempre marcou a Festa da Uva e nada mais justo do que pedir a bênção de Deus para esse trabalho de vocês. Pelo que vi na imprensa, vocês valorizam muito a família, portanto, que vocês seja esse instrumento agregador e de união”, finalizou.

Ao final do encontro, Meneguzzi presenteou o grupo com o livro “Democracia, memória e cidadania: 125 anos do Poder Legislativo em Caxias do Sul”. Antes de se encontrarem com os vereadores, Maiara, Milena e Viviane receberam o carinho de um grupo de idosos que participam do projeto Saber Viver, da Catedral Diocesana, e que estavam na Casa para conferir mais uma edição do Cine Plenário.

As soberanas voltam à Câmara na próxima quarta-feira, 23 de maio, para participarem da homenagem aos 143 anos da Imigração Italiana, durante a sessão ordinária que tem início às 8h30. A comemoração é alusiva à Semana da Etnia Italiana, instituída em Caxias do Sul no ano de 2003, a partir da iniciativa dos ex-vereadores Jeronimo Dani e Walmor Vanazzi.

Conforme a lei 5.988/2003, a comemoração tem que ser todo ano, com início sempre no dia 20 de maio. Posteriormente, a partir de proposição do vereador Gustavo Toigo (PDT), a lei 6.382/2005 fixou a mesma data como a da Imigração e Colonização Italiana e previu sessão comemorativa. Toigo ainda propôs a última alteração, recentemente aprovada, que possibilita a comemoração em formato de homenagem.